MTur e BNDES aprovam empréstimos de quase R$ 160 milhões para hotéis do Rio

Investimento total da Linha de Financiamento ProCopa com projetos aprovados e em análise chega a R$ 710 milhões

  
  

Os dois primeiros financiamentos da linha ProCopa Turismo garantem R$ 157,6 milhões para a rede hoteleira do Rio de Janeiro. A reforma do Hotel Glória, do Grupo EBX, custará R$ 146 milhões. As obras incluem a restauração da fachada, com a recuperação do desenho original. O segundo contrato, de R$ 11,6 milhões, é destinado à construção do Ibis Copacabana, da Rede Accor. Ele terá 122 quartos, distribuídos em oito andares, e 5 mil metros de área construída.

A assinatura foi feita pelo ministro do Turismo, Luiz Barretto, o superintendente da Área Industrial do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Júlio César Ramundo, terça-feira (17), no Rio de Janeiro (RJ), e os representantes do empreendimento durante o 52º Congresso Nacional de Hotéis (Conotel).

A linha ProCopa Turismo tem como objetivo estimular a ampliação e a modernização do setor hoteleiro nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. De acordo com o ministro do Turismo, é grande a procura pelo financiamento. “Era uma necessidade do segmento. O número de consultas é alto e estamos estudando a possibilidade de ampliar a linha de crédito”, explica.

O valor dos financiamentos dos projetos aprovados, em análise e em perspectiva chega a R$ 709,4 milhões. Incluindo a contrapartida dos empreendedores o montante atinge um total de R$ 1,2 billhão.

Segundo o superintendente do BNDES, a maior vantagem da linha são os prazos de amortização ampliados. Eles poderão chegar a até 12 anos para modernização de unidades existentes e a até 18 anos para construção de de novas unidades.novas unidades.

“O programa está muito ativo e certamente o BNDES não vai medir esforços para dar suporte aos meios de hospedagem para o Brasil realizar com excelência os dois grandes eventos: a Copa do Mundo e as Olimpíadas”, acrescentou Ramundo.

O ProCopa Turismo pretende induzir o comprometimento ambiental do setor ao oferecer condições mais favoráveis aos projetos que levem em conta a preocupação com a eficiência energética e a sustentabilidade ambiental.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em