Brasil e Itália contra a exploração sexual no turismo

Ministros de Turismo do Brasil e Itália também discutiram candidatura da cidade de São Paulo à Expo 2020

  
  
Luiz Barretto (d) e Vittoria Brambilla (e) discutem ações conjuntas de combate à exploração sexual

Os ministros do Turismo do Brasil, Luiz Barretto, e da Itália, Michela Vittoria Brambilla, firmaram um pacto de combate conjunto à exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo. "Queremos cada vez mais visitantes estrangeiros, mas o viajante com este propósito não interessa ao Brasil", disse Barretto. Eles se reuniram ontem em Milão e combinaram ações conjuntas de comunicação e repressão a esse tipo de crime. "A exploração sexual não deveria ser chamada de turismo. Essa é a viagem da vergonha", disse Brambilla.

Uma lei recém aprovada pelo congresso italiano permite que os cidadãos daquele país, acusados de prática de crimes sexuais no exterior, sejam processados na Itália. "Essa é uma lei de difícil aplicação porque é complexa a apuração de um suposto crime fora da Itália. Mas já é um avanço", disse a ministra italiana. Em novembro de 2009, o governo italiano promoveu uma campanha publicitária de combate ao turismo sexual intitulada "E se fosse o seu filho?".

No Brasil, além das ações de repressão, a cargo das polícias estaduais e da Polícia Federal, o Ministério do Turismo realiza ações de qualificação com famílias socialmente vulneráveis, por meio do programa Turismo Sustentável e Infância (TSI)."Além da ação policial, é preciso oferecer alternativas de emprego e renda às populações mais pobres", disse o ministro brasileiro.

No encontro, os dois ministros discutiram ainda a transferência de conhecimento italiano na área de qualificação profissional nos setores hoteleiro e de bares e restaurantes. Brambilla e Barretto também firmaram um acordo para que o governo de Milão apóie a candidatura da cidade de São Paulo à sede da Expo 2020. Milão será sede da edição de 2015 da feira mundial. Os governos da cidade e do estado de São Paulo, juntamente com o governo federal, trabalham para consolidar a candidatura paulistana, que será apresentada em 2011. A presidente da São Paulo Turismo e Eventos, Luciane Leite, também participou da reunião.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em