Bahia vai desenvolver projeto-piloto do Plano Nacional de Turismo Náutico

O estudo vai apontar as oportunidades e fazer um raio-x das necessidades e aportes que os governos e iniciativa privada devem fazer para o desenvolvimento do setor.

  
  

O Ministério do Turismo escolheu a Bahia como sede do projeto-piloto de implantação do turismo náutico no Brasil e destinou R$ 150 mil para a confecção de um plano estratégico para o setor. O estudo, que deve ficar pronto até o final deste ano, vai apontar as oportunidades e fazer um raio-x das necessidades e aportes que os governos (federal, estadual e municipais) e iniciativa privada devem fazer para o desenvolvimento do setor.

Durante reunião realizada na sede da Secretaria de Turismo da Bahia, nesta quarta-feira (13), foram discutidos os aspectos para implantação do plano estratégico de turismo náutico da Bahia e anunciado que a Fundação Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia (FEA) foi a vencedora do processo licitatório para a elaboração do plano.

De acordo com a coordenadora de Segmentação do Ministério do Turismo, Rosiane Rockenbach, o Brasil tem um grande potencial para o turismo náutico em função das dimensões de sua costa, mas enfrenta alguns entraves, como a falta de infraestrutura e qualificação. “A proposta de trabalhar um projeto-piloto na Bahia nos leva a gerar recomendações que depois serão destinadas ao restante do país”, afirma.

Rosiane afirmou ainda que o turista do segmento náutico tem grande potencial econômico e pode ser um gerador de emprego e renda nos destinos onde a atividade for consolidada. Sobre a escolha da Bahia para desenvolver o projeto-piloto do ministério, ela declarou que o estado possui um ambiente propício para a náutica, como a Baía de Todos-os-Santos, ter projetos e estar organizado para dar segmento às ações do plano.

Para Inez Garrido, assessora da Superintendência de Investimentos da Setur, o estudo deve nortear o governo estadual no que se refere às necessidades para a realização de obras e ações de capacitação profissional, bem como as possibilidades que o setor privado pode desenvolver em benefício da náutica. “A expectativa é que tão logo o plano fique pronto, a gente consiga iniciar a implantação dos projetos”, acredita.

A assessora da Suinvest também ressalta a importância de construir o plano estratégico do turismo náutico com a participação de integrantes das câmaras e conselhos das áreas e municípios que serão abrangidos pelo projeto.

Ambiente ideal – Dona de belezas naturais singulares, a Baía de Todos-os-Santos congrega 56 ilhas e 14 municípios em seu entorno. A maior delas, Itaparica, é um paraíso que encanta os visitantes por conta do visual bucólico das águas calmas da sua enseada.

Com bons ventos e condições para esportes como a vela, a Baía de Todos-os-Santos também é parada obrigatória das regatas internacionais que têm o Brasil incluído no roteiro. As paisagens de cidades históricas como Salvador, Cachoeira e Maragojipe também enriquecem o visual para os turistas que chegam ao Estado a bordo de embarcações.

Fonte: Secretaria de Turismo da Bahia

  
  

Publicado por em