Estudo revela que 95,4% dos turistas estrangeiros têm intenção de voltar ao Brasil

O lazer continua a representar a principal motivação do visitante internacional

  
  

Nove entre dez turistas dos 39 mil ouvidos em 16 aeroportos internacionais do Brasil revelaram que têm intenção de voltar ao País. Os terminais em que a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) realizou a pesquisa respondem por 99% do fluxo internacional aéreo.

O estudo também coletou dados de visitantes em 11 portais terrestres, por meio de questionários aplicados nos períodos de alta, baixa e média estações, de janeiro a outubro de 2010. A margem de erro média é de 5%. A série histórica foi iniciada em 2004.

O levantamento “Estudo da Demanda Internacional no Brasil” foi encomendado à Fipe pelo Ministério do Turismo (MTur), em parceria com a Embratur e revela o perfil socioeconômico dos turistas, as características da viagem e a avaliação dos estrangeiros que visitam o Brasil sobre os serviços e equipamentos turísticos do País.

O resultado fornece subsídios para a formulação de políticas públicas, a definição de estratégias de promoção turística do País no exterior e norteia decisões empresariais do setor.

O estudo mostra que a viagem para o Brasil superou a expectativa para três de cada dez visitantes. Cerca de 80% dos visitantes de outros países vieram da América do Sul (48,4%) e da Europa (29,8%), com destaque para a Argentina, local de origem de cerca de 1,5 milhão dos que desembarcaram no Brasil. Os Estados Unidos são o segundo país emissor, com 594.947 mil turistas.

“Queremos atrair novos mercados como a Rússia e a China. A inovação na promoção dos destinos e atrativos é fundamental para atingirmos nossos objetivos”, afirma o ministro do Turismo, Gastão Vieira.

A internet é a principal fonte de informações sobre o turismo para 32,6% dos viajantes. Desde 2005, as páginas eletrônicas são a única fonte que registrou crescimento continuado na série histórica, seguido do “boca a boca” - principal fonte para 28,5% dos entrevistados.

Negócios

O mapeamento do MTur revelou o crescimento do turismo de negócios no Brasil. Enquanto a modalidade sol e praia permaneceu estagnada, negócios, eventos e convenções registraram crescimento de 9,8%.

Dos 5,4 milhões de turistas estrangeiros que desembarcaram no Brasil no último ano, 1,4 milhão vieram em viagens comerciais. O lazer, no entanto, continua a representar a principal motivação do visitante internacional (46,1%).

São Paulo figura no topo das cidades que mais receberam estrangeiros, com 26,5% do total, seguida do Rio de Janeiro (24,9%) e de Foz do Iguaçu (11,4%).

Quando o motivo da viagem é lazer, no entanto, os cariocas ultrapassam os paulistas. A cidade do Rio de Janeiro responde por 26,7% de todos os 2,5 milhões de estrangeiros que desembarcaram no Brasil à procura de lazer.

Gastos:

Cada visitante europeu deixa, em média, US$ 1.753 quando vem ao Brasil, sendo os que mais gastam, segundo o levantamento da Fipe. O segundo lugar é dos americanos, com um gasto médio individual de US$ 1.587. Já os sul-americanos têm um gasto médio de US$ 659.

Entre os países europeus, a Suíça responde pelo maior gasto per capita (US$ 2.015), seguida da Itália (US$ 2.008). Na América do Sul, os chilenos são os que mais gastam, com a média de US$ 800.

Serviços:

Em relação aos serviços, os itens mais bem avaliados são a hospitalidade, que receberam avaliação positiva de 97,6% dos entrevistados, e a gastronomia (95%). A segurança pública (82,9% de avaliação positiva) registrou crescimento continuado desde 2006 - 76,8%.

Visite:www.revistaecotour.com.br

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em