Bauru dá nome a sanduíche e guarda muito mais em suas terras

Bauru não é só nome de um saboroso sanduíche. A cidade no interior paulista, que inspirou a iguaria, também apresenta outros destaques interessantes como o Museu Ferroviário Regional, o Parque Vitória Régia e a Catedral do Divino Espírito Santo

  
  
Quem visita Bauru no segundo domingo do mês, pode aproveitar o passeio de Maria Fumaça

Bauru não é só nome de um saboroso sanduíche. A cidade no interior paulista, que inspirou a iguaria, também apresenta outros destaques interessantes como o Museu Ferroviário Regional, o Parque Vitória Régia e a Catedral do Divino Espírito Santo.

Saindo de São Paulo, o turista percorre 330 km para chegar ao município. Lá, uma parada obrigatória é conhecer o Museu Histórico, que reúne diversas fotos, textos e peças de mobiliários relacionados ao passado da cidade.

No Museu Ferroviário Regional de Bauru, o turista encontra o espaço que visa a preservar a memória histórica. O local atualmente recebe a exposição "As ferrovias e o desenvolvimento urbano" e no terceiro domingo de cada mês é possível fazer um passeio gratuito, de 3 km, a bordo da Maria Fumaça 278.

Ao lado da Praça Rui Barbosa, está a Catedral do Divino Espírito Santo. Com uma arquitetura moderna e torres altas, chama a atenção de quem passa por Bauru.

Partindo para a área natural, o Parque Vitória Régia é um dos cartões-postais da cidade. Com muito verde, o local é ótimo para levar a família, já que possui pistas de caminhada e também quadras esportivas.

Outra opção é conhecer o Zoológico de Bauru. O espaço, inaugurado em 1980, possui mais de 800 animais, dos quais 210 de espécies diferentes. Entre os habitantes, há alguns que se encontram em perigo de extinção, como lobo-guará, mico-leão-dourado e o papagaio-de-peito-roxo.

Bauru, gostinho de interior espalhado pelo Brasil
Para finalizar a matéria, não poderíamos deixar de falar do famoso sanduíche. A origem desse lanche está, contrariando as evidências, em São Paulo. Sim. Tudo começou quando Casimiro Pinto Neto ingressou na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no Largo de São Francisco, onde era conhecido pelo apelido de Bauru, cidade onde nasceu.

Numa noite, em 1936, estava atrasado para uma partida de sinuca e pediu a um funcionário da lanchonete Ponto Chic para montar o lanche pela primeira vez. Disse para tirar o miolo do pão francês, acrescentar queijo derretido, fatias de rosbife, tomate, picles e orégano.

Quando o amigo Antônio Boccini Júnior, mais conhecido como ‘Quico', chegou ao local, viu que Casemiro saboreava o lanche e logo pediu um igual ao do ‘Bauru'. Daí a fama pegou e logo o sanduíche se espalhou pelo Brasil.

Fonte: Governo de São Paulo

  
  

Publicado por em