Estudo aponta para crescimento do turismo brasileiro

O Turismo vem apresentando resultados positivos nos últimos anos, refletindo os indicadores favoráveis da economia brasileira

  
  

O turismo nacional poderá chegar a 2014, ano de realização da Copa do Mundo no Brasil, comemorando a geração de 2 milhões de ocupações no setor, entrada de R$ 8,9 milhões em divisas internacionais e 73 milhões de desembarques domésticos.

Essas são algumas projeções contidas no Documento Referencial Turismo no Brasil 2011/2014, que o ministro do Turismo, Luiz Barretto, lançado no dia 21 de junho, em Brasília, durante reunião do Conselho Nacional de Turismo (CNT).

“O Turismo vem apresentando resultados positivos nos últimos anos, refletindo os indicadores favoráveis da economia brasileira. Por isso, trabalhamos com projeções otimistas e com a convicção de que o Brasil chegará a 2014 preparado para organizar com competência o principal evento esportivo do mundo e receber os visitantes com qualidade”, afirma Luiz Barretto.

O documento, que será encaminhado para os candidatos à Presidência da República, foi construído pelas principais entidades e lideranças do turismo nacional. Apresenta uma avaliação sobre o dinamismo do setor dentro do ambiente econômico nacional e internacional e se antecipa aos principais desafios que a iniciativa pública e a privada terão para preparar o turismo brasileiro para a Copa do Mundo de 2014.

O estudo aponta para a consolidação do turismo como produto de consumo do brasileiro. Estima que os desembarques domésticos saltem dos 56 milhões, registrados em 2009, para 73 milhões, em 2014. Projeta também a geração de 2 milhões de empregos formais e informais de 2010 a 2014.

A entrada de divisas internacionais deverá crescer 55%, no mesmo período, subindo de R$ 6,3 bilhões para R$ 8,9 bilhões no ano de realização da Copa no Brasil.

A elaboração do documento foi coordenada por um Comitê Gestor, formado por representantes do Ministério do Turismo (MTur), Embratur, Conselho Nacional de Turismo e Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur). O trabalho contou com apoio de consultores da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e utilizou indicadores do IBGE, Banco Central, Ministério do Trabalho e Emprego, Infraero, entre outros.

Fonte: MTur

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em

Andrea Kellermann Nascimento

Andrea Kellermann Nascimento

30/06/2010 21:31:51
Precisamos de CAPACITAÇÃO no setor para podermos comemorar qualquer projeção, caso contrário só teremos dor de cabeça e decepções perante os visitantes, que virão para sondar préviamente as nossas condições e principalmente os visitantes que virão definitivamente para o mundial de futebol no Brasil em 2014 e Olimpíadas em 2016.
Trabalho com turismo no nordeste brasileiro com ênfase em turismo de aventura no Ceará com atendimento ao público estrangeiro, e tenho convicção que temos boas condições, mas sem a dita capacitação não ficaremos com boa imagem e poderemos prejudicar e muito nosso crescimento, que atualmente acontece única e exclusivamente por generosidade de nossas fartas riquesas naturais que são incomparáveis em muitos aspctos.Não dependemos de estrutura física em transporte, hospedagens entre outras unicamente, precisamos de pessoas treinadas, capacitadas e comprometidas.
Portanto deixo aqui minha singela solicitação;
PRECISAMOS DE CAPACITAÇÃO NO SETOR TURÍSTICO, que sabemos pode ser uma boa ferramenta de crescimento para nosso país figurar entre os mais ricos.