Pacotes turísticos pelo Viaja Mais têm preços menores na baixa estação

Paloma Santos Da Agência Brasil Brasília - Lançado oficialmente há uma semana, o programa Viaja Mais – Melhor Idade oferece pacotes para 21 destinos, com saídas de Brasília e São

  
  

Paloma Santos
Da Agência Brasil

Brasília - Lançado oficialmente há uma semana, o programa Viaja Mais – Melhor Idade oferece pacotes para 21 destinos, com saídas de Brasília e São Paulo, nas categorias turística, superior e luxo.

Em média, eles custam 20% menos que os preços praticado no mercado. Um dos objetivos do programa do Ministério do Turismo é fortalecer o turismo no mercado interno nos meses de baixa temporada.

Além de pessoas com mais de 60 anos, podem viajar pelo programa aposentados e pensionistas do Instituo Nacional do Seguro Social (INSS) com idade inferior a 60 anos. Todos têm direito ao crédito consignado (descontado em folha) e parcelamento em até 12 meses.

Os preços dos pacotes variam de acordo com o destino e a categoria escolhida. É possível encontrar pacotes a partir de R$ 400 com transporte rodoviário e de R$ 600 com transporte aéreo.

Além disso, esses turistas têm um teto de contratação de até R$ 3 mil e podem utilizar até um terço da aposentadoria para pagar a viagem escolhida. Ou seja, se um idoso ganha R$ 1 mil, por exemplo, ele pode fazer uma parcela de até R$ 300 por mês para a viagem.

A aposentada Záira Perini Vianna, de 82 anos, decidiu aderir ao programa porque achou as opções atraentes. Ela e o marido José Vianna, de 87 anos, optaram pelo pacote com destino a Caldas Novas (GO). “A gente tem que se distrair, não dá pra ficar só em casa. Além disso, o preço está dentro do nosso orçamento”.

Segundo Rosângela Marçal, diretora da Travel Brasil, uma das operadoras cadastradas no programa, tudo é organizado com base na preferência dos idosos. Ela diz que os pacotes têm atividades planejadas, os hotéis e passeios são escolhidos de acordo com a acessibilidade e as saídas turísticas são feitas em grupo.

Marçal acrescenta que os valores são vantajosos. De acordo com ela, as opções são variadas e, em comparação aos preços praticados no mercado, os do Viaja Mais são bastante satisfatórios. “Recife [PE], por exemplo, inclui vários passeios. Se o cliente fosse pagar um preço normal, sairia em torno de R$ 2 mil. Mas, com o programa, ele vai pagar R$ 1,2 mil”.

Para o gerente da operadora Voetur, Moisés Ponte, o crédito consignado incentiva os idosos a viajar. Ele conta que iniciativas como essa ajudam no aquecimento do turismo em toda a cadeia, incluindo operadoras, agências, companhias aéreas e hotéis.

Segundo ele, o programa também oferece vantagens que antes não eram possíveis. “Se um casal de idosos me procurasse hoje, eu ofereceria um pacote com pagamento parcelado em cartão de crédito ou cheque. Participando desse projeto, temos o desconto em folha que eu, como operadora, não poderia oferecer”.

A coordenadora de segmentação do Ministério do Turismo, Jurema Monteiro, diz que ao definir um destino, o idoso escolhe o pacote mais adequado. “Nós definimos o projeto pensando no consumidor aposentado, que já trabalhou a vida toda e quer encontrar conforto e segurança durante sua viagem”.

De acordo com ela, a primeira fase do projeto prevê viagens em setembro, outubro e novembro. O lançamento da segunda fase deve ocorrer em março de 2008. A expectativa é de que continue nos próximos três anos.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em

Moema leite

Moema leite

05/05/2009 17:55:17
Ótimo!