Pesquisa revela que turista brasileiro está mais exigente

Os brasileiros querem mais do que apenas uma viagem. Querem experiências e ter sensações exclusivas.

  
  

Quando o assunto é viajar, o turista brasileiro está mais exigente, aponta a pesquisa Perfil do Turista e dos Segmentos de Oferta – Comportamentos e Percepções, produzida pelo Sebrae e a Confederação Nacional do Turismo (CNTur) e divulgada na terça-feira (10/7), em São Paulo.

“As pessoas estão viajando mais, por isso estão mais críticas e experientes”, disse Luciana Thomé, consultora da CNTur e que coordenou a pesquisa.

O estudo foi realizado por meio da metodologia de focus groups, que foi aplicada nas cinco regiões do país e envolveu cerca de 100 pessoas durante quatro meses de trabalho.

A pesquisa qualitativa reúne informações que revelam o pensamento dos consumidores de turismo, tanto sobre os destinos já consagrados como os lugares ainda pouco explorados.

“Na metodologia focus groups as pessoas falam de seus sentimentos, suas percepções e expectativas em relação à experiência turística”, explicou Luciana.

Entre todos os perfis pesquisados - jovens, casais com filhos, solteiros, classes B2, B1, C e pessoas com mais de 55 anos - que viajaram nos últimos 12 meses, os sentimentos comuns de insatisfação referem-se principalmente ao alto custo das viagens, à qualidade do atendimento e à sensação de se sentir enganado em relação ao preço de mercadorias e serviços.

Segundo Luciana, essas informações devem servir de alerta para os destinos e as empresas. “O cliente está acenando que está menos tolerante com essas falhas. O brasileiro tem uma grande motivação com a oferta interna, porém ainda há detalhes que precisam ser melhorados”.

Essa motivação com o próprio país também pode ser observada em todos os perfis analisados. A valorização da diversidade e pluralidade do turismo nacional e a busca pela qualidade de vida são os principais pontos em comum constatados entre os entrevistados.

“Os brasileiros querem mais do que apenas uma viagem. Querem experiências e ter sensações exclusivas. Isso eles encontram no Brasil”, afirmou a pesquisadora.

A gestora da carteira de Turismo do Sebrae, Valéria Barros, destacou informações importantes da pesquisa. Ela detalhou que os entrevistados enxergam as regiões Norte e Nordeste como as mais ricas culturalmente e que oferecem um preço melhor.

“Em contrapartida, eles narraram que nas regiões Sul e Sudeste há uma organização melhor na questão da qualidade do produto que é oferecido. Já a região Centro-Oeste é vista com vocação para o ecoturismo”.

Projeto de turismo:

O estudo divulgado na terça-feira (10/7) integra o projeto Fortalecimento da Gestão das Micro e Pequenas Empresas do Turismo Brasileiro, que prevê ações de capacitação em gestão, aprimoramento e qualificação na prestação de serviços para ampliar a satisfação dos consumidores.

De acordo com Valéria Barros, o projeto engloba 1,2 mil empresas em 22 estados e o Distrito Federal. “Com as informações da pesquisa, os empresários do segmento poderão traçar estratégias de melhoria e inovação em seus empreendimentos”.

Para o presidente da CNTur, Nelson de Abreu Pinto, com o fortalecimento da gestão das micro e pequenas empresas do segmento de serviços o Brasil vai aumentar o número de turistas estrangeiros que visitam o país - atualmente, são cerca de cinco milhões por ano. “Nós e o Ministério do Turismo queremos chegar a 20 milhões até o final dessa década”.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Sebrae

  
  

Publicado por em