Pegadas de Lampião atraem desenvolvimento ao sertão potiguar

A cultura popular nordestina, que preserva a memória do Cangaço, deu a tônProjeto beneficiará 17 municípios do Rio Grande do Norte, com desenvolvimento cultural e criação de rota turística por onde passou o bando do cangaceiro mais famoso do Nordeste

  
  
Projeto, lançado na Casa da Cultura de Apodi pela Agência Cultural do Sebrae no Rio Grande do Norte

A cultura popular nordestina, que preserva a memória do Cangaço, deu a tônica ao lançamento do Projeto Território Sertão do Apodi – Nas Pegadas de Lampião, rememorando momentos marcantes vividos pela população da região e aproximando as novas gerações de um capítulo importante da história do Nordeste brasileiro, protagonizado pelo líder cangaceiro Virgulino Ferreira, o Lampião.

O projeto, lançado na Casa da Cultura de Apodi pela Agência Cultural do Sebrae no Rio Grande do Norte, na semana passada, agrega um conjunto de ações integradas com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento territorial.

O ator Marcos Palmeira, protagonista do filme 'O Homem que desafiou o diabo', baseado no livro 'As pelejas de Ojuara', do escritor potiguar Nei Leandro de Castro, convidado especial para o evento, se declarou um apaixonado pela cultura do Nordeste, especialmente a do Cangaço. Segundo Palmeira, a execução do projeto Território Sertão do Apodi trará mais visibilidade para a região.

“Nós que moramos em outras regiões do País sabemos pouquíssimo da história nordestina. É pouco explorada. Sou um apaixonado pelo Nordeste e pela cultura dessa região, principalmente o cangaço. A iniciativa do Sebrae é bastante louvável”, elogiou Palmeira.

O turismo cultural, a cultura do empreendedorismo e o associativismo são os pilares do projeto que beneficiará 17 municípios localizados na região conhecida como Chapada do Apodi. Nove deles serviram como rota de passagem para o bando de Lampião durante as incursões no sertão do Rio Grande do Norte.

O projeto teve início em setembro de 2008, com ações exploratórias na região. O material resultou na elaboração de um inventário, entregue a prefeitos dos municípios envolvidos e ao Governo do Estado, representado na ocasião do lançamento pelo vice-governador, Iberê Ferreira de Souza.

Para incrementar o desenvolvimento na região, a gestora do projeto 'Nas pegadas de Lampião', Cátia Lopes, explica que serão realizadas dez ações prioritárias durante o período de implantação do Sertão do Apodi. Dentre elas destaca-se a constituição de roteiro turístico que segue as pegadas de Lampião, envolvendo diversas atividades ligadas à estética do Cangaço, como o artesanato, as expressões artísticas, teatro de bonecos, a culinária regional e a produção de fitocosméticos.

“Vamos fazer mesmo uma radiografia de tudo que pode ser trabalhado na região, resgatando a cultura e, acima de tudo, orientando a força empreendedora das populações destes municípios”, explica Cátia.

O superintendente do Sebrae/RN, José Ferreira de Melo Neto, destacou a importância do evento e lembrou o apoio da instituição para a realização de ações que visam o desenvolvimento da região. “Este projeto é grandioso. Apostamos na cultura para alavancar o desenvolvimento desta região da Chapada do Apodi. Uma coisa é certa: o Sebrae/RN continuará investindo em projetos como este”, prometeu Melo.

A prefeita do município de Messias Targino, Shirley Targino, está otimista com a realização do projeto. Para ela, os municípios precisam de apoio para alavancar o desenvolvimento. “Este projeto aparece em ótimo momento. Será um apoio a mais para trazer melhorias para os cidadãos. Estou muito feliz pela iniciativa do Sebrae, e por Messias Targino estar entre as cidades contempladas pelo projeto”, comemorou Shirley.

O Projeto Território Sertão do Apodi tem como parceiros o Ministério do Desenvolvimento Agrário, Governo do Estado e prefeituras municipais.

Exposição fotográfica

Durante o lançamento do projeto, foi montada uma exposição fotográfica na área externa da Casa da Cultura com 50 registros fotográficos de paisagens, manifestações culturais, bens materiais e imateriais da região. Durante a execução do projeto, a exposição, que é itinerante, percorrerá todos os municípios que compõem o Sertão do Apodi.

Moradora de Apodi, Inácia Firmino, uma senhora de 62 anos, não escondia o encantamento diante das imagens que viu na exposição, especialmente as fotografias que mostram as paisagens naturais. “Eu nunca pensei que a gente tivesse essas coisas tão bonitas. Só sendo obras de Deus mesmo”, admirou-se.

Para Cátia Lopes, o material disponibilizado é uma forma de aproximar o povo da cultura, riqueza e potencialidades das localidades envolvidas. “Vemos que todo o material, rico da região, ainda é pouco apropriado. A exposição, e o projeto em si, é uma forma de aproximar as populações de muita coisa que eles não conhecem. Que no dia a dia passam despercebidos”, conclui a gestora do projeto.

Serviço:
Sebrae no Rio Grande do Norte - (84) 3616-7900

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em