O meio do mundo está em festa

Capital do Amapá, Macapá completou 254 anos neste sábado

  
  
Trapiche Eliezer Levy: um antigo atracadouro de barcos transformado em documento

Se no mundo existe um meio, este fica em Macapá. E neste sábado (dia 4), a capital do estado do Amapá - abençoada pelo calor do sol equatoriano e pelas águas do Rio Amazonas - completou 254 anos.

Como que para comemorar seu aniversário, Macapá recebeu vários presentes, e o mais esperado foi a reinauguração de um dos principais pontos turísticos da capital: o ‘Museu a Céu Aberto Sacaca’. O lugar ficou fechado por três anos para ser revitalizado e foi entregue à população amapaense esta semana.

Privilegiada pela natureza, Macapá tem uma cultura rica e diversificada pelas influências indígenas, africanas e européias. A cidade é cortada pela linha imaginária do Equador (Ponto Zero) e seu acesso só pode ser feito por via aérea ou de barco, por ser um porto fluvial. Macapá é a única cidade brasileira que está à margem esquerda do rio Amazonas.

Quem visita essa aniversariante, não pode deixar de ir à 'Fortaleza de São José de Macapá', que tem o formato de estrela e ao 'Trapiche Eliezer Levy', um antigo atracadouro de barcos que, por muito tempo, foi ponto de chegada e de partida da cidade. O atracadouro adentra o rio Amazonas quase meio quilômetro, e hoje abriga estrutura de lazer ao visitante, com restaurantes e quiosques.

A festa para a capital do Amapá reuniu shows artísticos, salva de tiros, culto ecumênico e corrida, além da programação infantil. A cidade foi presenteada, ainda, com um bolo de 50 metros (com recheio de frutas regionais, como cupuaçu, açaí, maracujá e bacuri) e os parabéns foram comemorados no 'Mercado Central'.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em