Operação Verão terá reforço de 2 mil policiais no litoral paulista e represas

A Operação Verão contará com reforço de 2 mil policiais militares e abrangerá, pela primeira vez, além dos 15 municípios litorâneos, represas e terminais de passageiros que têm movimento aumentado durante a estação

  
  
Santos

A Operação Verão contará com reforço de 2 mil policiais militares e abrangerá, pela primeira vez, além dos 15 municípios litorâneos, represas e terminais de passageiros que têm movimento aumentado durante a estação. As informações foram divulgadas pelo Comando Geral da Polícia Militar. A operação começa dia 29 de dezembro e vai até 31 de janeiro.

Dos 2 mil policiais militares, 1.200 reforçarão a segurança da Baixada Santista e litoral Sul. Outros 400 serão destinados às cinco cidades do litoral Norte e 400 às represas de Guarapiranga e Mairiporã e aos terminais rodoviários da capital, como Tietê e Jabaquara.

As tropas que reforçarão o efetivo virão de unidades territoriais, do Choque, Rodoviária, Ambiental e Bombeiros. As praias terão um reforço de 158 policiais do Corpo de Bombeiros. O policiamento rodoviário receberá mais 48 policiais. O policiamento de Choque também participará da Operação com mais 37 policiais militares. Outra forma de policiamento, o Ambiental, receberá mais 22 policiais militares. Além disso, a corregedoria receberá mais oito policiais.

Aumento de efetivo
O efetivo da Polícia Militar na Baixada Santista recebeu reforço de 600 novos policiais este ano: 300 em março e 300 em outubro. Com isso, tornou-se uma das primeiras regiões do estado a ter preenchido o efetivo nominal. "O efetivo da região foi completado com soldados das nossas duas últimas formaturas. São 300 da formatura de março e mais 300 da de outubro", lembrou o comandante geral da Polícia Militar, coronel Álvaro Batista Camilo.

A Operação Verão contará também com reforço de 235 viaturas e 15 bases comunitárias móveis da PM. Serão destinadas ao litoral Sul 176 viaturas mais 10 bases comunitárias. O litoral Norte receberá 59 viaturas e cinco bases comunitárias.

Tablets nas viaturas
Todas as viaturas da Polícia Militar na região já estão equipadas com tablets, computadores com telas sensíveis ao toque, que permitem consultas aos bancos de dados civis e criminais, feitas da rua. Os tablets também agilizam a comunicação dos policiais em patrulhamento com as unidades de comando, ao permitirem, por exemplo, o envio de relatórios e informações.

"Temos a expectativa de reduzir ainda mais o tempo de atendimento às emergências, quando a população solicita a presença da polícia", afirmou o coronel Sergio Del Bel, comandante do Comando de Policiamento do Interior 6 (CPI-6).

De dois para sete helicópteros
O número de helicópteros destinados aos municípios litorâneos vai mais que triplicar. Das atuais duas aeronaves, uma baseada no litoral Norte e outra no Sul, a região passará a contar com sete helicópteros nos finais de semana. Nos dias úteis, cinco helicópteros serão utilizados para o patrulhamento, socorro a afogados e resgate de feridos.

O helicóptero Pelicano, da Polícia Civil, estará de prontidão em São Paulo, e também poderá ser acionado, se necessário, anunciou o delegado geral de Polícia, Marcos Carneiro Lima.

O policiamento rodoviário contará mais radares móveis, fixos e leitores de placas. Além dos equipamentos disponíveis na região, os policiais rodoviários utilizarão 42 leitores de placa (tipo OCR), 116 radares móveis e 213 fixos, do DER.

Durante a Operação Verão, tanto os policiais rodoviários como os que trabalham nas cidades realizarão fiscalização de embriaguez ao volante, com 100 bafômetros. Em janeiro, chegarão novos 227 equipamentos, totalizando 327 bafômetros.

Polícia Civil
Durante a Operação Verão, a Polícia Civil reforçará as atividades de polícia judiciária: registro de ocorrências, investigação criminal e envio de inquéritos à Justiça. Serão suspensas férias e licenças prêmio durante a operação. Todos os policiais reforçarão o efetivo das delegacias, inclusive os que fazem serviços administrativos, esclareceu o delegado geral de Polícia, Marcos Carneiro Lima.

"As delegacias devem estar preparadas para atender a população e ao aumento de ocorrências normalmente registrado nesta época do ano", orientou Carneiro, deixando claro, contudo, que a Polícia Civil deixará de fazer bloqueios, rodas e patrulhamento especializado. Essas tarefas serão realizadas, exclusivamente, pela Polícia Militar.

A expectativa é que a população tenha melhor atendimento nas delegacias durante a operação, afirmou o governador Geraldo Alckmin, em visita a Santos. "Todo o estudo feito pela Delegacia Geral e pela Secretaria de Segurança Pública mostrou que com os próprios recursos daqui concentrados você terá um bom atendimento. E nós teremos 2.000 policiais militares a mais no policiamento ostensivo, preventivo aqui da região", disse o governador.

Fonte: Governo de São Paulo

  
  

Publicado por em