Regata Aratu-Maragojipe, na Bahia, deve ter embarcações estrangeiras

A tradicional Regata Aratu-Maragojipe, que será realizada no dia 28 de agosto, deve contar com a participação de 70 embarcações de outros países

  
  

A tradicional Regata Aratu-Maragojipe, que será realizada no dia 28 de agosto, deve contar com a participação de 70 embarcações de outros países, como Argentina e Uruguai. Os veleiros de oceano estrangeiros devem partir em julho de San Isidro, perto da capital portenha, e de algumas cidades uruguaias, com destino à Bahia.

O evento, que ocorre na Baía de Todos-os-Santos, em Salvador, há mais de 40 anos, reunirá mais de 400 embarcações, entre veleiros e saveiros, e mais de 1,8 mil velejadores que vão acompanhar de perto a competição em escunas, lanchas e pequenos barcos.

Em 2009, a Regata Aratu-Maragojipe contou com a presença do bicampeão olímpico de Vela, Torben Grael, que competiu em um saveiro, mas superado por um velejador da localidade de Coqueiros, em Maragojipe. “Este ano o atleta pode voltar e ter por companhia velejadores conhecidos do público, como Júlio Esteves, Horácio Carabelli e Izabel Pimentel”, disse o organizador do evento, Marcelo Fróes.

Fróes explicou ainda que a regata ocorrerá paralelamente ao Festival Gastronômico do Paraguaçu. “Será montado um receptivo para os competidores, acompanhantes e turistas, em Maragojipe. Eles poderão conferir ainda a programação da Festa de São Bartolomeu e uma exposição de artesanato produzido em cerâmica”, conta.

Turistas poderão acompanhar a regata
A novidade deste ano é que turistas de outros estados vão poder ver de perto o colorido das velas na Baía de Todos-os-Santos. Em reunião com o secretário de Turismo da Bahia, Antonio Carlos Tramm, a presidente da Bahiatursa, Emília Silva, e os organizadores, os empresários dos segmentos de hotéis e de agências de viagem, SÍlvio Pessoa e Pedro Costa, discutiram a possibilidade de vender pacotes turísticos para o evento. “A ideia é fazer com que os visitantes curtam a regata durante o dia e pernoitem em Salvador. Eles fariam o trajeto Salvador-Maragojipe de barco e voltariam de ônibus”, explica Costa.

Antonio Carlos Tramm afirmou que as regatas que ocorrem na Bahia são importantes para a divulgação das belezas naturais da Baía de Todos-os-Santos que, recentemente, sediou o projeto-piloto do Ministério do Turismo para a confecção do Plano Nacional de Desenvolvimento do Turismo Náutico.

Fonte: Governo da Bahia

  
  

Publicado por em