Em um dia, operadora vende 100 passagens para 1ª viagem do Trem do Pantanal

A BWT Operadora, responsável pela comercialização do Pantanal Express, nome oficial do Trem do Pantanal, começou ontem a vender as passagens para o passeio.

  
  
Pantanal Express

A BWT Operadora, responsável pela comercialização do Pantanal Express, nome oficial do Trem do Pantanal, começou ontem a vender as passagens para o passeio. Em um dia, já foram comercializados 100 bilhetes para a primeira viagem, que acontece em 09 de maio. A viagem inaugural está agendada para o dia anterior (08), com as presenças do governador André Puccinelli e dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Lugo, do Paraguai.

De acordo com a assessoria de comunicação da Pantanal Express, além de turistas, na primeira viagem oficial haverá a participação de convidados, como jornalistas e representantes do setor de turismo. A intenção é apresentar o projeto para a população, trade turístico e imprensa nacional e internacional.

O trem será composto por nove vagões, divididos em categorias econômica, turística, executiva, restaurante e bagageiro, com capacidade para aproximadamente 400 pessoas. Na primeira fase, o trem percorrerá o trecho Campo Grande/Aquidauana /Miranda. São 220 quilômetros em cada sentido, percorridos numa velocidade de 30 quilômetros por hora, com duração de aproximadamente sete horas no roteiro. Em 2010, o trem chegará até Corumbá.

As saídas acontecerão todos os sábados, às 7h30, da estação Indubrasil e a volta, aos domingos às 8h30, de Miranda. O preço da passagem, conforme a BWT, será de R$ 39,00 até R$ 126,00, mas para moradores da região está previsto um desconto na tarifa cobrada. Nas categorias turística e executiva, haverá guia turístico e também serviço de bordo. O turista poderá conhecer a história de Mato Grosso do Sul e até mesmo da ferrovia.

Reforma

O governo do Estado já está finalizando a obra de revitalização da nova Estação Indubrasil, ponto de partida do Trem do Pantanal. No total, estão sendo investidos no projeto R$ 1,6 milhão, aplicados em duas frentes: a primeira, no prédio da própria estação, depredada ao longo dos últimos anos. A segunda frente atuará na pavimentação do pátio central e na construção de uma avenida de pista dupla, ligando a Estação à BR-262.

No projeto de reforma, consta que serão respeitadas todas as normas dos órgãos de preservação histórica e patrimonial. Além da Estação de Indubrasil, o governo realiza investimentos em outras quatro estações ferroviárias que integrarão o trajeto do Trem do Pantanal: Piraputanga, Taunay, Miranda e Aquidauna.

Fonte: Governo do Mato Grosso do Sul

  
  

Publicado por em