Maragogi organiza passeios às piscinas naturais

O Termo de Ajuste de Conduta está sendo aplicado nas Galés de Maragogi, com fiscalização das embarcações, e mais duas áreas estão sendo visitadas

  
  

Uma das preocupações dos representantes do Turismo em Alagoas é a preservação de seus atrativos naturais. As famosas Galés de Maragogi (piscinas naturais) são um exemplo desses atrativos que devem ser preservados para a prática do turismo sustentável. Para isso, o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) está sendo aplicado e fiscalizado no local pela prefeitura de Maragogi, com o auxilio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e um biólogo marinho.

A ação se deu após a reunião que aconteceu com o apoio da Secretaria de Estado do Turismo e a Associação de Hotéis, Pousadas e Trade Turístico do Litoral Norte de Alagoas (Ahmaja), no mês passado, em que diversos representantes do litoral Norte discutiram problemas e soluções da região com órgãos do governo estadual.

No momento, segundo a diretora de planejamento da Ahmaja, Verginia Stodolni, existem em Maragogi 10 catamarãs e seis lanchas, credenciados no TAC para as Galés, autorizados a levar 600 visitantes por dia, no total, além de 12 catamarãs que visitam outras piscinas. “As autoridades competentes já estão se organizando para fiscalizar também as outras piscinas, além das galés”, afirma Verginia.

O secretário de Turismo de Maragogi, Hebert Araújo acrescenta que, como auxílio ao TAC, e com a finalidade de redistribuir o fluxo de visitantes nestes ambientes frágeis, ricos em biodiversidade, os gestores, associados com o empresariado turístico local, lançam duas novas áreas vizinhas para visitação, as “Taocas”, chamada pelos pescadores locais também de Taoquinhas, e a Crôa de São Bento.

“A primeira, localizada em frente ao distrito de Barra Grande, é ótima para a prática de mergulho de apnéia, pela sua rica fauna marinha, possui inúmeras formações coralíneas e igual diversidade de peixes multicoloridos; a segunda, por apresentar durante as marés baixas uma longa faixa de areia, distante da costa aproximadamente 3 Km, dá uma sensação de o visitante encontrar-se em uma “ilha” paradisíaca; um eterno convite ao relaxamento, lazer em família, a Crôa de São Bento, devido as suas águas límpidas, transparentes e a tranquilidade reinante neste novo atrativo marinho de Maragogi, atraiu uma ONG que implantou, nas suas proximidades, um cultivo artesanal de ostras”, destaca o secretário Herbert.

Além dessa iniciativa, a prefeitura de Maragogi instalará 10 poitas (tipo de bases para ancoragem dos barcos e catamarãs), nas Galés (as piscinas mais visitadas), além de boias para demarcar as áreas de mergulho, estacionamento das embarcações, locais para banho, ordenando o uso racional dos espaços comuns. Quem não obedecer, será intimado a voltar a terra (o que já aconteceu em quatro casos). Os 12 catamarãs autorizados para Taocas e São Bento vão revezar de seis em seis, dado a capacidade limitada de cada lugar. Segundo a Prefeitura de Maragogi, não serão concedidos mais alvarás para novas embarcações.

Ainda no mês de maio, a Secretaria de Estado do Turismo promoverá uma reunião com os representantes do turismo do litoral Norte para o acompanhamento das ações. De acordo com a secretária adjunta, Danielle Novis, as atuações na região estão sendo acompanhadas pela Setur, que também tem como um de seus objetivos a diversificação da oferta de roteiros e a preservação dos já existentes.

APA Costa dos Corais

As piscinas naturais de Maragogi fazem parte da APA Costa dos Corais – Área de Proteção Ambiental Federal, criada em 23 de outubro de 1997, que abrange os Estados de Alagoas e Pernambuco, numa extensão de aproximadamente 150 Km, indo de Maceió, em Alagoas ao município de Rio Formoso, em Pernambuco. Criada para garantir a conservação dos recifes coralígenos e de arenito, com a fauna e flora marinhas, composta por uma rica variedade de peixes multicoloridos, esponjas, corais, crustáceos e moluscos, este ambiente necessita da participação de todos para continuar conservando o equilíbrio ambiental de nosso planeta.

Fonte: Secretaria de Turismo de Alagoas

  
  

Publicado por em