Conheça Salvador em apenas 1 hora e a pé

Há quem diga que a melhor forma de se conhecer uma cidade é caminhar por ela, sem pressa. É apreciar cada detalhe de ruas, praças e monumentos. Então, que tal conhecer em 1 hora e a pé Salvador?

  
  
Entre um endereço e outro, há uma infinidade de atrativos turísticos que ajudam a contar a história da cidade

Há quem diga que a melhor forma de se conhecer uma cidade é caminhar por ela, sem pressa. É apreciar cada detalhe de ruas, praças e monumentos. Então, que tal fazer turismo em 1 hora - a pé - por Salvador?

A capital baiana foi fundada por Tomé de Sousa, em 1549, depois de o fundador enxergou no litoral da região um porto seguro para as embarcações portuguesas.

Salvador é berço de grandes nomes da cultura brasileira. Entre eles, dois baianos de nascimento que dão nomes a toda sorte de logradouros públicos, tais como: o ‘Teatro Castro Alves’ e a ‘Casa de Cultura Jorge Amado’. Dois gigantes da literatura brasileira, que outrora escreveram a história do seu povo, e que hoje fazem parte da dessa mesma história.

Entre um endereço e outro, há uma infinidade de atrativos turísticos que ajudam a contar a história da cidade e que fazem parte do dia-a-dia dos soteropolitanos.

Entre os roteiros possíveis, um trecho de 2,4 quilômetros no Centro é especial. Partindo do ‘Teatro Castro Alves’, no Largo do Campo Grande, é possível descer a Avenida Sete de Setembro, passando pela Praça da Aclamação e pelo Largo de São Pedro. Dali, desviando o caminho, descendo a Rua do Cabeça, atravessando o Largo 2 de Julho, descendo a Rua Augusto França, chegando ao ‘Museu de Arte Moderna’, referência de arte na cidade.

Subindo de volta à Avenida Sete de Setembro, chega-se à ‘Praça Castro Alves’, que abriga o túmulo do escritor baiano. Pode-se sentir a história do Carnaval de trios elétricos inventados na Bahia, cultuado em Salvador.

Dali, seguindo pela Rua Chile, chega-se ao triângulo cultural formado pelas praças da Sé, Thomé de Souza (grafada assim, com escrita arcaica) e o Terreiro de Jesus. A região é o portão de entrada do Pelourinho, caldeirão histórico e cultural de Salvador, de onde se avista, aos pés do ‘Elevador Lacerda’, a Cidade Baixa e o obrigatório ‘Mercado Modelo’.

No Largo do Pelourinho está a ‘Fundação Casa de Jorge Amado’, ponto final deste roteiro iniciado - lá no alto - com Castro Alves, e concluído cá embaixo, com Jorge Amado.

Confira a seguir informações sobre lugares ao longo do roteiro pelo Centro Histórico de Salvador. É passeio para perder a hora, meu rei...

TEATRO CASTRO ALVES - previsto para ser inaugurado em julho de 1958, enfrentou um incêndio cinco dias antes da inauguração. Reconstruído em nove anos, foi reaberto em março de 1967. Seu projeto arquitetônico recebeu menção honrosa na ‘1ª Bienal de Artes Plásticas de Teatro’, em São Paulo. É palco dos maiores espetáculos de teatro e de musica da Bahia, servindo de cenário para produções históricas, como o disco ao vivo ‘Caetano Veloso e Gilberto Gil’.

LARGO DO CAMPO GRANDE
- oficialmente batizada como ‘Praça 2 de Julho’ (data da independência da Bahia), é ponto de encontro no Centro da cidade. Totalmente arborizado, recebe feiras de artesanato e eventos populares ao ar livre. O Campo Grande veio antes da construção da praça, quando seu perímetro era ainda um pasto.

CORREDOR DA VITÓRIA - localizado no bairro da Vitória, área nobre de Salvador, entre o Largo da Vitória e o Largo do Campo Grande, reúne três museus: ‘Museu de Arte da Bahia’, ‘Carlos Costa Pinto’ e ‘Geológico da Bahia’.

TEATRO VILA VELHA - Inaugurado em 1964, sob administração da ‘Companhia Teatro dos Novos’ (formada por ex-alunos da ‘Universidade Federal da Bahia’). Por lá estrearam Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Gal Costa e Tom Zé. Funcionou como resistência cultural para os adeptos do movimento ‘é proibido proibir’. Foi reinaugurado em 1998, depois de uma reforma completa.

PALÁCIO DA ACLAMAÇÃO - antiga residência oficial dos governadores da Bahia, tornou-se palco para cerimônias oficiais. Erguido ao longo do Passeio Público, recebeu a visita da rainha da Inglaterra, Elizabeth II, em 1968. Além de exibir peças de arte do Governo, recebe mostras, exposições e apresentações culturais.

MUSEU DE ARTE MODERNA (MAM) - construído no século XVII, desde 1966 está sediado no ‘Solar do Unhão’. É o mais importante espaço de arte contemporânea da Bahia. Possui em seu acervo esculturas de Carybé, Gerchman e Mestre Didi, além de obras de Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral e Portinari.

LARGO DO RELÓGIO DE SÃO PEDRO - localizado na praça construída após a demolição da ‘Igreja de São Pedro’, em 1913 (para dar passagem à Avenida Sete de Setembro). A peça que dá nome ao largo foi importada da França, mede 6,5m de altura, é feita em ferro fundido, possui quatro relógios e uma luminária. É um dos principais pontos de referência da avenida que margeia.

BASÍLICA DE SÃO SEBASTIÃO – onde está o ‘Mosteiro de São Bento’. Tem sua origem numa pequena capela construída pelos jesuítas, logo após a fundação da cidade (1549), foi ocupada por monges beneditinos, em 1582. Surgiu daí o ‘Mosteiro de São Bento’. Sua biblioteca é especializada em teologia, filosofia e história, e guarda acervo de quatro séculos. O museu reúne mais de duas mil peças, entre quadros, porcelanas, cristais e mobiliário. A partir do museu, é possível se chegar à ‘Torre de Santa Escolástica’ - mirante do mosteiro, de onde se vê a Baía de Todos os Santos e a Ilha de Itaparica.

PRAÇA CASTRO ALVES - ícone cultural de Salvador, já mereceu referências em clássicos da música baiana. Guarda a estátua e o túmulo do poeta local. É o marco central do Centro Antigo de Salvador, no acesso entre a Cidade Alta e a Cidade Baixa. Entroncamento entre as avenidas Sete de Setembro e Chile, as ruas do Sodré e Carlos Gomes, e as ladeiras da Montanha e da Conceição da Praia. É palco para o tradicional ‘Encontro de Trios’, que encerra o Carnaval de Salvador.

MUSEU DA MISERICÓRDIA - inaugurado em 28 de janeiro de 2006 - em uma construção do século XVII - possui acervo de 1.800 peças, entre alfaias, pinturas, veículos, mobiliário e paramentos, com a história da Santa Casa. Em seu interior encontra-se a ‘Igreja da Misericórdia’.

PRAÇA DA SÉ, PRAÇA THOMÉ DE SOUZA E TERREIRO DE JESUS - reunidos formam a região turística mais visitada de Salvador. No entorno, o Pelourinho, o ‘Elevador Lacerda’ e o ‘Mercado Modelo’.

PELOURINHO - Patrimônio da Humanidade pela Unesco, é o primeiro bairro de Salvador. Localizado próximo à entrada da Baía de Todos os Santos, foi estratégico para o desenvolvimento da cidade desde a sua fundação, em 1549. Suas ladeiras - estreitas, calçadas com paralelepípedos - guardam a história, a cultura e a vida da Bahia. Pelourinho era o nome dado aos pilares erguidos em praças públicas, onde eram amarrados os escravos para sessões de chibatadas.

ELEVADOR LACERDA - todos os meses, 900 mil pessoas sobem ou descem pelos 72m de altura do elevador mais famoso do Brasil. Erguido em 1873, leva o nome de Augusto Frederico de Lacerda, engenheiro que o construiu – com o objetivo de ligar a Praça Cairu (Cidade Baixa) à Praça Thomé de Souza (Cidade Alta).

MERCADO MODELO - principal centro de abastecimento da cidade de Salvador na época de sua inauguração, em 1912, o mercado já foi destruído cinco vezes por incêndios; a última delas em 1984. Abriga 263 pequenas lojas que vendem desde artesanato até comidas típicas. O prédio em estilo neoclássico já serviu como sede alfandegária de Salvador e é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

MUSEU DA CIDADE - guarda objetos temáticos de arte e cultura de Salvador e do estado da Bahia. De bonecas de pano a imagens de orixás em tamanho natural. Sua pinacoteca reúne obras de artistas soteropolitanos. Também peças da cultura popular local, como trajes de baiana, tapeçarias e cerâmica. No acervo, relíquias como peças de uso pessoal do poeta Castro Alves.

FUNDAÇÃO CASA DE JORGE AMADO - inaugurada em março de 1987, foi freqüentada pelo escritor e por sua mulher, Zélia Gattai - escritora e propositora da ideia da fundação. Localizada no Pelourinho, conta com exposição permanente de documentos, fotografias, livros, apropriações populares, adaptações e objetos relacionados a Jorge Amado. Estão expostos prêmios recebidos pelo escritor e fotos clicadas por Zélia. Abriga ainda um fórum permanente de debates sobre a cultura baiana. Promove exposições de arte, como a que retrata a passagem do filósofo francês Jean-Paul Sartre pelo Brasil.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em

Paulo

Paulo

05/01/2012 13:19:37
O Mercado Modelo é horrível, qualquer cidadezinha de médio porte tem um melhor!

Plisk

Plisk

05/01/2012 12:00:58
Poderia ser adicionado um pequeno mapa da caminhada, ficaria mais didática a reportagem.

Leandro

Leandro

05/01/2012 11:46:38
Quando na matéria diz que Salvador é "berço" de grandes nomes da cultura, e, faz referência à Castro Alves e Jorge Amado, dá a entender que estes nasceram lá, quando na verdade ambos são do interior.

MARACI-ROTEIROSALVADOR

MARACI-ROTEIROSALVADOR

05/01/2012 11:03:33
Roteiro de 2,4 km de Salvador.

Godofredo

Godofredo

05/01/2012 10:36:53
Nem de avião a jato você consegue conhecer Salvador em uma hora, quem dirá a pé!

Johny

Johny

05/01/2012 10:34:41
Salvador?! Boa sorte para quem vai nesta caminhada. Pior cidade do Brasil!