Cidade histórica mineira desperta curiosidade de turistas na Europa

No decorrer da viagem a Minas, os italianos conheceram os atrativos turísticos, músicas e até escolas municipais.

  
  
Placa instalada em localidade italiana anuncia irmandade com Diamantina, em Minas Gerais

Se por acaso avistar uma placa indicativa citando a cidade histórica mineira de Diamantina ao passar pelas principais vias de acesso da Comuna de Sangano, no Piemonte, província de Turim, Norte da Itália, não se assuste. Você está mesmo em Território Europeu. As placas foram instaladas este ano graças a um termo de irmandade assinado entre a cidade brasileira e a comuna italiana em outubro de 2008, durante evento Minas em Piemonte, promovido pelo Governo de Minas Gerais. Com base no documento, elas se tornaram oficialmente gêmeas por terem uma série de características semelhantes.

A secretária de Turismo de Diamantina à época, Márcia Dayrrel, explica que o processo de “gemellaggio”, como se chama em italiano essa irmandade, teve início em 2004. Um professor italiano, em visita a Minas, enumerou as semelhanças entre Diamantina - uma cidade histórica, cuja praça principal tem o nome de Conselheiro Mata e se distingue pela forte musicalidade. Já a comuna de Sangano, do outro lado do Atlântico, é uma localidade medieval, tem a Praça Pedro Matta e também é muito conhecida pela musicalidade.

Diante de algumas semelhanças, a Prefeitura de Diamantina fez contato com Agnese Ugues (administradora da comuna), para formalizarem a irmandade. O então prefeito de Diamantina, Gustavo Botelho, sancionou Lei Municipal que trata do assunto, em 2006. Em Sangano, o “gemellaggio”, foi autorizado em maio de 2008. Retribuindo a visita a Sangano, por ocasião do evento Minas em Piemonte, uma comissão de autoridades da comuna italiana esteve em Diamantina, em dezembro do ano passado, onde foi assinado o termo de irmandade por parte da cidade mineira.

No decorrer da viagem a Minas, os italianos conheceram os atrativos turísticos, músicas e até escolas municipais. O objetivo do “gemellato” vai muito além da questão turística. A expectativa é de que, com isso, possam ser estreitados laços entre a cidade mineira e a comuna italiana, em vários setores – como a educação, por exemplo, já que há universidades nas duas localidades.

Diamantina é destino indutor para turistas estrangeiros em Minas

A cidade de Diamantina, a 298 km de Belo Horizonte, no Vale do Jequitinhonha, está entre as quatro cidades mineiras escolhidas pelo Ministério do Turismo como destino indutor para o turismo internacional. Isso quer dizer que o município tem potencial e está preparado para atrair, receber e distribuir turistas estrangeiros para as demais cidades da região. A população estimada era de 44.238 habitantes, em 2004.

A secretária de Estado de Turismo, Érica Drumond, ressalta que a iniciativa pode instigar a curiosidade dos italianos e promover o interesse em conhecer Minas Gerais. “O povo daquela região italiana, assim como o mineiro, é hospitaleiro e cordial. Minas e província de Piemonte estão situadas entre as montanhas, com a possibilidade de oferta de produtos turísticos únicos, diferentes de sol e mar. São destinos onde a história, a cultura, a música, a gastronomia e as manifestações humanas apresentam- se nas mais variadas e variadas formas", disse a secretária.

Fonte: Secretaria de Turismo de Minas Gerais

  
  

Publicado por em