Brasil quer ser 3º país que mais recebe turistas no mundo

O percentual de contribuição da indústria turística brasileira no PIB nacional deve passar de 4,5%, em 2011, para 9,5% até 2022 e em dez anos, 9% dos brasileiros estarão empregados em atividades ligadas ao Turismo

  
  
Simão está em Berlim, na Alemanha, onde representa o Ministério do Turismo brasileiro na 46ª ITB, a maior feira de viagens e turismo da Europa

O secretário executivo do Ministério do Turismo, Valdir Simão, afirmou que políticas de governo e iniciativa privada trabalharão por um crescimento vigoroso do Produto Interno Bruto (PIB) turístico nesta década. Simão está em Berlim, na Alemanha, onde representa o Ministério do Turismo brasileiro na 46ª ITB, a maior feira de viagens e turismo da Europa.

Em reunião com o presidente do Conselho Mundial de Viagem e Turismo (WTTC - World Travel & Tourism Council), David Scowsill, o secretário avaliou estatísticas de estudos recentes sobre a performance do turismo internacional. Para ele, “todas as pesquisas sobre o futuro do turismo no Brasil são muito positivas” e permitem concluir que o País “trabalhe para atingir a meta de se tornar a terceira maior economia turística mundial, até 2022”.

Segundo Scowsill, o estudo mais recente do WTTC mostra que a estimativa de participação da indústria de viagens e turismo no PIB do Brasil, incluindo os impactos econômicos indiretos, é animadora. O percentual de contribuição da indústria turística brasileira no PIB nacional deve passar de 4,5%, em 2011, para 9,5% até 2022. Além disso, até o fim da próxima década, aproximadamente 9% da população brasileira deve estar empregada em atividades características do Turismo.

A íntegra da pesquisa será apresentada por David Scowsill no ‘10º Fórum Panrotas - Tendências do Turismo’, que começa no próximo dia 13, em São Paulo (SP). O ministro do Turismo, Gastão Vieira, terá reunião com o presidente da entidade durante o evento na capital paulista. A intenção é conhecer o trabalho do conselho em áreas como meio ambiente, tecnologia e competitividade.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em

Anderson MP

Anderson MP

30/08/2012 11:35:21
Como querem receber mais turistas se só mostram as favelas do Rio de Janeiro e samba? Tem que mostrar as coisas boas e não as ruins. Em outros paises mostram as partes boa do País não monstram regiões periféricas, como no Brasil. Deveriam investir pesado para mostrar as coisas boas e belas. Tem Búzios, Florianópolis, Fernando de Noronha, algumas Praias do Nordeste, Amazonas, Lençóis Maranhenses, Mato Grosso...no sul do Brasil também tem cidades belas, São Paulo capital, no interior também tem, Campos do Jordão. Mas infelizmente isso não acontece!