Brasília Patrimônio Cultural da Humanidade

O roteiro Brasília Patrimônio Cultural da Humanidade abre a chance para o turista mergulhar na história da arquitetura moderna mundial.

  
  
Brasília consegue equilibrar a natureza e o concreto das obras que transformam a cidade num museu a céu aberto. Inaugurada em dezembro de 2002, a Ponte Juscelino Kubitschek recebeu o prêmio Gustave Lindenthal Medal, na categoria beleza e adequação ambiental, no Congresso Internacional de Pontes em Pittsbrgh, nos EUA, em 2003

O roteiro Brasília Patrimônio Cultural da Humanidade abre a chance para o turista mergulhar na história da arquitetura moderna mundial. Ao visitar a capital federal, o turista entra em contato com um museu a céu aberto com obras de arte espalhadas pelos quatro cantos. Tem a oportunidade única de transitar em meio aos traços de Lucio Costa, concreto retorcido de Oscar Niemeyer, esculturas de Alfredo Ceschiatti e paisagismo único de Burle Marx.

O sonho concretizado de Juscelino Kubitschek ostenta o título de primeira cidade moderna reconhecida pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade. Erguida em mil dias, ela figura nos livros de arquitetura como o mais importante projeto modernista do Século XX. Como jóias, as obras de Oscar Niemeyer, embelezam a cidade. É o caso da Catedral Metropolitana e do Congresso Nacional.

Os prédios, monumentos e áreas públicas em harmonia com os espaços vazios e a natureza abrem espaço para o horizonte. Não por acaso o urbanista Lucio Costa afirmou que o céu é o mar de Brasília.

A localização no centro do país e a epopéia da construção imprimiram em Brasília uma característica única: a miscigenação de todas as culturas do país. A cidade reúne um pouco de cada região. São nordestinos, mineiros, paulistas, goianos, gaúchos, povos de todos os estados que deixaram a terra natal para juntos construírem uma cidade no Planalto Central. A riqueza cultural ressoa nas diferentes tradições, sotaques, festas, artes e na variada gastronomia da cidade.

A fusão de culturas e o conjunto urbanístico, arquitetônico e paisagístico, de valores artísticos e culturais ímpares, rendeu à Brasília o título internacional de Capital Americana da Cultura 2008, outorgado pela Organización Capital Americana de La Cultura – CAC. Além de aprender um pouco mais sobre a arquitetura brasileira e mundial, a visita a capital pode despertar o valor cívico, a crença no povo brasileiro, capaz de erguer um Patrimônio Cultural da Humanidade em mil dias.

O Lago Paranoá é um convite para um mergulho. O espelho D’Água de 32 km² construído artificialmente surge como um oásis no cenário às vezes árido do cerrado. O pôr do sol surge como uma pintura única e de beleza inigualável para encantar o visitante.

Divino Alves Faleiros – Produção Associada
O mestre artesão transforma o talo do buriti, entre o caule e a folha, em peça de decoração. Ele retira a casca e entalha com uma pequena faca ou canivete uma figura feminina. Depois do desenho terminado, o artista lixa e aplica tinta para finalizar o trabalho. O próprio Divino coleta a matéria-prima em chácaras e no cerrado. Ele não arranca nenhuma parte da planta, só utiliza pedaços já caídos da palmeira. Típico do cerrado, o Buriti guarda uma íntima relação com a umidade, a presença dele indica que existe água nas proximidades.

JARDIM BOTÂNICO
São 4.518 hectares dos quais 526 estão abertos à visitação pública. Possui trilhas que permitem ao visitante conhecer os vários tipos de cerrado. Além disso, tem o “Jardim de Cheiros” e o horto de plantas medicinais. Possui ainda, uma escola de educação ambiental e viveiros de orquídeas do cerrado.

LAGO PARANOÁ
O espelho d água de 38 km² que forma o Paranoá é muito mais do que um cartão postal do Distrito Federal. É uma cidade à parte, que proporciona diversão e gera empregos para milhares de brasilienses.

PARQUE DONA SARAH KUBITSCHEK
A maior área de lazer de Brasília com infra-estrutura e três circuitos de 4, 6 e 10 km. para pratica de caminhadas, cooper e passeios. Possui restaurantes, anfiteatro, kartódromo, parques infantis, ciclovia, bosque cm churrasqueira e centro hípico. Tudo isso distribuído em uma área de 320 ha.

Para saber mais sobre este roteiro:
www.abare.tur.br

Para conhecer outros roteiros do Brasil, acesse:
http://www.turismobrasil.gov.br/

Fonte: Salão Nacional do Turismo

  
  

Publicado por em