Espírito natalino invade Gramado

O Natal Luz é um dos maiores e mais belos eventos do gênero no mundo. Realizado na cidade gaúcha, entra pelo verão e só termina em 15 de janeiro

  
  
Shows de fogos de artifícios, desfiles, corais, musicais e muito mais esperam os turistas no Natal de Luz de Gramado

A gaúcha Gramado é cidade-cenário, associada a muito frio, boa gastronomia, paisagens serranas moldadas por arquitetura européia, enfim, um ambiente perfeito para casais em lua-de-mel. Mas a cidade, que há décadas está entre os destinos campeões de turistas do inverno brasileiro, precisou se reinventar para fugir da baixa temporada e atrair visitantes também no verão. A ideia de enfeitar a cidade com motivos natalinos e luzes e promover concertos e shows de fogos de artifício, que surgiu de forma despretensiosa em 1986, foi a gênese do que é hoje considerado um dos maiores e belos festivais do gênero do mundo: o Natal Luz.

Nesta edição, o grande festival – que inclui shows de fogos de artifícios, desfiles, corais, musicais, concertos, exposições, teatro, entre outros – começou em 3 de novembro e segue até 15 de janeiro, em mais de 500 apresentações para cerca de 1 milhão de pessoas.

Apesar de algumas atrações serem pagas, passear pela cidade de dia ou à noite é como estar em um parque temático completo – praças, lojas, casas e fachadas são tomadas por papais-noéis gigantes, renas, presépios e lanternas. Muitos dos objetos são feitos a partir materiais reciclados (como garrafas pet) e reaproveitados, e fabricados ao longo do ano pelos próprios moradores de Gramado, que também trabalham nos espetáculos de teatro, desfiles e musicais. Até uma Escola de Artes foi montada na cidade, para ensinar crianças, adolescentes e adultos a atuar, dançar, cantar e aprender técnicas de artes plásticas.

“Gramado é um exemplo a ser seguido por destinos de todo o país. O Natal Luz, com toda sua beleza e profissionalismo, reflete a grande diferença que o envolvimento em peso de uma comunidade faz para o desenvolvimento turístico de uma cidade”, avalia a coordenadora geral de Regionalização do Ministério do Turismo, Ana Clévia Guerreiro. “Vencer com criatividade o turismo sazonal é um dos grandes desafios no setor turístico”, conclui.

Informações: http://www.natalluzdegramado.com.br/

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em