Cidade de Goiás – Histórias, atrações, gastronomia e prática de trekking e biking irão surpreender você.

Conhecida como sendo a antiga capital de Goiás – daí os nomes de “Goiás Velho” ou mesmo “Cidade de Goiás” – esse pedaço do Brasil esbanja em histórias do século passado, boa gastronomia e proporciona cenários para esportes como trekking e bike

  
  
Cidade de Goiás

Por Eduardo Andreassi

O cenário é a Cidade de Goiás - antiga capital do estado de Goiás e que levava o nome de Vila Boa de Goiás - sendo desde 2001 Patrimônio Cultural da Humanidade, segundo a UNESCO, devido às suas construções do século passado, sua cultura e pelo que representou na história do Brasil.

Incrustada em um vale e rodeada por várias Serras – Serra Dourada, Lages, Canta Galo e São Francisco – a cidade se impõe com seus casarões do século XVIII, calçamento rústico – de pedras – sendo clareadas por lampiões que nos remetem a sensação de estamos vivendo há alguns séculos atrás.

Além disso, é reduto de festivais como o FICA – Festival Internacional de Cinema Ambiental, a Procissão do Fogaréu - uma das manifestações religiosas mais belas que acontecem na Cidade de Goiás - e suas doceiras, que perpetuam suas delícias passadas de gerações em gerações.

Cidade de Goiás
doceiras
Cidade de Goiás

Para conhecer tudo isso, experimentar os famosos doces goianos e fazer uma visita à Casa de Cora Coralina - doceira e poetisa - a personagem mais marcante e uma mulher além do seu tempo - esqueça o carro e caminhe sem pressa pelos becos e ruas de pedra.

Casa de Cora Coralina

Cora Coralina

A personagem mais conhecida da cidade, Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, a Aninha como era conhecida, nasceu na Cidade de Goiás em 20 de agosto de 1889. Em 1905, quando estava com dezesseis anos de idade, enviou uma crônica de sua autoria para o jornal “Tribuna Espírita”, da cidade do Rio de Janeiro, sendo essa sua primeira publicação. Em 1908, aos dezenove anos, criou, com a ajuda de duas amigas, o jornal de poemas femininos “A Rosa”.
Cora começou cedo, porém o reconhecimento chegou quando já era uma senhora de setenta anos. Passou a maior parte de sua vida no estado de São Paulo, lugar onde nasceu seus seis filhos. Regressou para a cidade de Goiás já idosa e viúva, retornando para a Velha Casa da Ponte sobre o Rio Vermelho, residência ancestral de sua família.
Cora Coralina faleceu em Goiânia em 10 de abril de 1985. Após sua morte, a Velha Casa da Ponte foi transformada no Museu de Cora Coralina, que guarda diversos de seus manuscritos, livros, objetos pessoais e as correspondências trocadas durante anos com o amigo Carlos Drummond de Andrade.

A Cidade de Goiás

Igreja do Rosário
Casas do século passado são construídas de adobe ou Pau a pique
Igreja Rosário dos Petros, de 1734
Igreja de Nossa Senhora do Carmo - Construída em meados do século XVIII
Palácio Conde dos Arcos

História

Com a Independência do Brasil, em 1822, a Capitania de Goiás foi elevada à categoria de província. Porém, essa mudança não alterou a realidade socioeconômica de Goiás, que continuava vivendo um quadro de pobreza e isolamento. As pequenas mudanças que ocorreram foram apenas de ordem política e administrativa.
Antiga capital do estado que leva o mesmo nome, mas também conhecida por outros nomes carinhosos como Goiás Velho, surgiu com a chamada corrida do ouro. Foi fundada em 1727 por Bartolomeu Bueno da Silva Filho, com o nome de Arraial de Sant'Anna. Tornou-se Vila Boa de Goiás, em 1739, em homenagem a Bartolomeu Bueno.

Clima
O clima é caracterizado por dois períodos distintos: um seco, com ausência quase que total de chuvas no inverno, que vai de maio a setembro e outro chuvoso, com abundância de águas, no verão que vai de outubro a abril. A temperatura média anual é de aproximadamente 23 graus, sendo os meses de setembro e outubro os mais quentes e junho e julho os mais frios.

A cidade é cortado pelo Rio Vermelho

Vegetação
A vegetação típica de Goiás é a mesma do Cerrado, ou seja, a vegetação da cidade em sua maior parte é semelhante à de savana, com gramíneas, arbustos e árvores esparsas. As árvores têm caules retorcidos e raízes longas, que permitem a absorção da água disponível nos solos do cerrado abaixo de 2 metros de profundidade mesmo durante a estação seca e úmida do inverno.
O município de Goiás é cortado pelo Rio Vermelho (afluente do rio Araguaia) e está situado na bacia do Tocantins-Araguaia, que compartilha a foz com o Rio Amazonas. Ele passa do lado da casa da poetiza Cora Coralina. Há também os rios Urú, do Peixe, Ferreira e Índio.

Cerrado

Comidas típicas
Quando bater a fome, o visitante pode experimentar as comidas regionais como o empadão goiano, a pamonha ou o bolo de arroz, que são encontrados na maioria dos estabelecimentos locais. O Mercado Central pode ser uma opção. Lá, o turista encontra desde comida típica a lojinhas de artesanatos.

Comidas típicas

Os restaurantes chamam a atenção por suas características físicas. Boa parte são casas que funcionam como restaurantes. As mesas são colocadas nos cômodos e até mesmo no quintal.

Outra boa pedida para quem visita a cidade é conhecer a Praça do Coreto, no Centro de Goiás. No local, o turista pode experimentar os mais variados picolés e sorvetes produzidos em grande parte com frutas do cerrado goiano. Entre as opções, são oferecidos os sabores de murici, cajá, graviola, jabuticaba, cagaita e pitanga.

Praça do Coreto
Chafariz construído em 1778

Dica: Não deixem de experimentar os deliciosos "pastelinhos", feitos de forma artesanal por doceiras da cidade, com receitas passadas de geração em geração.

Esportes. Aventure-se

Trekking e bike - desbravando o Morro de São Francisco

Praticantes de Mountain Bike

A uma altitude de 700 metros, de livre acesso e sem necessitar de guia, é possível explorar tranquilamente esse morro que tem trilha leve/moderada de terra batida e muito cascalho - uma extensão de aproximadamente 1 km e que podem ser feitos em 40 minutos de caminhada, - com longas subidas e descidas e vegetação típica de Cerrado - semelhante à de savana, com gramíneas, arbustos e árvores com caules retorcidos e raízes longas.

Trekking

Caminhar sobre os cascalhos presente nessa trilha – que dão acesso a veículos para a manutenção das antenas de transmissão – requer cuidado, pois faz com que a pessoa escorregue com facilidade. Portanto, ande devagar e aprenda e descer e subir de lado, se necessitar.

No cume do morro, no final da tarde, uma visão deslumbrante – um lindo pôr do sol.

Pôr do sol no Morro de São Francisco

Na volta, o trekking noturno faz com que as pessoas sejam ainda mais cautelosas, devido à pouca luz, os cascalhos e a vegetação do Cerrado - baixa e retorcida, castiga a pele quando esbarramos nela.
O local é trilha para muitos ciclistas, que praticam esse esporte com certa desenvoltura. Além disso, fazê-lo de noite evita o calor da região mas impõe outras dificuldades, já que não há presença da luz do dia.

Trekking e escalada

Explorando o Cânion da Carioquinha
Ali bem próximo ao centro, cerca de uma hora de caminhada por entre as ladeiras da cidade, inicia-se o caminho que dá acesso ao Cânion da Carioquinha.

Cânion da Carioquinha
Estrada Imperial
Cânion da Carioquinha

Partindo da Praça do Coreto são 2,5 km de caminhada. Partindo do início da Estrada Imperial são 1.200 metros. O principal acesso para o Cânion da Carioca é pela Estrada Imperial, onde o turista conhecerá um pequeno trecho de uma das primeiras estradas construídas na primeira metade do séc. XVIII. Seu portão de entrada é justamente em um trecho da tão comentada Estrada Imperial, ao mesmo tempo em que é um dos menos conhecidos pontos históricos da Cidade de Goiás.

Outros locais; mais aventura

Trekking e refrescando-se na Cachoeira das Andorinhas
A sete quilômetros do centro histórico está a entrada para a Cachoeira das Andorinhas: uma bela queda, ideal para o banho.

Cachoeira das Andorinhas

A Cachoeira das Andorinhas tem aproximadamente 12 metros de altura, sendo 8 metros de queda livre. Partindo da Praça do Coreto são 8 km de distância até a portaria de acesso. Daí são mais 800 metros de caminhada.

Conheça e refresque-se no Poço do Sucuri
O Santuário Poço do Sucuri é o balneário mais tranquilo com piscinas naturais e quedas d’água para quem gosta de curtir a natureza e comer uma boa comida caseira. Fica a 8 km da cidade de Goiás e está localizado no limite do Parque Estadual da Serra Dourada.

Poço do Sucuri

Sua Saúde – atente-se a isso!

Os Benefícios para a sua saúde em fazer Caminhadas, Trekking, Bike e outros

Mas seja o tipo de terreno que for, caminhar, fazer trekking, bike ou qualquer outro exercício, só traz benefícios para nosso corpo e mente.
Controla a pressão, diabetes, melhora a circulação, deixa o pulmão mais eficiente, afasta a depressão, aumenta a sensação de bem-estar, protege contra demência e ainda emagrece.


Dicas para um bom trekking

• Usar roupas leves e confortáveis e calçados apropriados.
• Leve boné e chapéu.
• Não jogue lixo nas ruas, trilhas e rios.
• Sempre carregue água consigo para hidratar. Leve água fresca e quando estiver nas cachoeiras reidrate seu corpo.
• Leve uma câmera fotográfica para registro de belas imagens.
• Prefira carregar sua bagagem de caminhada em uma mochila, deixando suas mãos mais livres.
• Procure sempre um guia idôneo e indicado pela CAT de cada cidade.
• Use protetor solar e repelente.
• Saiba desistir. Pode acontecer de o cansaço aparecer forte ou até o tempo virar. Não se arrisque. A primeira regra para iniciar na modalidade é respeitar os limites do corpo
• Mantenha o seu ritmo sempre.
• Redobre a atenção onde pisa para evitar quedas.
• Evite fazer trekking sozinho. Dê preferência a sair com pelo menos mais uma pessoa.
• A alimentação deve ser prática e fornecer energia para a atividade física. Barras de cereais, frutas e sanduíches leves (de preferência sem embutidos) são boas pedidas. Evite alimentos que possam dar sede, já que poderá não haverá água potável em abundância.
• Ainda que vá acompanhado de um guia (aconselho), estudar o roteiro antes de colocar os pés na trilha vai torná-lo mais confiante e preparado para as adversidades.

Distâncias

Distante de Goiânia: 136 km
Distante de Brasília: 320 km
Distante de Aruanã: 175 km
Distante de Pirenópolis: 190 km
Distante de Caldas Novas: 304 km

Locais de hospedagem, guias e mais informações
• Consulte o CAT - Telefone (62) 3371-7713
Funcionamento de Segunda a Sexta das 8hrs às 18horas
Aos sábados das 9hrs às 18hrs e domingos das 9hrs às 13hrs.
• Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico turismo@prefeituradegoias.go.gov.br / www.cidadeshistoricasgoias.com.br
• Secretaria Municipal de Cultura - Fone: (062) 3371-7714

  
  

Publicado por em