Príncipe Harry conhece as belezas do Pantanal

O príncipe Harry de Gales, terceiro da linha sucessória da Monarquia Inglesa, veio representar a avó, a Rainha Elizabeth II, no Brasil. Durante a visita ele aproveitou para conhecer a maior planice alagada do mundo, que fica em terras brasileiras

  
  

Por Eduardo Andreassi

Príncipe Harry de Gales

O príncipe Harry de Gales está fazendo turismo no Pantanal de Mato Grosso do Sul, onde o integrante da realeza inglesa desembarcou às 9 horas de um avião de carreira dessa terça-feira (13) no Aeroporto Internacional de Campo Grande, seguindo logo depois, num avião particular para o Pantanal, onde deverá ficar por três dias.

Segundo informações, Bonito também estaria no roteiro turístico de Harry por Mato Grosso do Sul. O príncipe retorna à Inglaterra na próxima segunda-feira.

O príncipe Harry classificou o percurso por Belize, Jamaica, Bahamas e Brasil como "emocionante" e afirmou que, antes de partir, teve uma conversa com a rainha na qual ela lhe desejou boa viagem.

"Ela me disse: "aproveite, espero que me faça sentir orgulho". Foi uma conversa típica de avó e neto", comentou o príncipe à BBC ainda no Brasil, onde se encontra nesta segunda-feira em visita privada após fechar no domingo sua viagem oficial.

O príncipe, que confessou se sentir "exausto", agradeceu o "calor" das boas-vindas que recebeu em cada um dos roteiros da viagem, a primeira oficial que realiza sozinho representando Elizabeth II, 85 anos, que está há 60 anos no trono britânico.

"Pessoalmente não tinha nem idéia de quanta influência a Rainha tem em todos estes países. Para mim foi uma lição de humildade, e de fato, continua me surpreendendo às vezes a forma como é celebrado seu 60º aniversário", afirmou o príncipe, 27 anos, o terceiro na linha sucessória.

"O mais importante em minha vida são as crianças. Não sei se é algo que herdei da minha mãe ou do meu pai, mas sinto que tenho uma enorme criança dentro de mim, me conecto e sempre me conectarei com as crianças", afirmou.

No Brasil, ele anunciou seu desejo de estender a outros países o trabalho de sua ONG Sentebale, que ajuda crianças órfãs com aids no país africano de Lesoto. "Não é só no Lesoto. Acho que há crianças desfavorecidas ao redor do mundo que não têm esperança e precisam de ajuda, inclusive no Reino Unido e no Brasil. Entendo que sou um privilegiado por estar na posição na qual estou", afirmou o príncipe.

  
  

Publicado por em