Novas trilhas na Costa Doce/RS consolidam-se como produto turístico

Banhado pelo Lago Guaíba, Rio Camaquã, Canal São Gonçalo e lagoas dos Patos, Mirim e Mangueira, o município de Sertão Santana (RS) reúne caminhos deslumbrantes em meio à natureza

  
  

A formatação em produto turístico das belezas naturais da Costa Doce, no Rio Grande do Sul, proporcionou um novo olhar sobre o município de Sertão Santana, distante 77 km de Porto Alegre. Através de trilhas que privilegiam flora e fauna, visitantes e os próprios moradores da região descobriram tesouros naturais pouco explorados até meados de 2009.

As trilhas ecológicas se tornaram sucesso de visitação e vão oferecer novas experiências em 2010. A formatação é uma iniciativa do Sebrae/RS, por meio do projeto Turismo na Costa Doce, e da Prefeitura do município.

Banhado pelo Lago Guaíba, Rio Camaquã, Canal São Gonçalo e lagoas dos Patos, Mirim e Mangueira, Sertão Santana reúne caminhos deslumbrantes em meio à natureza. As trilhas ecológicas foram criadas a partir de um trabalho de base que inclui capacitação dos empreendedores locais da rede hoteleira e gastronômica e orientação de profissionais para acompanhamento dos turistas.

Segundo a gestora do projeto Hospitalidade na Costa Doce, Jussara Cruz Argoud, “tivemos uma grande repercussão no município, e logo a seguir, no Estado, pois recebemos visitantes de várias localidades. O número cresceu de 63 visitantes em 2008 para mais de 300 em 2009”, disse. As trilhas, que estão abertas o ano inteiro mediante agendamento, segundo a gestora, “se configuram como uma alternativa para quem procura aventura e natureza, e a quem quer ficar longe de comemorações como o Carnaval, por exemplo”.

Turismo Rural e pedagógico

Entre as iniciativas previstas pelo projeto estão o desenvolvimento de dois novos produtos que irão complementar as trilhas. O primeiro privilegia o turismo rural: estâncias históricas, gastronomia campeira e paisagens que constituem o universo do gaúcho tradicionalista.

O turismo pedagógico vai aliar todas as possibilidades turísticas disponíveis no município aos princípios educativos. Aspectos como a geografia, fauna e flora serão incentivados entre o público, em especial para estudantes. De acordo com a gestora, o Sebrae vai disponibilizar a consultoria especializada de uma bióloga para a qualificação das trilhas e dos condutores.

Divulgação diferenciada

Uma ação inédita no segmento surgiu das reuniões periódicas entre os empreendimentos envolvidos com o projeto. A idéia de realizar uma parceria entre empresas beneficiadoras de arroz e o município resultou em divulgação, na embalagem dos produtos, de fotografias dos locais de visitação.

A gestora explica que, “em um primeiro momento, 600 mil embalagens irão divulgar as trilhas de Sertão Santana. Em 2010 outras empresas deverão aderir ao projeto. Estima-se que até 5 milhões de embalagens com fotos irão circular até o final do ano”.

O resultado, segundo a gestora Jussara, será positivo para todas as partes envolvidas: as empresas, que terão seu nome reconhecido; o município, que receberá um número maior de turistas; e por conseqüência os empreendimentos que participam do projeto. A aplicação da propaganda não envolveu custos adicionais para as empresas, que apenas trocaram a arte das embalagens de 1kg e 5kg.

As trilhas

Trilha das Pedras Abraçadas – Uma trilha formada por grandes pedras integradas por figueiras seculares faz o ambiente natural. Encontram-se no caminho bromélias e vegetação nativa ainda muito bem preservada. Durante todo o percurso, imensas pedras contornadas por figueiras despertam a atenção dos visitantes. Grau de dificuldade: difícil (muito íngreme). Duração: 4 horas.

Trilha da Pedra Grande - Belas paisagens, mata nativa, um paredão de granito com cerca de 70 metros e cachoeiras são pontos marcantes dessa trilha. Grau de dificuldade: médio. Duração: 2h30min.

Trilha do Labirinto - O interessante nesta trilha é percorrer o labirinto natural localizado no alto do morro. Nele, existem fendas formadas por uma coleção de rochas gigantes. Grau de dificuldade: médio. Duração: 2h30min.

Trilha do Paredão da Figueira - Fortes quedas d’água, grandes pedras e fauna e flora bem conservadas. Esses são os principais elementos que compõe o Paredão da Figueira. Ao amanhecer, percorrendo a vegetação nativa frondosa e úmida do local, é possível apreciar os andorinhões que vivem nas fendas das pedras das cachoeiras. Grau de dificuldade: médio. Duração: 2h30min.

Trilha dos Dois Arroios - O trajeto contempla os arroios Sueco e Salso, com destaque para as enormes pedras cobertas por vegetação viçosa. Em alguns pontos existem fendas tão profundas que o arroio desaparece na escuridão. Grau de dificuldade: difícil. Duração 2h30min.

Sobre o projeto

A Caminhada dos Cerros da Costa Doce é uma ação do projeto Hospitalidade na Costa Doce, que tem o objetivo de aumentar a oferta de produtos e serviços do trade turístico e a satisfação dos clientes. Suas ações beneficiam hotéis, pousadas e agências de turismo receptivas dos municípios de Arambaré, Barra do Ribeiro, Camaquã, Chuí, Jaguarão, Mariana Pimentel, Pelotas, Piratini, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, São José do Norte, São Lourenço do Sul, Sertão Santana e Tapes.

Através do projeto Hospitalidade na Costa Doce são estimuladas a integração dos meios de hospedagens e agências receptivas para divulgação e comercialização das rotas e roteiros turísticos da Costa Doce; a implantação de boas práticas de desenvolvimento sustentável; e a qualificação do processo de gestão do trade, entre outros.

Serviço:
Sebrae/RS - (51) 3216-5165 ou (51) 3216-5182
Central de Relacionamento Sebrae – 0800-570-0800
Sebrae/RS Sul - (53) 3225-0541

Informações e Reservas com João Meyer - (51) 3495-1070
agricultura@sertaosantana-rs.com.br

Fonte: Agência Sebrae de Noticias

  
  

Publicado por em