Minas Gerais avança na regionalização do Turismo

A inclusão, em 2010, do critério turismo na Lei do ICMS Solidário é um ganho sem precedentes para o turismo no Estado

  
  

A inclusão do critério turismo no ICMS Turístico do Estado, o aumento do número de municípios mineiros considerados Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional e a realização do Programa de Voluntariado da Organização Mundial do Turismo – OMT – marcaram os avanços do Programa de Regionalização do Turismo da Secretaria de Estado de Turismo em 2010.

“Os programas correspondem à capilaridade da Política Pública de Turismo em todas as regiões do Estado e a garantia de recursos a serem aplicados na atividade turística dos municípios contemplados”, afirma a secretária de Estado de Turismo, Érica Drumond.

A inclusão, em 2010, do critério turismo na Lei do ICMS Solidário é um ganho sem precedentes para o turismo no Estado já que, pela primeira vez na história da economia brasileira, os municípios mineiros terão um incentivo financeiro para trabalharem a sua gestão turística. O repasse dos recursos será feito semanalmente pela Secretaria de Estado de Fazenda a partir de janeiro de 2011. O ICMS Turístico tem o objetivo de colaborar para o desenvolvimento do segmento turístico em todo o Estado.

Rota Lund – OMT
Em outubro deste ano, especialistas da Organização Mundial de Turismo – OMT - divulgaram projeto piloto que será implantado em Cordisburgo, com possibilidade de ser replicado nos municípios de Sete Lagoas e Lagoa Santa. Estes municípios integram o Projeto Rota Lund e abrigam importantes grutas, Maquiné, Reio do Mato e Lapinha, respectivamente. A iniciativa integra o Programa Voluntários da Organização Mundial do Turismo em parceria com a Setur. Um dos resultados esperados é aumentar o fluxo de turistas na região.

Dentre as ações propostas para o município de Cordisburgo, estão capacitação, sinalização de orientação turística e urbana e valorização da produção artesanal local. A previsão é que estas ações sejam executadas no primeiro semestre de 2011.

Para a secretária Érica Drumond, “esta é uma oportunidade única para que a Rota Lund seja transformada em um produto turístico disponível para os mercados nacional e internacional”, afirma Drumond. A Rota Lund é um roteiro turístico que inclui o Museu de Ciências Naturais da PUC, o Parque Estadual do Sumidouro e as grutas de Maquiné, da Lapinha e do Rei do Mato. Todos os atrativos turísticos do projeto estão, no máximo, a 120 km de Belo Horizonte.

Premiações MTur
O Programa de Regionalização desenvolvido pelo Governo de Minas Gerais é considerado exemplo de sucesso em todo o país. Em 2010, o Estado recebeu, pelo segundo ano consecutivo, o reconhecimento do Ministério do Turismo por meio de premiação nacional.

Minas Gerais foi contemplada, em 2010, com quatro dos nove troféus Roteiros do Brasil, promovido pelo Ministério do Turismo. A disputa envolveu mais de 90 destinos, regiões e roteiros turísticos de todo o Brasil. Os projetos eleitos foram: Vesperata de Diamantina (projeto de Sustentabilidade Cultural), Ouro Preto (com seis cases de sucesso), Serra do Cipó (projeto de Planejamento e Gestão do Turismo Regional) e Monte Verde – distrito de Camanducaia – (projeto de Gestão Turística do Município).

A secretária acredita que “essa premiação é um reconhecimento pelo empenho e dedicação das Associações de Circuitos Turísticos, que trabalham alinhadas com a política pública praticada pela Setur, visando transformar Minas Gerais no melhor Estado para se viver e visitar”, afirmou.

Destinos Indutores - Estudo de Competitividade
Dando continuidade à Política Nacional de Turismo, a Setur definiu os Destinos Indutores do Estado. Até 2009, foram considerados Destinos Indutores mineiros os municípios de Sete Lagoas, Santana do Riacho, Poços de Caldas, São Lourenço, Maria da Fé, Capitólio, Araxá, Juiz de Fora, Camanducaia, Caxambu e Caeté. Em 2010, também foram integrados ao programa as cidades de Uberlândia, Ipatinga, Itabira, Brumadinho, Governador Valadares e Montes Claros.

Os 17 municípios receberam, em dezembro passado, os resultados do Estudo de Competitividade. Minas Gerais obteve um avanço bastante significativo da média geral no comparativo com as outras não capitais avaliadas, que obtiveram 50,3 pontos enquanto esses municípios mineiros obtiveram 54,5 pontos.

O Estudo de Competitividade é uma ferramenta de avaliação para que os prefeitos e governos estadual e federal possam nortear suas políticas públicas e se prepararem para a recepção do turista nacional e internacional, principalmente durante a realização da Copa de 2014. A meta da Setur é realizar anualmente o Estudo até 2014.

  
  

Publicado por em