Rota do Café e Rota do Agronegócio são lançadas em Londrina

A iniciativa de estimular o turismo propicia oportunidades ao agronegócio e agrega renda às pequenas propriedades da região norte do Paraná

  
  

Cerca de 250 pessoas acompanharam, na última sexta-feira (13), em Londrina, o lançamento oficial de dois novos roteiros turísticos do Paraná, a Rota do Café e a Rota do Agronegócio. Juntos, os dois roteiros reúnem 62 atrativos que se distribuem por 25 cidades da região norte do Estado.

Segundo o superintendente do Sebrae/PR, Allan Marcelo de Campos Costa, que participou do lançamento, somente belezas naturais não são suficientes para se atrair turistas. "Até pouco tempo, nós brasileiros não sabíamos explorar adequadamente nossas belezas. Agora, entendemos que é preciso profissionalização. A Rota do Café e a Rota do Agronegócio são exemplos concretos disso. Estamos integrando esses empreendimentos e fazendo com que esses atrativos se tornem fato. A época do turismo contemplativo já passou. Hoje, o turista quer vivenciar a experiência. O segredo do sucesso que obtivemos até aqui se deve ao trabalho conjunto, às parcerias e à perseverança dos empresários", destacou.

O gerente da Regional Norte do Sebrae/PR, Heverson Feliciano, parabenizou o trabalho dos 62 empresários que prepararam seus empreendimentos para receber os turistas e as sete agências de turismo que vão comercializar essas novas opções de turismo. "É importante destacar o trabalho daqueles que acreditaram no projeto e prepararam seus negócios para o turismo. As agências têm um papel fundamental que é oferecer esses produtos para o mercado regional, nacional e internacional. O processo de desenvolvimento se assemelha ao trabalho do campo. É preciso preparar a terra, plantar, arar, cultivar e adubar para poder colher os resultados", comparou Heverson Feliciano.

O consultor do Sebrae/PR em Londrina e gestor do projeto, Sérgio Garcia Ozório, contou que os roteiros resultam do Projeto Turismo no Norte Paranaense, iniciado em 2007. Durante os 20 meses que antecederam ao lançamento, o projeto passou por fases como diagnóstico, definição de produtos turísticos, sensibilização dos envolvidos, roteiro experimental, qualificação dos serviços turísticos, precificação, comercialização e promoção. Sérgio Ozório divulgou aos participantes os sites www.rotadocafe.tur.br e www.rotadoagronegocio.tur. Nesses endereços é possível obter informações detalhadas sobre a região e cada um dos atrativos. Dois vídeos rápidos, mostrados durante a cerimônia de lançamento das rotas, deram aos presentes, uma idéia sobre os atrativos.

"Temos atrações que permitem aos turistas passar até uma semana na região norte. A internet é uma ferramenta indispensável para o negócio do turismo, funciona como uma vitrine onde as pessoas podem navegar, conhecer e reservar seus pacotes", frisou Sérgio Ozório. Na opinião do consultor do Sebrae/PR, o lançamento da Rota do Café e da Rota do Agronegócio é a superação de uma primeira etapa. "Foram muitos meses de trabalho nos quais nos organizamos e formatamos os produtos turísticos, agora o trabalho se volta para a atração os turistas. Vamos divulgar esses roteiros em feiras e eventos para que as pessoas conheçam e visitem nossa região. Também vamos nos concentrar em capacitação e adequação para que os empresários desse segmento sejam mais competitivos", prevê Sérgio Ozório.

Os empresários que têm interesse em integrar as Rotas do Café e do Agronegócio podem entrar em contato com a Regional Norte do Sebrae/PR, em Londrina, pelo telefone (43) 3373-8000 ou no endereço Av. Santos Dumont, 1.335 - Aeroporto.

Avaliação

A realização da solenidade de lançamento da Rota do Café e do Agronegócio representou, para Ademir Antônio Rodrigues, diretor-técnico do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Paraná (Emater), um marco para o norte do Estado. "Parabenizo o Sebrae/PR, que unindo ações de diversas entidades, transformou o turismo em projeto que vai realmente promover o desenvolvimento da região. Essa caminhada começou há algum tempo, lançada por municípios e outros parceiros, mas faltava essa estruturação que foi feita pela Instituição. A Rota do Agronegócio é fantástica, pois percorre as melhores terras do Brasil, com alta produtividade e propriedades referência. A Rota do Café faz com que resgatemos nossas origens, pois quase todos temos antepassados ligados à agricultura", assinalou Ademir Antônio Rodrigues.

José Roque Neto, presidente da Câmara Municipal de Vereadres, afirmou que "as novas rotas turísticas abrem novas perspectivas para o implemento de negócios e geração de riquezas para o norte paranaense". O vereador enfatizou o trabalho de intuições de ensino e pesquisa como Universidade Estadual de Londrina (UEL), Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e Emater, que se dedicam ao agronegócio e tornam Londrina pólo de referência em tecnologia, melhoramento de espécies e produtividade.

Kentaro Takahara, presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), que representou, na ocasião, o prefeito de Londrina, Barbosa Neto, ressaltou as ações de desenvolvimento promovidas pelo Sebrae/PR na região norte. "Esse projeto de turismo cria condições reais de desenvolvimento econômico e crescimento dos negócios existentes e estimula novos empreendimentos. O turismo vai sim ser uma fonte de renda e empregos para a nossa região", aposta Kentaro Takahara.

Deise Bezerra, gerente de Planejamento da Secretaria de Turismo do Paraná, destacou a importância de haver políticas de desenvolvimento para o turismo em nível nacional, estadual e municipal. "A questão da roteirização é um dos caminhos para que tenhamos uma maior competitividade e integração entre as várias entidades públicas ou privadas que atuam no turismo. Sem a união, não se faz turismo. Vemos aqui como é fundamental que instituições como o Sebrae, empresários, entidades e prefeituras tomem a frente e desenvolvam produtos turísticos. Essas rotas vão tornar a região mais competitiva e integrar o mapa do turismo no Paraná", comentou Deise Bezerra.

Nair Tartari, presidente da Agência de Desenvolvimento Turístico do Norte do Paraná (Adetunorp), frisou que o projeto de turismo do norte veio suprir a necessidade de se integrar os municípios do norte do Paraná e que a formatação da Rota da Café vem agregar o produto que é a marca da região.

As novas rotas

De característica histórico-cultural, a Rota do Café possibilita que o turista experimente como se faz a colheita de café, conheça processos produtivos, construções e maquinários centenários, belas paisagens naturais e saboreie, em restaurantes rurais, delícias típicas da região.

A Rota do Agronegócio tem um enfoque técnico-científico e é voltada aos proprietários rurais, agrônomos, técnicos e interessados de outros lugares do Brasil e de outros países, que procuram informação e conhecimento sobre gestão de propriedade, produtividade, aplicação de técnicas de manejo. Os empresários que participam dessa rota são especialistas em agronegócio, suas propriedades são maiores e o turismo representa para eles uma forma de estabelecer redes de contatos e firmar negócios.

Serviço:

Informações para a imprensa - Jaqueline Gluck (41) 3035-5669 ou (41) 9602-754
Assessoria de Imprensa Sebrae/PR - Regional Norte - Cleide de Paula
(43) 9901-7326 / 3344-5567 jornalismolondrina@savannah.com.br
Leandro Donatti - Jornalista do Sebrae/PR - (41) 3330-5895 ou (41) 9962-1754

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em