Inverno promete aquecer o turismo em Minas Gerais

Minas Gerais das cidades históricas, das montanhas, das estâncias hidrominerais, das grutas, das serestas, das quitandas, das comidas típicas de sabores inigualáveis e tantas outras.

  
  

Minas Gerais das cidades históricas, das montanhas, das estâncias hidrominerais, das grutas, das serestas, das quitandas, das comidas típicas de sabores inigualáveis e tantas outras. Em qualquer uma delas e em todos os 853 municípios do Estado, a característica mais marcante do povo mineiro – a hospitalidade é manifestada nesta época do ano, em que todos se preparam para receber os turistas da estação mais fria e mais aconchegante. O inverno começou oficialmente no último domingo (21) às 2h45, e os principais destinos turísticos já esquentam seus calendários oferecendo festas, eventos e programações especiais para receberem seus visitantes. A Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais elaborou uma sugestão especial de atrativos turísticos, que irão aquecer o inverno no Estado.

A secretária de Estado de Turismo, Érica Drumond, explica que o objetivo é incentivar a visitação dos destinos turísticos mineiros. “Julho além de ser alta temporada, tem as férias escolares e clima típico de inverno é um diferencial para Minas Gerais. O Estado que é coberto de montanhas, parques estaduais bem estruturados, cidades históricas, cultura, farta programação cultural e rica gastronomia, se torna um destino turístico ainda mais charmoso”, avalia.

Destino mineiro é atração à parte no inverno

Monte Verde, distrito do município de Camanducaia, no Sul de Minas, está entre as localidades mais frias do Estado e é considerada uma atração à parte. Os restaurantes e casas de chá e de chocolates fazem do local um verdadeiro paraíso gastronômico.

Em 2008, o distrito localizado entre os grandes centros urbanos de Belo Horizonte e São Paulo, foi eleito o melhor destino de inverno do Brasil com 44% dos votos em eleição do site Viaje Aqui, promovida pelo Guia Quatro Rodas. Este ano, a região já chegou a registrar -3ºc.

Situado em um vale no alto da Serra da Mantiqueira, Monte Verde é famoso por oferecer todo o conforto e infraestrutura de outros destinos consagrados de inverno no país, tendo a particularidade de manter a tranquilidade de uma pequena vila. O município fica a 495 Km de Belo Horizonte e a 125 Km de São Paulo. Para mais informações - www.guiamonteverde.com.br

Cidade mas fria do Estado prepara evento para receber turistas
O pequeno município de Maria da Fé, no Sul de Minas, também na Serra da Mantiqueira, é conhecido internacionalmente pela produção de artesanato feito com a fibra de bananeira e detém o título de cidade com a mais baixa temperatura já registrada no Estado - 8,4ºC, em 21 de julho de 1981, de acordo com dados do Instituto Cemig/PUCMinas.

Aproveitando estes atributos, Maria da Fé realizará, de 15 a 19 de julho, o II Festival de Inverno, Artesanato & Design. A programação conta com exposições de artesanato, palestras, oficinas e apresentações culturais variadas. Maria da Fé está situada a 486 Km de Belo Horizonte. O site da Prefeitura – www.mariadafe.com

Festivais de Inverno são atrativos nas cidades históricas

O Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana, na Região Central de Minas - Fórum das Artes 2009, será realizado de 8 a 26 de julho, pela UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto). Este ano, o evento retratará o Tema Clube da Esquina e o Chão da Nossa Terra, através de uma série de atividades que envolvem as artes cênicas, a música, as artes plásticas e visuais, a literatura e o patrimônio cultural e natural. Para mais informações - www.festivaldeinverno.ufop.br e www.mariana.mg.gov.br

Já o 41º Festival de Inverno da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), em Diamantina, também na Região Central do Estado, acontecerá de 19 a 30 de julho. O tema do evento é “Traduções” e busca revelar uma dimensão indispensável da arte contemporânea. Diamantina integra a Associação do Circuito Turístico dos Diamantes. A cidade fica a 292 Km da capital. Confira a programação - www.ufmg.br/festival09.

O 22º Inverno Cultural de São João del-Rei vai de 11 a 19 de julho, tendo como homenageado Grande Otelo – um dos maiores comediantes brasileiros de todos os tempos. O evento é considerado um programa de extensão da UFSJ (Universidade Federal de São João del-Rei) com a realização de oficinas, exposições, shows e seminários nas mais variadas linguagens da cultura e da arte. Desde a 18ª edição, também acontecem atividades da programação em municípios da Trilha dos Inconfidentes e da Estrada Real. O site para informações - www.invernocultural.ufsj.edu.br

Muitas cidades também inovaram para conquistar mais turistas no frio

Os tradicionais Festivais de Inverno das cidades históricas mineiras serviram de inspiração para que outros municípios criassem novos eventos aproveitando o tempo frio. Um exemplo disso é Milho Verde, distrito do Serro, Região Central do Estado. O distrito conhecido pela beleza natural, realizará de 19 a 26 de junho, o 10º Encontro Cultural de Milho Verde. O evento muda o cotidiano dos moradores, possibilitando que mostrem aos visitantes a riqueza humana e ambiental, já que a localidade fica em plena Serra do Espinhaço - considerada reserva mundial da biosfera. O município do está a 320 Km de Belo Horizonte. Para a programação – www.institutomilhoverde.org.br

Para os amantes da boa música, Juiz de Fora, na Zona da Mata, é a pedida ideal. A cidade sediará de 19 de julho a 1º de agosto, o 20º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga. As apresentações acontecerão em vários pontos da cidade. Juiz de Fora está a 448 Km da capital. O site para mais informações - www.promusica.org.br

Em Poços de Caldas, no Sul de Minas, tem a Julhofest - de 1º a 31 de julho. No evento, serão realizadas apresentações de dança, teatro, música e exposições de arte. A cidade se localiza a 470 Km de Belo Horizonte. A programação completa estará no site - www.pocosdecaldas.mg.gov.br

Parque Nacional do Caparaó

O Parque Nacional do Caparaó é um destino recomendado para o turista que não dispensa belas paisagens, adrenalina e baixas temperaturas. Localizado na Região da Zona da Mata, abriga o terceiro ponto mais alto do Brasil: o Pico da Bandeira, com 2.891 metros de altitude.

A portaria do Parque, em Minas Gerais, está localizada no município de Alto Caparaó. O ponto de partida para as trilhas que levam ao Pico da Bandeira – a Troqueira – está a 1.970m de altitude. No local existe uma área para acampamento e um mirante, de onde é possível avistar várias cidades da região. Após 4,5 km de caminhada, o visitante chega ao Terreirão, que abriga, a 2.300m de altitude, a Casa de Pedra – um abrigo para o descanso na subida até o terceiro ponto mais alto do país. Do Terreirão até o Pico, são ainda mais 4,5 km.

A subida até o cume do pico dura cerca de 9horas, compensadas por várias cachoeiras e piscinas naturais que existem ao longo do percurso. No final, um presente de tirar o fôlego: a visão privilegiada de um mar de nuvens.

Gastronomia que não dá pra explicar

A culinária, incrementada por temperos e sabores, regados por causos e aperitivos, é típica de Minas Gerais. É na cozinha, em meio ao calor do fogo e ao calor humano, que o mineiro, com a costumeira hospitalidade, recebe suas visitas.

E é no inverno que a gastronomia mineira revela seus mais incríveis sabores. Canjica, caldos, quentão, frango ao molho pardo, pastel de angu, leitão à pururuca, galinhada, carne de sol, peixada, doces caseiros, queijos e café adoçado com rapadura e claro o famoso pão de queijo.

O Estado possui uma infinidade de receitas que agradam aos mais exigentes paladares. Os ingredientes são produtos da terra, como o milho, a pimenta, quiabo, feijão, couve, acompanhados das mais variadas carnes. Entremeio a tudo isso, a legítima cachaça artesanal mineira ou um belo vinho para esquentar.

Fonte: Secretaria de Turismo de Minas Gerais

  
  

Publicado por em