Bem no coração de Brasília

Para consolidar a Vila Planalto como pólo gastronômico e cultural e torná-la referência para o turismo no Distrito Federal, MTur desenvolve projeto em parceria com a Setur-DF e Incep

  
  

No coração de Brasília, próxima ao centro do poder e à modernidade da capital federal, pulsa uma região com clima interiorano, repleta de história, gastronomia e cultura: a Vila Planalto. Todos os dias, na hora do almoço, mais de 2 mil pessoas circulam pelos restaurantes locais em busca da boa e simples comida regional.

Para consolidar a região como pólo gastronômico e cultural e torná-la referência para o turismo no Distrito Federal, o Ministério do Turismo (MTur), em parceria com a Secretaria de Turismo do DF e Instituto Cultural e Educacional do Paraguaçu (Incep), desenvolve o projeto Pólo Gastronômico e Cultural da Vila Planalto. A ação foi apresentada, nesta quinta-feira (09), em Brasília, durante o evento “Inovações em Políticas Públicas de Turismo: avanços e desafios”, promovido pelo Ministério do Turismo (MTur).

Durante o evento, foram lançados o site www.vilaplanaltodf.com.br e o Guia de Gastronomia e Cultura da Vila Planalto. O material traz informações sobre a região e sobre 28 restaurantes e 30 grupos culturais, artesãos e músicos identificados e qualificados pelo projeto.

Hoje, o turista que chega à Vila Planalto conta com placas de identificação dos estabelecimentos do Pólo Gastronômico e Cultural Vila Planalto. E, ainda, para conhecer a gastronomia local, como os restaurantes da região são próximos uns aos outros, é possível fazer um roteiro a pé pra desfrutar as delícias regionais.

Segundo a coordenadora do projeto pelo INCEP, Adriana Girão, a ideia foi fazer diagnóstico empresarial, cultural, arquitetônico e urbanístico da região, qualificar os empreendimentos e profissionais identificados e, assim, tornar a região referência para os turistas da capital. “A Vila Planalto é um território rico e autêntico, com quase 14 mil habitantes, bem diferente de Brasília, parecido com uma cidade de interior. Uma região cheia de cultura, com valor histórico, rica em gastronomia, mas desconhecida. Queremos torná-la referência para todos que visitam a cidade”, explica Girão.

A artesã Lena Vieira, participante do projeto, relata que aconteceram não só mudanças, “mas uma revolução em sua vida”. Lena, moradora da vila, tem um ateliê onde produz peças com vidro reciclado. “As portas estão se abrindo, é necessário aproveitar essa oportunidade que o ministério proporcionou para a gente”, ressalta emocionada.a

Por meio do projeto, foram realizados cursos de manipulação de alimentos e atendimento ao cliente. Ao todo, 143 pessoas foram qualificadas. Além disso, foram realizadas ações com chefe de cozinha para inovação dos cardápios dos restaurantes. E, ainda, foram contratados arquiteta e designer para proporem ações de ambientação e identidade visual aos estabelecimentos.

“Foram propostos pequenos ajustes, com os recursos existentes, mas que visualmente mudaram a cara dos empreendimentos”, conta Girão. O designer foi responsável por incrementar marcas, cardápios e cartões de visitas dos estabelecimentos.

Para conhecer um pouco mais sobre a Vila Planalto e seus encantos acesse www.vilaplanaltodf.com.br.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em

Adalberto César

Adalberto César

13/12/2010 22:26:44
Eu sempre vou a Brasília e conheço a Vila Planalto, inclusive já comi por lá. Mais o preço nos restaurantes de lá, são muito caros.

O absurdo é que as pousadas de lá, sejam muito boas e tenham preços acessíveis, e, com isto incomodem os grandes hoteis, e tenham que atuar na clandestinidade, pois os donos dos grandes hoteis na esplanada, fazem pressão nas autoridades do setor para que as mesmas não sejam legalizadas. Isto é um absurdo, e causa indignação, só não vê quem não quer.