Por um Brasil sem lágrimas

Para Ministério do Turismo, Brasil caminha para um futuro de drástica redução das situações de violação dos direitos da criança e do adolescente no turismo. Medidas de prevenção integram os preparativos para a Copa

  
  

ara o Ministério do Turismo, a Copa do Mundo do Brasil será marcada pela luta contra a exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo. Foi o que afirmou o diretor do programa Turismo Sustentável e Infância do MTur, Adelino Neto, durante o 2º Congresso Brasileiro dos Direitos da Criança e do Adolescente, realizado nesta quinta-feira (24) em Brasília (DF).

Campanhas de enfrentamento e sensibilização popular e empresarial pela prevenção desse tipo de crime vão ganhar força até 2014, segundo o diretor. “Estamos desenhando ações para o pré e o pós-Copa e mobilizações que acontecerão durante o megaevento. Essa discussão precisa ser permanente e a campanha de vigilância social contínua”, disse.

Segundo Neto, os benefícios sociais de uma Copa do Mundo não podem ser medidos apenas por indicadores econômicos. “Queremos turistas que prezem por paz, ética e visitem o Brasil sem violar direitos. Esse é nosso grande desafio, fazer uma Copa baseada na sustentabilidade social, econômica e ambiental. Queremos um país que se mova como uma rede do bem”, definiu.

A secretária executiva do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, Karina Figueiredo, frisou que os megaeventos devem servir para impactar positivamente a vida das comunidades que conviverão com os preparativos, com as partidas de futebol e com o legado do mundial. “O Brasil se tornou a quinta economia do mundo, mas muitas crianças e adolescentes ainda têm seus direitos violados. Então, precisamos espalhar a mensagem de prevenção, sensibilizar e criar uma rede de preservação e garantia da integralidade dos direitos desses cidadãos”.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em