Roteiro explora arquitetura, natureza e culturas desconhecidas

Roteiro De Brasília à Chapada dos Veadeiros, percorre as obras de Niemeyer, trilhas, cachoeiras e comunidades de quilombolas em Goiás

  
  

Conhecer a famosa arquitetura de Brasília, banhar-se em belas cachoeiras, entrar em contato com a exuberante natureza do Cerrado, viajar pelo passado das comunidades quilombolas ou buscar terapias alternativas para relaxar corpo e mente. Esses são alguns atrativos do roteiro integrado ‘De Brasília à Chapada dos Veadeiros’, em exposição no 4º Salão do Turismo.

Além dessas atrações, o público do evento vai conhecer um pouco da rica cultura da região. Cerca de 15 remanescentes do povo calunga (quilombo que se instalou no século XVII na região da Chapada dos Veadeiros) apresentará uma dança folclórica conhecida como ‘A Caçada da Rainha’. Também será montada uma construção típica do povo Calunga no stand institucional do Brasil Central.

O roteiro é composto de 66 produtos histórico-culturais, místico-terapêuticos e ecoturismo. A duração da viagem pode variar entre cinco e sete dias, com o valor mínimo de R$ 1,7 mil e R$ 2 mil, com café da manhã, almoço, hospedagem, transporte e guia.

Brasília é a primeira atração da viagem. Tombada como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela Unesco, a cidade possui atrativos que vão desde monumentos históricos aos famosos complexos arquitetônicos projetados por Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, como a Praça dos Três Poderes, o Memorial JK, o Palácio da Alvorada, a Torre de TV, a Esplanada dos Ministérios e o Complexo Cultural da República.

“No roteiro, além de atrações culturais e gastronômicas, existem também opções de ecoturismo ou passeios de barco pelo Lago Paranoá”, conta o empresário Cleyton Ogura, proprietário da operadora Suçuarana Turismo.

Alto Paraíso

Em seguida, a viagem segue para a Chapada dos Veadeiros, com primeira parada em Alto Paraíso, a 230 km de Brasília. Com serras entremeadas por chapadas e depressões, a região é conhecida por sua natureza selvagem, cachoeiras de águas limpas, além de vales e paisagens belíssimas.

As principais atrações neste ponto da viagem são o Vale da Lua, a Cachoeira Raizama, Couros e Macaco, além da Fazenda São Bento. “A fazenda oferece atrativos para quem gosta de emoção, como rapel, arvorismo e o terceiro maior circuito de tirolesa do Brasil”, explica Cleyton Ogura. Além de belezas naturais, outra característica que desperta a atenção dos visitantes é a grande quantidade de místicos e comunidades alternativas presentes em Alto Paraíso.

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, uma das principais atrações do roteiro, fica localizado na pequena vila de São Jorge. A região detém o título de Patrimônio Natural da Humanidade e está dentro da Reserva da Biosfera do Cerrado, fase dois do programa ‘Homem e Biosfera’ (MAB) da Unesco. São Jorge promove uma intensa programação cultural. Todos os anos, em julho, é festejado o Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros. São sete dias de oficinas para o público visitante, apresentações artísticas, mostra de filmes, e outras atrações culturais.

Cavalcante

O último ponto do roteiro está localizado no município de Cavalcante, na região norte da Chapada. Lá, o turista entra em contato com a parte mais selvagem do passeio. As principais atrações da região são a cachoeira Santa Bárbara, a Ponte de Pedra e o Poço Encantado, com uma queda de 40 metros e águas tão cristalinas a ponto de se ver o fundo do poço. São caminhadas mais pesadas, mas valem a pena pela beleza da região.

Cavalcante possui várias opções de pousadas com uma atração diferencial: difunde entre os visitantes a preservação da natureza. “É possível conhecer o aproveitamento do lixo para a produção do adubo natural, comida orgânica, além de iguarias típicas do Cerrado como a geléia de araticum, o bolo de baru e de jatobá, risoto de muriti, carne ao molho de pequi e mousse de cagaita com baru torrado”, conta Cleyton Ogura. As diárias chegam a, no máximo, R$ 150.

Em Cavalcante está localizado o Sítio Histórico Calunga, com descendentes de escravos negros do Brasil Colônia. Trata-se de uma cultura preservada há dois séculos, com características próprias de morar, cultivar o alimento e educar suas crianças. Também possui belas manifestações folclóricas, como o ‘Salvamento da Sucupira’ e a ‘Sussa Mirim’. Durante todo o ano, Cavalcante realiza vários eventos. Além dos festejos Calungas, em agosto é realizado o ‘Festival de Música Instrumental e Arte Popular de Cavalcante’ e mais 38 festas religiosas.

A região da Chapada dos Veadeiros pode ser considerada como ponto de partida para muitos outros destinos do Centro-Oeste do Brasil. Ao longo dos anos, especialistas em turismo da região desenvolveram um gosto por novas descobertas e lugares pouco explorados. Dois exemplos são o Parque Estadual de Terra Ronca, em Goiás, e o Parque Estadual do Jalapão, em Tocantins.

De acordo com a gestora de turismo do Sebrae em Goiás, Andréa Santos, há três anos o roteiro é apresentado no Salão do Turismo, mas foi no ano passado que o projeto realmente consolidou-se. “Além disso, outra novidade que será levada para o Salão do Turismo 2009 é o roteiro integrado da Jalapada – Brasília, Chapada e Jalapão. São nove dias de aventura, com transporte quatro por quatro. O passeio privilegia paisagens ainda pouco divulgadas”, afirma Andréa.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias - (61) 3348-7138
Assessoria de Imprensa - Alessandro Soares (61) 9977-9529
www.agenciasebrae.com.br
Suçuarana Roteiros e Expedições – (62) 3494 – 1536 / 9668-1065
Gestores do Projeto de Turismo Sebrae Goiás (62) 3250-2224

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em