Resgate cultural cria atração turística em Santa Catarina

O novo roteiro turístico 'Turismo Rural no Circuito Étnico-cultural no Vale do Itajaí' tem o Sebrae como um dos parceiros Regina Xeyla Divulgação Casa de colonos e propriedades rurais são atra

  
  

O novo roteiro turístico 'Turismo Rural no Circuito Étnico-cultural no Vale do Itajaí' tem o Sebrae como um dos parceiros

Regina Xeyla

Divulgação

Casa de colonos e propriedades rurais são atração no roteiro

Santa Catarina abriga a cidade de Blumenau, que promove a Oktoberfest, a segunda maior festa do chope do mundo. O evento, que acontece no mês de outubro, acumula desde a sua criação, há 22 anos, um expressivo número de visitantes: são cerca de 15 milhões de pessoas do Brasil e exterior.

Ou seja, para os catarinenses, o mês de outubro representa um período de altíssima temporada no turismo, mas e quando chega o período de baixa temporada, o que fazer ou oferecer" Como explorar melhor a visita dessas pessoas que 'inflamam' Santa Catarina durante a famosa festa do chope e fazer com que elas retornem em outros períodos"

A resposta para essas perguntas está na parceria firmada entre o Sebrae em Santa Catarina, Ministério do Turismo, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e Ministério do Desenvolvimento Agrário, que resultou na criação do roteiro turístico 'Turismo Rural no Circuito Étnico-cultural no Vale do Itajaí'.

A nova atração tem como objetivo fortalecer a região do Vale do Itajaí como destino turístico rural sustentável, promovendo o desenvolvimento econômico e social, com a preservação do patrimônio histórico, cultural, ambiental e a geração de emprego e renda.

O mais novo roteiro catarinense é resultado de um trabalho realizado pelo Iphan de mapeamento da região, em 1983, quando o Estado sofreu grandes enchentes. Na época, os técnicos fizeram um levantamento dos estragos ocasionados pela tragédia nos prédios e propriedades rurais, considerados grandes bens históricos que resultaram da imigração européia no Sul do País.

Recentemente, em 2005, o trabalho foi retomado. Foram mapeadas as mais de mil propriedades rurais existentes no Estado, que possuem características exclusivas das culturas alemã, italiana, polonesa e ucraniana. De lá para cá, muitas dessas propriedades com estilos arquitetônico germânico e italiano foram tombadas pelo Iphan como patrimônio histórico do Estado de Santa Catarina.

Finalizado o trabalho de mapeamento, o Iphan saiu em busca de parceiros com o objetivo de viabilizar um roteiro turístico explorando as características da região, entre elas, a conservação do patrimônio histórico e o melhoramento e a valorização da agricultura familiar, já que, das cerca de 400 propriedades tombadas no Médio Vale do Itajaí, 90% estão na área rural.

"Contamos com o apoio do Sebrae e dos demais parceiros para a implantação do Roteiro Nacional de Imigração. O roteiro em Santa Catarina, entre outras coisas, prevê estruturar um série de trilhas culturais que trará benefícios para os proprietários rurais por meio do turismo e da agricultura familiar", explica a coordenadora do projeto no Iphan, Maria Regina.

Ações

O Sebrae estará à frente do projeto promovendo diversas ações como capacitação, palestras, consultoria tecnológica, consultoria de adequação de produtos, promoção de missões técnicas a destinos modelo, estratégia de comercialização e marketing, criação de marca e selo de certificação para as propriedades, criação de bancos de dados, entre outras.

A princípio, o Sebrae trabalhará com as 400 propriedades localizadas no Médio Vale do Itajaí. Elas estão espalhadas em oito municípios: Blumenau, Pomerode, Timbó, Benedito Novo, Rio dos Cedros, Rodeio, Idaial e Ascurra.

"O roteiro irá integrar os projetos de Santa Catarina executados na metodologia da Gestão Estratégica Orientada para Resultados (Geor). Vamos fazer um trabalho de articulação e sensibilização. A idéia é oferecer uma nova opção de turismo, principalmente para o período de baixa temporada", explica o coordenador estadual e coordenador do projeto no Sebrae em Santa Catarina, Wilson Rodrigues. Uma das metas do projeto é aumentar em 10%, até dezembro de 2009, o fluxo turístico na zona rural dos municípios envolvidos.

O novo roteiro irá proporcionar ao turista um contato direto com a cultura genuína e única da população do Vale do Itajaí – com suas danças, música, gastronomia, enfim, suas tradições, usos e costumes. O agroturismo também será explorado. Produtos cultivados e produzidos nas propriedades serão comercializados. Os turistas, além de fazer uma viagem cultural, poderão também se deliciar com queijo e leite fresco, mel, artesanato, geléias, pão caseiro, biscoitos.

"Queremos que os donos das propriedades vejam o roteiro turístico como mais um canal de distribuição dos seus próprios produtos. Incentivando essa comercialização, pode-se evitar, por exemplo, o êxodo rural. Não será necessário que os filhos dos proprietários rurais, agricultores familiares, saiam do campo para buscar renda na cidade", afirma André Dutra, da Delegacia de Desenvolvimento Agrário de Santa Catarina.

O projeto, que contará com o apoio das prefeituras locais, será desenvolvido no período de 2007 a 2009. A princípio, serão beneficiadas, de forma direta, 100 famílias. A idéia é que até o fim deste ano, cerca de 70% das ações do projeto sejam desenvolvidas. Após a fase de implantação, o próximo passo será divulgar e vender o roteiro nas grandes feiras de turismo do País.

Serviço:
Sebrae em Santa Catarina - (48) 3221- 0856
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3348- 7494

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em

Gabi Muller

Gabi Muller

07/03/2009 16:05:19
Esse é um incentivo que faltava aos pequenos agricultores, estamos escrevendo um projeto para resgatar a cultura de Benedito Novo, pois ela está se perdendo. Gostaríamos de saber como podemos conseguir apoio ou notícias. Muito Obrigada.