Mato Grosso: uma praça cheia de história

No mês da Independência do Brasil selecionamos os melhores lugares para se conhecer que remetem a história de nosso País. Hoje é a vez do Mato Grosso e as suas praças!

  
  
Resgatar um pouco da história do país neste mês em que se comemora a Independência é um atrativo turístico à parte

Resgatar um pouco da história do país neste mês em que se comemora a Independência é um atrativo turístico à parte. Em Mato Grosso (MT), as praças da capital Cuiabá são um verdadeiro convite para os visitantes que querem descansar, curtir o ar livre e também aprender sobre o nosso passado.

A Praça Alencastro, construída no século XIX, era chamada de Praça Real. O local era o palco de apresentações teatrais e também de touradas que aconteciam na região. Cinco bustos de grandes personagens foram construídos e são atrativos da praça: Arnaldo Estevão de Figueiredo, Joaquim Murtinho, Marechal Rondon, Eurico Gaspar Dutra e Estevão de Mendonça. Atualmente, o espaço abriga a sede da prefeitura de Cuiabá e pode ser visitado 24 horas por dia.

Na Praça da República, chamada por muitos de Largo da Matriz, aconteceram alguns dos principais episódios religiosos, políticos e culturais da história do estado. Hoje, ela continua sendo um ponto de encontro dos cidadãos. Lá está o Museu Histórico de Mato Grosso, com um rico acervo para que os visitantes se esqueçam da hora e se encantem com importantes registros de tempos passados. A praça tem também as chamadas Estátuas das Estações, simbolizando o verão, o inverno, o outono e a primavera, famosas por representarem um período de "modernidade” de Cuiabá.

A mais jovem das três, a Praça das Bandeiras, foi construída em 2005 em homenagem aos 115 anos do símbolo oficial mato-grossense mais antigo, a bandeira. Em um espaço de 14,7 mil metros quadrados, a praça tem pavilhões representando o país, o estado e seus municípios. São 38 mastros que se revezam a cada 30 dias, simbolizando um especial momento da história: a emancipação político-administrativa dos municípios de Mato Grosso, que antes do acontecimento eram províncias do estado.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em