Rota do Sol e da Moqueca: mar, beleza e culinária

Lindas praias, tradições folclóricas e religiosas, e uma gastronomia única, fazem da Rota do Sol e da Moqueca uma das mais conhecidas e procuradas do Espírito Santo.

  
  
Manguinhos, em Serra, tem águas calmas, ambiente bucólico e acolhedor

Lindas praias, tradições folclóricas e religiosas, e uma gastronomia única, fazem da Rota do Sol e da Moqueca uma das mais conhecidas e procuradas do Espírito Santo. Formada pelos municípios de Serra, Vitória, Vila Velha, Guarapari e Anchieta, reúne características ideais para quem aprecia turismo náutico, religioso e histórico, além de frutos do mar.

A Rota do Sol e da Moqueca conta com uma excelente infraestrutura. Além das atrações naturais, é rica em manifestações culturais como o congo, expressão máxima do folclore do Espírito Santo. A culinária capixaba é reconhecida internacionalmente, e tem como pratos principais a moqueca e a torta capixaba, além de outros pratos típicos à base de frutos do mar, servidos em panelas de barro, uma herança do artesanato indígena.

Serra

Banda Congo Amores da Lua

No município da Serra, as características folclóricas do povo capixaba podem ser apreciadas por meio das manifestações culturais. A Festa de São Benedito reúne tradições indígenas, negras e portuguesas. As Bandas de Congo que fazem louvores a São Benedito são uma das principais manifestações folclóricas do Estado. As praias preservam características bucólicas, sendo indicadas para banhos de mar e algumas para a prática do surf. Manguinhos e Jacaraípe são praias imperdíveis.

O Mestre Álvaro, uma das maiores elevações litorâneas do Brasil, é um local de grande beleza, repleto de trilhas. O agroturismo também pode ser encontrado no município, desenvolvendo artesanalmente produtos como licor, doces, biscoitos geléia, cachaça e outros. Sítios e fazendas da região oferecem aos visitantes as mais variadas opções de lazer, como trilhas ecológicas, passeios a cavalo e pesca.

Vitória

3ª Ponte

Vitória é mar, lazer, porto, natureza, ilha, negócios, eventos, gastronomia e muito mais. É o centro e o símbolo da história, cultura e economia do Espírito Santo. A bela capital do Estado tem muito que mostrar, é a terceira mais antiga do país, fundada em 8 de setembro de 1551.

A deliciosa ilha possui 105 km² de praias, parques e um rico patrimônio histórico cultural. A parte histórica se concentra no centro da cidade, onde se podem apreciar belas construções do período colonial, como o Palácio Anchieta, construído no século XVI pelos jesuítas; a Catedral Metropolitana, com os seus belíssimos vitrais e o Teatro Carlos Gomes.

Festa de São Pedro

As praias da Curva da Jurema, Ilha do Boi e Ilha do Frade têm águas calmas, cortadas por rochedos. Há também a praia de Camburi, com mais de 6 km de calçadão e espaço para práticas esportivas. Com 91 m² de área verde por habitante, Vitória tem 12 parques e reservas ecológicas com trilhas e espaços para as atividades físicas e culturais.

O turismo de negócios e eventos vive seu melhor momento em função da sua localização estratégica; que fica muito próxima aos grandes centros urbanos; da profissionalização do receptivo, dos novos hotéis e restaurantes, além da formação da mão-de-obra especializada e a hospitalidade do povo capixaba.

Catedral Metropolitana de Vitória

A capital capixaba ainda oferece uma noite de muito charme e opções. No circuito de bares e restaurantes da Praia do Canto, Jardim da Penha, Orla de Camburi e Ilha das Caieiras, o visitante pode apreciar pratos sofisticados da culinária internacional e da culinária local, como as tradicionais Moqueca Capixaba e a Torta Capixaba, preparadas em panelas de barro. Possui espaços aconchegantes e interessantes, onde se pode aproveitar a noite, seja para apreciar sua culinária, seja para atravessar a madrugada numa pista de dança.

Vila Velha

Vila Velha, a cidade mais antiga do Estado, e também a mais populosa, com 398 mil habitantes. Possui patrimônios como o Convento de Nossa Senhora da Penha, símbolo da fé capixaba que abriga em seu acervo a tela mais antiga da América latina, a imagem de Nossa Senhora das Alegrias. Outro patrimônio é a Igreja Nossa Senhora do Rosário, a primeira Igreja construída no Brasil pelos colonizadores. Aspectos históricos também podem ser admirados no Farol de Santa Luzia e no Museu Vale do Rio Doce, que conta a história da Estrada de Ferro Vitória-Minas e possibilita apreciar a locomotiva a vapor restaurada. Praias como a Praia da Costa, Itapoá e Itaparica garantem um prazeroso banho de sol e de mar. O balneário da Barra do Jucu encanta os turistas com o congo e esportes aquáticos.

Guarapari

Praia do Morro

Guarapari, conhecida como Cidade Saúde pelas propriedades medicinais de suas areias monazíticas, é um dos balneários mais badalados do litoral capixaba, possuindo 46 praias e enseadas de grande beleza . Passeios de escunas e serviços de mergulho possibilitam ao turista conhecer as biodiversidades marinhas da costa capixaba. Casas noturnas e restaurantes garantem a diversão. É dotada de ampla rede hoteleira. Para os adeptos do mergulho, o arquipélago de Três Ilhas, em Guarapari, guarda muitas surpresas. Suas águas calmas permitem até o mergulho noturno. Na Ilha Escalvada, pode-se mergulhar e visitar o recife artificial marinho, criado a partir do afundamento do navio Victory B8. Na praia de Meaípe, antiga aldeia de pescadores, são praticados vários tipos de esportes náuticos como remo, vela e Jet ski, sendo possível alugar caiaques e banana boats. A Enseada Azul e a Praia dos Padres formam outro complexo de praias e enseadas de grande beleza.

Anchieta

Igreja Nossa Senhora da Assunção

O município de Anchieta, localizado no litoral sul do Espírito Santo, caracteriza-se pelo famoso carnaval de rua. Possui 23 praias de águas cristalinas onde é praticada a pesca submarina e o windsurf. No âmbito histórico, a Igreja Nossa Senhora da Assunção abriga o Museu Nacional de Anchieta que reúne peças de alto valor histórico e sacro. No âmbito histórico-cultural é realizada a caminhada que refaz o percurso do beato Pe. José de Anchieta,chamada de Os Passos de Anchieta, que por sua vez finaliza o roteiro turístico ressaltando tradições e possibilitando desfrute das belezas litorâneas do Estado.

Para ver e se divertir:

Vitória

Capela de Santa Luzia: Imóvel mais antigo da cidade, construído antes de sua fundação. Possui uma galeria de arte desde 1976.

Museu de Artes do Espírito Santo: O único do Estado dedicado exclusivamente às artes visuais. Funciona em um prédio neoclássico, construído em 1925.

Catedral Metropolitana: Em estilo neogótico, com vitrais valiosos, foi contruída no século XX. Em seu subsolo há uma capela onde estão enterrados os bispos do Espírito Santo.

Basílica de Santo Antônio: Construído na década de 60, possui três cúpulas. A arquitetura é em estilo barroco, sendo uma réplica de um templo italiano do século XVI consagrado a Maria, na cidade Todi.

Palácio Anchieta: Construção jesuítica do século XVI, abriga desde o século XVIII a sede do governo estadual. De frente para o mar, com vista para o Porto de Vitória, o prédio guarda o túmulo do Padre José de Anchieta e é uma das sedes de governo mais antigas do Brasil.

Teatro Carlos Gomes: Construído em 1927 e projetado pelo arquiteto italiano André Carloni que se inspirou no teatro Scala de Milão, Itália. A cúpula de estilo neo-=renascentista italiano foi feita pelo artista plástico capixaba Homero Massena.

Praia de Camburi: A mais conhecida da cidade, com cerca de 5km, é ideal para a prática de esportes, como vela e pesca oceânica.

Curva da Jurema: Ao longo dos 800m de sua faixa de areia, o visitante pode admirar a paisagem, confortavelmente instalado em um dos muitos quiosques com áreas cobertas, que servem deliciosos petiscos da culinária capixaba.

Porto de Vitória: Principal terminal de transporte marítimo da Capital. Instalado em 1870, juntamente com os prédios do Centro da cidade, forma uma bela paisagem.

Terceira Ponte: Com seus 3.331 m de extensão a Ponte Deputado Darcy Castello de Mendonça demorou 15 anos para ser construída. O vão central com 260m é um dos maiores do mundo.

Planetário e observatório: Localizados no Campus da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), permitem observar imagens de sistema solar e das constelações de uma cúpula de 10m de diâmetro e de 180 graus.

Parque Moscoso: Inaugurado em 1912 e tombado como patrimônio cultural pelo Conselho Estadual de Cultura, tem lagos, árvores e brinquedos infantis em seus 48 mil m². Sua concha acústica é palco de inúmeros espetáculos.

Parque Municipal Pedra da Cebola: Ótimo para caminhadas e contato com a natureza. No local funcionava uma pedreira, transformada em parque graças a uma ação da comunidade. O parque também conta com um espaço cultural, casa de meditação, jardim oriental e mirante sobre um paredão rochoso, utilizado para alpinismo.

Penedo: Com 132 m de altura, servia de ponto de apoio para a defesa da ilha. Fica em Vila Velha, mas faz parte do cenário da baía de Vitória.

Rota Manguezal: Passeios pela baía de Vitória, com saída do Cais do Hidroavião em Santo Antônio. A escuna passa pelos mangues de Santo Antônio, São Pedro, Ilha das Caieiras e Nova Palestina e vai até a Reserva Ecológica do Lameirão.

Panela de Barro: Melhor representação do artesanato capixaba de origem indígena. Uma tradição passada de mãe para filha a pelo menos 400 anos. Torna mais saborosos os pratos típicos a base de frutos do mar como a moqueca e a torta capixaba. A Associação das paneleiras funciona no bairro de Goiabeiras, e comercializa as panelas.

Capela de Santa Luzia: Imóvel mais antigo da cidade, construído antes de sua fundação. Possui uma galeria de arte desde 1976.

Museu de Artes do Espírito Santo: O único do Estado dedicado exclusivamente às artes visuais. Funciona em um prédio neoclássico, construído em 1925.

Catedral Metropolitana: Em estilo neogótico, com vitrais valiosos, foi contruída no século XX. Em seu subsolo há uma capela onde estão enterrados os bispos do Espírito Santo.

Basílica de Santo Antônio: Construído na década de 60, possui três cúpulas. A arquitetura é em estilo barroco, sendo uma réplica de um templo italiano do século XVI consagrado a Maria, na cidade Todi.

Palácio Anchieta: Construção jesuítica do século XVI, abriga desde o século XVIII a sede do governo estadual. De frente para o mar, com vista para o Porto de Vitória, o prédio guarda o túmulo do Padre José de Anchieta e é uma das sedes de governo mais antigas do Brasil.

Teatro Carlos Gomes: Construído em 1927 e projetado pelo arquiteto italiano André Carloni que se inspirou no teatro Scala de Milão, Itália. A cúpula de estilo neo-=renascentista italiano foi feita pelo artista plástico capixaba Homero Massena.

Praia de Camburi: A mais conhecida da cidade, com cerca de 5km, é ideal para a prática de esportes, como vela e pesca oceânica.

Curva da Jurema: Ao longo dos 800m de sua faixa de areia, o visitante pode admirar a paisagem, confortavelmente instalado em um dos muitos quiosques com áreas cobertas, que servem deliciosos petiscos da culinária capixaba.

Porto de Vitória: Principal terminal de transporte marítimo da Capital. Instalado em 1870, juntamente com os prédios do Centro da cidade, forma uma bela paisagem.

Terceira Ponte: Com seus 3.331 m de extensão a Ponte Deputado Darcy Castello de Mendonça demorou 15 anos para ser construída. O vão central com 260m é um dos maiores do mundo.

Planetário e observatório: Localizados no Campus da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), permitem observar imagens de sistema solar e das constelações de uma cúpula de 10m de diâmetro e de 180 graus.

Parque Moscoso: Inaugurado em 1912 e tombado como patrimônio cultural pelo Conselho Estadual de Cultura, tem lagos, árvores e brinquedos infantis em seus 48 mil m². Sua concha acústica é palco de inúmeros espetáculos.

Parque Municipal Pedra da Cebola: Ótimo para caminhadas e contato com a natureza. No local funcionava uma pedreira, transformada em parque graças a uma ação da comunidade. O parque também conta com um espaço cultural, casa de meditação, jardim oriental e mirante sobre um paredão rochoso, utilizado para alpinismo.

Penedo: Com 132 m de altura, servia de ponto de apoio para a defesa da ilha. Fica em Vila Velha, mas faz parte do cenário da baía de Vitória.

Rota Manguezal: Passeios pela baía de Vitória, com saída do Cais do Hidroavião em Santo Antônio. A escuna passa pelos mangues de Santo Antônio, São Pedro, Ilha das Caieiras e Nova Palestina e vai até a Reserva Ecológica do Lameirão.

Panela de Barro: Melhor representação do artesanato capixaba de origem indígena. Uma tradição passada de mãe para filha a pelo menos 400 anos. Torna mais saborosos os pratos típicos a base de frutos do mar como a moqueca e a torta capixaba. A Associação das paneleiras funciona no bairro de Goiabeiras, e comercializa as panelas.

Serra

Praia de Carapebus: balneário de pescadores com 1,5 km de areia grossa, com formações areníticas e corais ao sul. Águas claras e mornas, propícias a prática do surfe e da pesca.

Congo: Ritmo tradicional do Espírito Santo, é uma das maiores características do folclore capixaba. Suas toadas fazem referência a escravidão, ao santos de devoção popular, ao amor, a morte e ao mar. As bandas de congo são presença confirmadas em festas religiosas, como as de São Benedito (dezembro) e São Pedro (junho).

Jacaraípe: Principal balneário da Serra, com todas as comodidades de um bairro residencial, é excelente para prática de esportes náuticos.

Manguinhos: De águas calmas, ambiente bucólico e acolhedor, tornou-se a preferida de intelectuais, artistas e amantes da paz e da natureza. Também virou recanto seguro para as tartarugas marinhas que desovam em suas areias.

Vila Velha

Convento da Penha: Uma das mais belas e antigas construções do Brasil Colonial, e o mais antigo santuário mariano do País. Tem em seu acervo a tela de Nossa Senhora das Alegrias, trazida de Portugal no início do século XVI e murais de Benedito Calixto. Construído sobre um rochedo em 1558 pelo Frei Pedro Palácios, permite avistar de sue ponto mais alto Vila Velha, Vitória e alguns municípios vizinhos. O acesso pelo caminho de pedras rústicas margeia resquícios originais da Mata Atlântica, com diversas espécies de plantas e animais silvestres.

Sítio Histórico da Prainha: Complexo que faz a junção entre pontos históricos com novas construções. Ali se encontram o 38º Batalhão de Infantaria, a Escola de Aprendizes Marinheiros, o Forte Piratininga , o Obelisco a Vasco Fernandes Coutinho e a Praça da Bandeira, entre outros pontos turísticos.

Museu Ferroviário: Antiga Estação Pedro Nolasco, construída em 1927, reúne um rico acervo que retrata parte da história das ferrovias do Brasil, com a velha Maria Fumaça, o vagão de madeira, o trole, o telégrafo e o quepe do agente, além de muitas fotografias.

Praias da Costa, Itapuã e Itaparica: Compõe uma orla contínua e ficam apenas a três quilômetros do Centro. Em alguns pontos, tem águas calmas. Em outros, mais inclinados, ondas fortes e areia fofa.

Morro do Moreno: Com 274m de altura, tem local para pesca, rampa para vôo livre, fonte com água mineral e mirantes naturais, com espessa mata virgem à volta.

Fábrica de Chocolates Garoto: Fundada pelo imigrante alemão Henrique Meyerfreund, tem um Centro de Documentação e Memória que relata sua trajetória por meio de objetos como a maleta do caixeiro-viajante e as latas onde eram guardadas as balas. Em uma sala de 120 m², estão expostos todos os produtos fabricados desde o início das operações, 300 cartazes, 70 caixas-arquivo, quatro mil imagens, 150 vídeos e 50 depoimentos.

Pólo Industrial de Confecções da Glória: Um dos maiores pólos de confecções do Estado, atrai revendedores de todo o Espírito Santo ao bairro da Glória.

Guarapari

Praia dos Namorados, das Castanheiras e do Meio: Divididas por pedras enormes, intercala-se com arrecifes, formando, durante a maré baixa, piscinas naturais repletas de peixinhos, muito atraentes para as crianças.

Praia do Morro: Com 4 km de extensão, com areia clara, fina e solta, é uma das maiores praias de Guarapari. Em uma das extremidades as ondas são fortes; na outra as águas são calmas.

Três Praias: Conjunto de pequenas praias separadas por rochedos, praticamente sem ondas, com areia fina e escura. A água é esverdeada e transparente, boa para mergulho e pesca submarina.

Enseada Azul: formada pelas praias de Guaibura, Bacutia, Mucumã e Peracanga, interligadas por areias brancas e finas. Tem água extremamente cristalina que permite boa visibilidade e 8m de profundidade. Ali, a 300m de areia, encontra-se um cargueiro alemão que naufragou em 1942.

Praia de Meaípe: Margeia uma antiga aldeia de pescadores. De ondas fracas e areia grossa, é contornada por castanheiras. Despontando hoje entre uma das mais procuradas do Estado, já foi considerada uma das dez praias mais bonitas do Brasil, pela revista Quatro Rodas.

Praia da Areia Preta: com ondas fracas e faixas douradas e escuras, é a principal praia de areia monazítica de Guarapari. Além dos idosos, que se enterram nas areias em busca de suas propriedades medicinais, muitos jovens freqüentam o local: uma trilha sobre as pedras, no lado direito, leva à prainha das Pelotas.

Parque Estadual Paulo Cézar Vinha: Antigo Parque Estadual de Setiba tem esse nome em homenagem ao biólogo assassinado devido à sua luta pela preservação da área. Com uma área de 1.500ha, encontra-se numa planície litorânea. Sua principal formação geológica é a restinga.

Anchieta

Lagoa de Mãe-Bá: Compreende uma área de aproximadamente 3,7km. Boa para esportes aquáticos tem grande potencial turístico.

Igreja Matriz Nossa Senhora da Assunção: uma das mais antigas do país. A igreja e a antiga residência do “Apóstolo do Brasil” foram construídas no século XVI pelo Padre Anchieta e pelos índios tupis catequizados por ele. Atualmente, o prédio abriga o Museu Nacional de Anchieta, onde podem ser vistos antigos pertences do beato.

Balneário de Ubu: Com águas calmas e claras e areia fina e compacta. Na ponta direita, ficam os arrecifes. No outro lado, o Pontal de Ubu, que oferece uma vista panorâmica da região. Perto dele fica a Lagoa do Surf, de águas verdes, boas para o banho e para a prática de windsurfe.

Balneário de Iriri: Com destaque para a Praia dos Namorados, a Costa Azul e a Praia da areia Preta, é muito disputado no verão. O mar calmo, a água cristalina e a areia dourada convidam à prática de mergulho.

Praia dos Castelhanos: Com larga faixa de areia, ondas fracas, recifes e vegetação rasteira. As piscinas naturais, com águas mornas, atraem crianças e adultos. A parte norte é semideserta e permite o camping selvagem.

Passos de Anchieta: realizado no mês de junho, reúne andarilhos que percorrem os 105 km entre Vitória e Anchieta, pelo litoral, refazendo o caminho que o beato José de Anchieta. Apóstolo do Brasil percorreu no Estado para catequizar os índios. O objetivo dos organizadores é tornar o evento o quarto roteiro de peregrinação religiosa do mundo.

Distância:
Vitória a Serra – 28 km
Vitória a Vila Velha – 4 km
Vitória a Guarapari – 53 km
Vitória a Anchieta- 70 km

Fonte: Secretaria de Turismo do Espírito Santo

  
  

Publicado por em