Receptividade e belezas naturais atraem visitantes a Tibagi, no Paraná

Município localizado nos Campos Gerais do Paraná trabalha no desenvolvimento turístico da região, valorizando tradições históricas, belezas naturais e integração com atividades rurais

  
  
Município de Tibagi no Paraná, valoriza tradições históricas e belezas naturais

A 220 quilômetros da capital paranaense, Curitiba, fica uma das cidades mais aconchegantes e receptivas do País. Não foi por acaso que Tibagi recebeu das revistas Viagem & Turismo e Guia 4 Rodas o título de "melhor cidadezinha do Brasil". A população hospitaleira batalhou para merecer e se orgulha do título, fazendo de tudo para que o turista se sinta importante e bem recebido. Além disso, o município possui inúmeras belezas naturais e se destaca por sua infraestrura para a prática de esportes radicais ao ar livre e ecoturismo.

Como forma de valorizar ainda mais esses atrativos, diversos empresários do município participam, desde 2003, do Projeto de Turismo nos Campos Gerais e na Rota dos Tropeiros, desenvolvido pelo Sebrae/PR e entidades parceiras, como uma forma de estimular, desenvolver e divulgar a promoção turística da região. O Projeto envolve formas de trabalhar novos pontos turísticos e desenvolver os que já existem.

Segundo a consultora do Sebrae/PR e gestora do projeto, Nádia Terumi Joboji, a proposta tem por objetivo desenvolver os Campos Gerais por meio do trabalho integrado. "Nosso principal foco está no empresário, na valorização do trabalho associativo na prática. A região dos Campos Gerais é um destino interessante em diversos segmentos do turismo. Se trabalhado conjuntamente, pode manter o visitante em suas cidades durante muitos dias. Tibagi está muito bem preparada para atender o segmento de ecoturismo, esportes e aventura, e os empresários precisam perceber, cada vez mais, os resultados dos investimentos em turismo como negócios efetivos", explica.

A secretária do Meio Ambiente e Turismo de Tibagi, Cecilia Nanuzi Pavesi, comenta que os habitantes de Tibagi trabalham para deixar a cidade aconchegante. "Temos a responsabilidade do título de 'melhor cidadezinha do Brasil' e, por isso, trabalhamos para valorizar ainda mais os atrativos como o Carnaval de Tibagi, os museus, a história e as belezas naturais. Hoje, a região conta com toda a infraestrutura necessária para a prática de voo livre, rafting, rapel e caminhada em trilhas", afirma.

Nos últimos dias 24 e 25 de novembro, os empresários do turismo local participantes do Projeto tiveram a oportunidade de divulgar os resultados da união do setor em uma Visita com Rodada, que contou com o apoio do Sebrae/PR, poder público e iniciativa privada. Durante os dois dias, 11 empresários de pousadas, restaurantes, agências de turismo e responsáveis pela recepção de atrativos locais receberam 40 representantes de agências, operadoras turísticas, empresas organizadoras de eventos e de transportes das mais diversas regiões do Paraná para apresentar roteiros e os diferenciais do município.

A iniciativa teve como objetivo divulgar Tibagi como uma excelente opção de destino, voltada ao turismo em áreas naturais, com foco especialmente voltado ao ecoturismo, turismo rural e de aventura. "Na visita técnica, os principais produtos apresentados pertenciam a esse segmento, mas a parte cultural e de eventos também foi contemplada por meio de um city tour pelo centro histórico, bem como pela mostra cultural, ressaltando a festa de Carnaval, que é uma das mais animadas da região e do Paraná. Sabemos do potencial do município com relação a esse tipo de atividade e queremos que os empresários locais estejam estimulados para atrair cada vez mais pessoas à região e aumentar seu fluxo turístico", afirma Nádia Joboji.

Entre os atrativos-âncora da cidade, que foram apresentados durante a visita técnica, estão o Complexo de Itaytyba, incluindo a Casa de Memórias Nhá Tota, o Parque Vô Ivo, o Mirante dos Canyons Itaytyba e o Guartelá; os saltos Puxa Nervos e Santa Rosa; restaurantes, hotéis, pousadas e espaços culturais tradicionais da cidade, além da realização de um city tour pelo centro histórico e rafting no Rio Tibagi. Como complemento, os visitantes participaram de uma rodada de negócios para avaliação de produtos e prospecção de mercado, proporcionando a comercialização e a divulgação de Tibagi como destino turístico.

"A ação foi planejada para promover a integração entre empresários de segmentos de interesse e proporcionar uma forma inovadora de divulgação do turismo do município. Trata-se de uma estratégia para fomentar sua comercialização, fazendo negócios, visando divulgar e promover esse destino turístico consolidado", explica Nádia Joboji.

Simone Arnt, proprietária do Hotel Itagy, localizado no centro de Tibagi, foi uma das participantes responsáveis pelo receptivo dos visitantes. "Queremos que os visitantes saibam que Tibagi é uma cidade com potencial turístico desenvolvido, em que os empresários trabalham unidos, apresentando muitas opções de hospedagem e diversão para os turistas".

O que visitar em Tibagi

Conhecida como a terra dos diamantes, Tibagi destaca-se por suas belezas naturais, culturais e gastronomia tipicamente tropeira, remanescente de suas tradições de colonização. Entre os atrativos naturais de destaque estão o Parque Estadual do Guartelá, que abriga o Canyon do Rio Iapó, cachoeiras e insinuantes formações rochosas. Além disso, o Guartelá, classificado como o sexto maior canyon do mundo, oferece aos visitantes a oportunidade de caminhadas em meio a plantas exóticas e marcas deixadas há séculos atrás por indígenas, jesuítas e tropeiros.

Além disso, o visitante que passar por Tibagi não pode deixar de conhecer os saltos Santa Rosa e Puxa-Nervos; a bacia do Rio Tibagi, com sua pista de canoagem; a Fazenda São Damázio; a Trilha do Hermitão; a Cachoeira da Dora, formada pelo Córrego Pedregulho, com área de camping e churrasqueiras; a Safari's Farm; o espaço Itaytyba Ecoturismo; o Arroio da Ingrata e a Ladeira do Paredão.

O turismo de aventura se destaca por sua infraestrutura diferenciada para a prática de rafting, rappel, canyoning, cicloturismo, mountain-biking e trekking. Os praticantes das modalidades aliam contato com os amigos e família com a prática de esportes junto à natureza, como uma forma de fugir do estresse diário das grandes cidades.

Clemente Consentino Neto, técnico do Departamento de Programações Especiais da Paraná Turismo, se encantou com a paisagem e a história da região. "Em Tibagi, o turismo rural, os vales, campos e canyons se misturam em uma harmonia perfeita". Além disso, de acordo com o técnico, a cidade dispõe de um bom atendimento, infraestrutura e informações disponíveis ao turista, de maneira fácil e rápida. "A região possui excelente acesso e sinalização para chegada aos pontos turísticos", afirma.

Com relação aos atrativos culturais, a cidade possui formas que remetem às épocas do tropeirismo e dos garimpeiros que sonhavam encontrar diamantes nas margens do Rio Tibagi, com muitos espaços voltados ao turismo rural. A Igreja Matriz Nossa Senhora dos Remédios, o Museu Histórico Desembargador Edmundo Mercer Junior, Teatro Municipal, o espaço para atividades culturais Casa da Cidade, o Palácio do Diamante, a Usina Velha, o Parque Ecológico e Museu Risseti, as fazendas Boa Vista e Fortaleza, a Casa Nhô Guata e as praças Leopoldo Mercer e Edmundo Mercer são pontos de parada obrigatórios aos interessados na cultura tibagiana.

A cultura da cidade se intensifica com a proximidade das festas de Carnaval. No ano de 2009, o municio recebeu cerca de 5 mil pessoas de todo o País para cinco dias de folia, que já são tradicionais no calendário municipal. Em 2010, a cidade, que é conhecida como o berço do samba paranaense, pretende juntar foliões de outros estados a partir de seus serviços turísticos de excelente qualidade, que acompanham o diferencial dos atrativos naturais.

A gastronomia de Tibagi também segue a linha de sua colonização de origem nos alforjes tropeiros, dos senhorios dos Campos Gerais e da alimentação típica dos garimpeiros. Um dos pratos de destaque, a paçoca de carne, serviu de refeição às tropas que passavam pela cidade durante muitos dias. Como complemento, o turista pode experimentar a quirera com costelinha de porco, o quibebe, o tradicional bolo de polvilho e polvilho seco típico da região.

Turismo no Paraná em alta

Além de Tibagi, o evento Visita com Rodada já foi realizado em Ponta Grossa no mês de julho e em Castro em setembro. A consultora Nádia Joboji explica que a escolha dos municípios abordados neste ano se deve ao fato de os mesmos terem sido classificados no nível de desenvolvimento Qualificar para promover.

Essa classificação foi identificada a partir de um diagnóstico realizado pela Secretaria de Estado do Turismo (Setu), que avaliou os municípios paranaenses em quatro níveis, de acordo com a classificação do Ministério do Turismo: promover, qualificar para promover, qualificar e desenvolver. "Para realizar o levantamento, a SETU usou critérios, entre eles a gestão municipal, envolvimento de entidades públicas para o desenvolvimento do turismo, empresas atuantes no setor e ações para a promoção das atividades turísticas junto ao mercado", diz Nádia Joboji.

A ação Visita com Rodada faz parte do Projeto Turismo nos Campos Gerais e na Rota dos Tropeiros, iniciativa que promove ações de desenvolvimento do turismo nos municípios da região, com o objetivo de melhorar a competitividade e sustentabilidade das empresas do setor e do destino como um todo, "usando os princípios da regionalização do turismo, desenvolvendo ações coletivas com parceiros e instâncias de governança regionais", observa a consultora do Sebrae/PR.

Ao final da ação Visita com Rodada, o grupo preenche um relatório e avaliar a visita com relação ao roteiro, destino, equipamentos turísticos e, também, à dinâmica da rodada de negócios. "Acreditamos que a ação promova a região dos Campos Gerais, divulgando os produtos turísticos que estão prontos para comercialização, além integrar a região com o objetivo de desenvolver e promover o turismo regional", observa Nádia Joboji.

Entre as iniciativas do projeto, estão a realização de capacitação empresarial coletiva, por meio de treinamentos, palestras, seminários e caravanas técnicas; consultorias especializadas em gestão empresarial e em turismo, orientando as empresas para a implementação de normas vigentes e sobre a Lei Geral do Turismo; diagnósticos empresariais junto à cadeia produtiva, que avalia a gestão empresarial e a formatação de produtos turísticos, indicando carências e soluções; promoção e comercialização de roteiros em eventos regionais, nacionais e internacionais; participação em feiras, encontros e rodadas de negócios e desenvolvimento de material promocional regional.

Nádia Joboji diz que o Projeto Turismo nos Campos Gerais e na Rota dos Tropeiros realiza ações coletivas voltadas ao desenvolvimento do destino turístico como um todo, atuando na implementação e suporte à instância de governança regional e formação de núcleos setoriais, sinergia com parceiros para melhoria de infraestrutura de apoio ao turismo e divulgação da região.

"Um exemplo é o fortalecimento da imagem da Rota dos Tropeiros, opção de destino turístico onde os visitantes têm a oportunidade de conhecer a história, a cultura e a gastronomia, resultantes da passagem dos tropeiros por 16 cidades. Outros exemplos de roteiros no Paraná são os das cooperativas, imigrantes, industrial, entre outros existentes na região", explica a consultora.

Nádia conta ainda que, na etapa seguinte, a Visita com Rodada também será realizada nos outros municípios classificados pelo diagnóstico como qualificar, que são Arapoti, Carambeí, Jaguaraíva, Palmeira, Piraí do Sul, Sengés e Telêmaco Borba. É necessário que sejam trabalhados e qualificados os produtos para que possamos fazer ações mais fortes de comercialização. "Além dessas cidades, a ação também poderá será realizada nos municípios de Lapa; Campo Largo e Balsa Nova/São Luiz do Purunã, na Grande Curitiba. São municípios que, assim como nos Campos Gerais, têm como um dos principais produtos turísticos a Rota dos Tropeiros."

O Projeto Turismo nos Campos Gerais é uma proposta de desenvolvimento turístico e regional, tendo como parceiros o Sebrae/PR, Setu, Faciap, Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG), Agência de Desenvolvimento da Rota dos Tropeiros, Cooperativa Paranaense de Turismo (Cooptur), Ponta Grossa Convention & Visitors Bureau, Castrotur, Associações Comerciais, Sistema Fecomércio/PR e prefeituras dos municípios que compõem a região dos Campos Gerais e Rota dos Tropeiros.

Serviço:
Assessoria de Imprensa do Sebrae/PR Regional Centro-Sul
Luciana Baroni - (41) 3035-5669 ou 9194-4403
jornalismocuritiba@savannah.com.br
Coordenação: Jaqueline Gluck - (41) 9602-7541
Leandro Donatti - Jornalista Sebrae/PR - (41) 3330-5895 ou 9962-1754

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em