Empresas de Turismo disputam prêmio nacional de competitividade

Quatro finalistas são dos estados do RS, BA, RJ e MS

  
  
Três meios de hospedagem e uma agência de viagem concorrem ao Prêmio MPE Brasil 2011

Três meios de hospedagem e uma agência de viagem concorrem ao Prêmio MPE Brasil 2011 – Categoria Serviços de Turismo, concedido anualmente pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em parceria com o Movimento Brasil Competitivo (MBC), a Gerdau e a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). A vencedora será conhecida na noite desta sexta-feira (23), em cerimônia realizada em Brasília (DF).

As quatro finalistas nacionais obtiveram a maior pontuação da categoria nas etapas regionais. Um dos atributos comuns entre a Egali Intercâmbio (RS), o Hotel Pousada Arizona (MS), o Palace Hotel (RJ) e o Hotel de Lençóis (BA) é o cadastro regular no Cadastur, do Ministério do Turismo. O sistema online, que reúne todos os profissionais e prestadores de serviços formalizados e habilitados para a atuação no setor, no país, hoje possui 40,2 mil empresas registradas.

Segundo o diretor do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico do MTur, Ricardo Moesch, o fato demonstra a atenção do empresariado do setor com a formalização e a segurança jurídica do consumidor. “Interpretamos como um sinal de maturidade do setor, que entende que essa formalização é necessária não só para o cliente, mas para a saúde do próprio negócio”, afirma Moesch.

O PRÊMIO

O troféu MPE Brasil foi criado para reconhecer boas práticas de gestão e qualidade que fortalecem a competitividade e produtividade das micro e pequenas empresas no País. Contempla as áreas da indústria, comércio, serviços, turismo, TI, saúde, educação, agronegócio e destaques em responsabilidade social e em inovação. Para participar, as empresas devem ter mais de um ano no mercado e receita bruta de até R$ 2,4 milhões anuais.

De acordo com o Sebrae, os vencedores ganham o direito de utilizar a marca MPE Brasil como instrumento de divulgação do negócio. O selo identifica esses empreendimentos como modelos alinhados aos princípios da excelência mundiais.

Para as empresas, é um instrumento sério de avaliação dos métodos adotados na busca por qualidade. Segundo Silvana Rondelli, proprietária da pousada Beco de Noronha, uma das 18 vencedoras da etapa estadual da categoria Serviços de Turismo, a iniciativa garante visibilidade no mercado e credibilidade junto ao consumidor. “É interessante porque mostra que estamos no caminho certo. Em Noronha e no estado há muitas empresas de qualidade, o que nos dá uma satisfação ainda maior. Para o turista, mostra que somos uma empresa séria, formalizada, totalmente apta a atender e receber com excelência”, explica a empresária.

De acordo com Silvana, uma dos diferenciais da empresa é o alto investimento em capital humano: “eu diria aos empresários do setor turístico que investir nos colaboradores faz toda a diferença. Eles são alma do negócio. Quando vejo um cliente elogiando o nosso serviço, é porque para nós ele não é ‘mais um’. Aqui ele é tratado como um cliente único”, afirma.

CRITÉRIOS

Das 32 mil candidatas que entraram na disputa da premiação, 143 venceram as etapas estaduais - dezoito delas na categoria de Turismo. Dessas, saíram as quatro indicadas à etapa nacional: empresas que alcançaram a maior pontuação, na avaliação do Sebrae. A Categoria Serviços de Turismo recebeu inscrições de bares, restaurantes, hotéis, pousadas, agências de viagem e transportadoras turísticas.

A seleção do MPE Brasil está baseada no Modelo de Excelência da Gestão (MEG), considerando diversos critérios de gestão empresarial: liderança, estratégias e planos, clientes, sociedade, informações e conhecimento, pessoas, processos e resultados.

Todas as organizações participantes recebem relatórios de avaliação de seu negócio, ferramenta importante para a tomada de decisões e a melhoria de produtos e serviços.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em