Ministro participa de feira de turismo na Alemanha

A ITB é um dos maiores eventos mundiais de negócios relacionados a viagens no mundo

  
  

O ministro do Turismo brasileiro, Pedro Novais, participa, na próxima semana, em Berlim (Alemanha), da ITB, feira internacional que reúne representantes de empresas do setor de turismo de todo o mundo. Novais cumpre agenda no país de 6 a 11 de março.

Com a visita, o governo brasileiro pretende aproximar os dois países, promovendo encontro com investidores e fortalecendo a visibilidade do Brasil junto ao mercado consumidor alemão.

Na ITB, ainda, o ministro Novais se encontrará com Taleb Rifai, Secretário-Geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), e também com representantes de companhias aéreas.

A visita é uma oportunidade valiosa para mostrar os esforços que o Brasil tem dedicado na preparação para os grandes eventos da década: a Copa do Mundo FIFA de futebol, em 2014, e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

QUALIFICAÇÃO E HOTELARIA
Uma importante iniciativa do Ministério do Turismo do Brasil é o investimento em qualificação profissional. Um dos programas centrais do ministério oferece cursos profissionalizantes e de idiomas, atingindo mais de 300 mil pessoas no setor, como garçons, copeiras e motoristas de taxi. Quase 270 milhões de dólares serão investidos em qualificação até a Copa.

Outra ação significativa do Ministério do Turismo (MTur) é a nova qualificação hoteleira. O sistema, baseado na experiência de 24 países, é um passo decisivo na qualificação e profissionalização da hotelaria e dos serviços turísticos no Brasil. Com a classificação, os hotéis brasileiros serão divididos em sete categorias: Hotel; Pousada; Hotel-Fazenda; Hotel-Histórico; Cama & Café; Flat e Resort.

A classificação prevê requisitos necessários ao enquadramento dos meios de hospedagem nas categorias que variam de simples a luxuosas. E essas matrizes foram elaboradas pelo MTur com base em oficinas realizadas em oito cidades brasileiras, com a participação de diversos agentes do setor.

Com isso, a nova matriz brasileira incorpora as melhores inovações de sistemas de classificação internacionais, como a adoção de critérios mandatórios e eletivos para dar flexibilidade aos meios de hospedagem no seu envolvimento com o novo sistema. Ao normalizar a hotelaria, o Brasil busca controlar e manter a qualidade dos meios de hospedagem, garantindo segurança e conforto aos seus turistas.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em