Costa do Descobrimento quer explorar turismo indígena

Empresários visitaram Reserva da Jaqueira e voltaram entusiasmados com a possibilidade de explorar, de forma sustentável, área habitada por índios pataxós

  
  

Cercada pela Mata Atlântica, a Costa do Descobrimento possui uma fauna e uma flora ricas em biodiversidade. É nessa parte do Brasil que fica a Reserva da Jaqueira, uma área de 827 hectares, é habitada pela comunidade Pataxó, que preserva e protege esse patrimônio natural. Aberta à visitação pública, a reserva serve de palco para diversas atividades, como educação ambiental, ecoturismo, divulgação da história e de vários outros aspectos da cultura, como a música, a dança e a culinária.

Com o objetivo de apresentar essa cultura aos empresários do segmento turístico da Costa do Descobrimento, o Sebrae promoveu, dentro da programação da Semana do Descobrimento, um passeio à Reserva da Jaqueira no último sábado (25).

Os 30 empresários que integram o projeto ‘Economia da Experiência’ fizeram uma viagem ao passado através das histórias contadas pela pataxó Nitinauã, presidente da Associação Pataxó de Eco-turismo da Reserva da Jaqueira. A pataxó relatou os costumes e a religião do povo da tribo. Também apresentou aos visitantes um ritual de agradecimento, o Awê.

Separados por grupos de 11 pessoas, os empresários guiados por índios conheceram as trilhas da reserva, a área de lazer da tribo, espaço onde jogam futebol, arremesso de tacape e fazem a corrida com tronco.

Para Valquíria Coelho, dona de um hotel em Porto Seguro, essa experiência vivida na reserva mostrou que a região oferece muito mais do que sol e praia. “Nunca exploramos isso antes e o projeto ‘Economia da Experiência’ veio nos mostrar que vender este tipo de turismo vai realmente agregar valor. Além de não ter nada igual a esta experiência”, afirmou a empresária.

Claudia Miranda, dona de uma pousada em Arraial D’Juda, disse que usa objetos produzidos por índios, como gamelas, mas nunca pensou que a cultura indígena pudesse vir agregar valor para o segmento turístico. “A iniciativa do Sebrae em nos apresentar esse mundo vai contribuir para o crescimento turístico da região”, completou a empresária.

De acordo com Richard Alves, coordenador da carteira de Economia Criativa do Sebrae, esse é o objetivo principal: agregar valor. “A visita foi feita para integrar os empreendedores com a comunidade indígena da Costa do Descobrimento. Dentro do conceito da ‘Economia da Experiência’, os membros do projeto conhecem novas experiências, fazendo assim um intercâmbio cultural”, explicou Richard Alves.

Segundo Enivaldo Piloto, gestor local do projeto Economia da Experiência, os empresários que integram ao projeto na Costa do Descobrimento vivenciam as novas experiências para passar para os turistas, de forma lúdica, os produtos da região. “A informação da história da região pode ser materializada em serviços. Por isso, o Sebrae, através desse projeto, vem oferecendo consultoria para os empreendedores na busca de transformar essas vivências em descobertas”, disse Enivaldo Piloto.

Além dos empresários e membros do Sebrae, o jornalista e escritor Eduardo Bueno também conheceu a Reserva da Jaqueira. Junto com os índios, todos participaram das danças da tribo, vivenciando uma cultura que é viva até hoje na comunidade Pataxó. O escritor ficou encantado com a diversidade e comentou: “O índio é o protagonista original da nossa história, mas acaba ficando de fora dela. Agora estão retomando o curso de sua própria história, dispostos a escrever e a reescrever a história”. Bueno disse ainda que o Sebrae deve se tornar parceiro da Reserva da Jaqueira para ajudar a divulgar a cultura do povo Pataxó.

Serviço:
Sebrae/BA - (71) 3320-4300
Agência Sebrae de Notícias - www.agenciasebrae.com.br

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em