Curitiba: para relaxar, apreciar e se divertir

O ar europeu de Curitiba é uma herança deixada pelos imigrantes que se instalaram na capital paranaense ao longo do século 19 e que se confunde com traços verde-amarelos dos atrativos desta cidade

  
  
Jardim Botânico Francisca Maria Garfunkel Rischbieter, mais conhecido como Jardim Botânico de Curitiba, foi inaugurado em 1991 e funciona como um centro de pesquisas da flora do Paraná

O ar europeu de Curitiba é uma herança deixada pelos imigrantes que se instalaram na capital paranaense ao longo do século 19 e que se confunde com traços verde-amarelos dos atrativos desta cidade, que é uma referência quanto o assunto é qualidade de vida. Por toda a capital, amplas e verdes avenidas, parques, museus e construções coloniais têm uma beleza surpreendente.

O desenvolvimento turístico local, impulsionado por uma avançada mobilidade urbana, invejável infraestrutura e proximidade com os países do Cone Sul, traz a expectativa de que Curitiba seja uma das sedes mais visitadas durante a Copa do Mundo de 2014.Andar a pé em Curitiba é como se sentir em casa. O ponto inicial deste passeio é o Largo da Ordem, no Setor Histórico. Nele, a tranquilidade da Praça Garibaldi convida a uma agradável volta no tempo: ali ficam edificações mais antigas, como o Palácio Garibaldi e a Igreja do Rosário. Galerias de arte, lojas de antiguidade e a Feira de Artesanato do Largo ficam cheias nos fins de semana, dando uma dica sobre o estilo de vida curitibano. Não deixe de registrar com fotos paisagens como a do Memorial de Curitiba, o Relógio das Flores e a Fonte da Memória, cuja sede é um edifício tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual.

Uma caminhada de cinco minutos leva até a Praça Tiradentes, marco da fundação de Curitiba. Ela abriga a Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz. A cinco minutos dali, na Praça General Marques, está o Paço da Liberdade, antiga sede da prefeitura. Aqui, a visita é indispensável. Inaugurado em 1916, o monumento foi revitalizado recentemente e tem belíssimos detalhes neoclássicos e desenhos art-nouveau, com uma construção em alvenaria de tijolos com base em blocos de concreto e cantaria (tipo de pedra encontrada na região).

Dali para a Praça Santos Andrade é um pulo. A tradição cultural abre as portas para os turistas, que podem aprender um pouco sobre a história brasileira. Na década de 80, o local era usado para espetáculos circenses e touradas. Hoje, abriga a Universidade Federal do Paraná, a primeira do país. Prepare a câmera: a praça também tem o Teatro Guaíra, grande sala de espetáculo e sede de um dos mais importantes grupos de dança do Brasil – o Balé do Teatro Guaíra, criado em 1969.
O turista não pode deixar de seguir viagem até o calçadão da Rua 15 de Novembro, também conhecida como Rua das Flores. Destinada exclusivamente aos pedestres, é considerada um marco no urbanismo. A rua virou uma espécie de ponto central da cidade, onde os moradores se encontram para se divertir e aproveitar o tempo livre.

O Largo Coronel Enéas, mais conhecido como Largo da Ordem, faz parte da história de Curitiba, pois foi uma área de intenso comércio. Na mesma Praça está a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco das Chagas, uma das mais antigas da cidade. O local é o coração do Setor Histórico, decretado em 1971

Ao chegar na Praça General Osório na época da Copa de 2014, os visitantes encontrarão a Feira Especial de Inverno, que acontece no local todos os anos. É o lugar ideal de saborear o pinhão, a semente da araucária, muito consumida no Paraná. Bastam 5 minutos para chegar à Rua 24 Horas. Formada por 32 arcos em estrutura metálica tubular, marca da moderna arquitetura curitibana, o espaço coloca lado-a-lado o lazer, a diversão e a gastronomia.

Terminada a visita a pé, tome um dos ônibus de dois andares da Linha Turismo, que segue pelos principais atrativos de Curitiba. Considerada uma das melhores do país, a linha circula a cada 30 minutos, percorrendo aproximadamente 44 km, em cerca de 2 horas e meia.

O roteiro começa na Praça Tiradentes, mas é possível iniciar o trajeto em qualquer um dos pontos. Para embarcar, compra-se uma cartela com cinco tíquetes que dá direito a um embarque e quatro reembarques. Os veículos são equipados com sistema de som com informações gravadas em português, inglês e espanhol.

Alguns dos pontos imperdíveis nesse roteiro são a Ópera de Arame, o Museu Oscar Niemeyer (ou Museu do Olho, como é conhecido pelos curitibanos), a Pedreira Paulo Leminsky e o Jardim Botânico.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em