GT estuda necessidades e potencialidades do turismo ferroviário

O turismo por entre os trilhos é opção de muitos brasileiros.

  
  

O estudo das necessidades e potencialidades do turismo ferroviário e a atualização da Cartilha de Orientação para Proposição de Projetos de Trens Turísticos e Culturais são os próximos passos do Grupo de Trabalho (GT) formado por representantes do setor e do Ministério do Turismo (MTur).

Visando o fomento deste segmento, o MTur criou um GT que, desde 2010, discute ações de recuperação e preservação dos trechos em atividade ou desativados.

O turismo por entre os trilhos é opção de muitos brasileiros. Aos poucos, a área ocupa um espaço importante nos mercados turístico e cultural.

Circulando por uma malha ferroviária de 30 mil km, os trens brasileiros atendem aos mais diferentes gostos.

O Brasil tem hoje 32 trens turísticos em operação, espalhados por 11 estados das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste. Os passeios proporcionam uma viagem pela história do Brasil regada a cultura, paisagens e muito charme.

Além do MTur, por meio do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico (DEAOT), o GT é composto por Ministério dos Transportes (MT), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Secretaria de Patrimônio da União (SPU), Inventariança da Extinta Rede Ferroviária Federal S.A. (RFFSA), Associação Brasileira de Operadores de Trens Turísticos Culturais (ABOTTC) e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Visite: www.revistaecotour.com.br
Fonte: MTur

  
  

Publicado por em