Municípios não se preparam para receber o turismo rodoviário

Apesar da crise nos aeroportos, o ano de 2006 foi o melhor da história do turismo brasileiro. Dados do Banco Central mostram que o Brasil fechou o ano com US$ 4,3 bilhões provenientes do exterior com a atividade. O turismo rodoviário,

  
  

Apesar da crise nos aeroportos, o ano de 2006 foi o melhor da história do turismo brasileiro. Dados do Banco Central mostram que o Brasil fechou o ano com US$ 4,3 bilhões provenientes do exterior com a atividade. O turismo rodoviário, por sua vez, registrou aumento 41% no mesmo período. Ainda assim, muitos municípios e empreendimentos turísticos não se preparam para receber o turista que chega de ônibus.

O turismo é uma das atividades que mais fomenta a economia do País. Só em 2006, foram arrecadados US$ 4,316 bilhões de receita cambial, em viagens turísticas pelo Brasil, valor que supera em 11,77% os US$ 3,861 bilhões registrados em 2005, melhor marca até então.

Para Maurício Marques Garcias, presidente da FRESP- Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo, investir na qualidade e na segurança dos serviços turísticos é essencial para aumentar o fluxo de turistas e gerar mais oportunidades de negócios no País.

Segundo ele, o turismo rodoviário poderia crescer 15% a 20% a mais em vendas, se não fossem as péssimas condições das rodovias. No interior dos estados é usual a prática de turismo rodoviário, daí a importância de se ter uma infra-estrutura apropriada.

"As empresas transportadoras turísticas têm capacidade técnica e econômica, serviços de logística e de apoio para garantir eficiência, rapidez e segurança aos passageiros. O fato é que o turismo rodoviário no Brasil sofre com a falta de estradas viáveis para crescer na proporção que merece."

Fonte: Link Comunicação

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em