Passeios a cavalo são suspensos pela Secretaria de Turismo

Os passeios a cavalo oferecidos na praia do Cumbuco, em Caucaia, estão suspensos por tempo indeterminado. Foi o que disse ontem o secretário de Turismo do município, Ted Pontes, após o acidente que causou a morte da menina hola

  
  

Os passeios a cavalo oferecidos na praia do Cumbuco, em Caucaia, estão suspensos por tempo indeterminado. Foi o que disse ontem o secretário de Turismo do município, Ted Pontes, após o acidente que causou a morte da menina holandesa Lauren Eenhoorh, 8 anos, na última quarta-feira, 25. De acordo com Pontes, o animal que causou a queda da criança não é um dos 50 que são oficialmente cadastrados e fiscalizados pela administração municipal para a oferta do serviço aos visitantes da praia, mas um cavalo de um particular.

Conforme o secretário, os cavaleiros responsáveis pelos 50 que são cadastrados pela Prefeitura, passam por treinamentos e são orientados a sempre acompanhar as pessoas que montam seus animais, sobretudo as que não são acostumadas a cavalgar. Nesse sentido, afirmou que sempre há um funcionário da administração na praia fiscalizando se essa norma está sendo cumprida pelos prestadores de serviço.

Pontes explica que os passeios a cavalo são oferecidos no Cumbuco há mais de 15 anos, e que a partir do controle adotado pela administração com os cadastrados, há um acordo para que apenas 25 sejam disponibilizados ao público por dia. Acrescenta que os cavaleiros recebem orientação para segurar as rédeas dos seus animais quando estão conduzindo crianças. Infelizmente, diz ele, o passeio para as meninas holandesas não foi contratado na praia, mas na pousada pertencente a um amigo da família, também de nacionalidade holandesa. A suspensão dos passeios por tempo indeterminado, segundo Pontes, se faz necessária para que haja uma discussão com todos os membros do trade turístico local enfocando as ofertas independentes desse tipo de lazer.

O secretário afirmou que no Cumbuco também são colocados à disposição dos visitantes os passeios de jangada e de buggy pelas dunas. No caso do lazer marítimo, revelou que a administração fiscaliza em parceria com a Colônia de Pescadores e que os bugueiros que estão em atividade receberam capacitação. "Onde menos se pensava que fosse ocorrer um acidente aconteceu", disse, ressaltando que o fato de ser final de alta temporada vai permitir que a questão seja discutida com todos de cabeça fria.(Rosa Sá)

Fonte: O Povo

  
  

Publicado por em