Roteiros integrados da Região Norte ultrapassam fronteiras

Sebrae ajuda na capacitação de empresários nas comunidades por onde passam as rotas

  
  

Roteiros integrados da região amazônica ultrapassam as fronteiras brasileiras e chegam à Venezuela, Peru e Guiana. Os sete estados da Amazônia brasileira estão unidos para transformar o turismo na região em uma experiência inesquecível. Cinco roteiros já estão integrados: Amazonas-Pará (Manaus-Parintins, Santarém e Belém), Rondônia-Acre (Caminhos do Pacífico), Pará-Amapá (Rota da Pororoca), Amazonas-Roraima (Rota 174) e Jalapão (TO).

O objetivo, segundo o coordenador do projeto de Turismo do Amazonas, Fabio Souza, é identificar produtos e roteiros turísticos e promover o turismo integrado na Amazônia. Uma pesquisa realizada pelo Sebrae em meados do ano passado com operadoras de turismo de todo o País mostrou um desconhecimento das potencialidades da região amazônica. “Muita gente ainda acha que a Amazônia é só Manaus. Havia gente que mal tinha ouvido falar no Amapá”, diz Fabio Souza, coordenador de turismo do Amazonas.

Segundo Souza, as unidades estaduais do Sebrae estão trabalhando a capacitação dos empresários nas regiões por onde passam as rotas. Um exemplo é a rota Caminhos do Pacífico, onde o turista é convidado a conhecer dois outros roteiros - Caminhos de Chico Mendes e da Revolução – e terá contato com a história do Acre, que foi contada na minissérie 'Amazônia – de Galvez a Chico Mendes', da Rede Globo. Seringueiros acreanos, liderados por Plácido, lutaram contra forças bolivianas e selaram o destino desta parte da Amazônia.

O trecho desde Rio Branco a Cuzco, num total de cerca de 1,1 mil quilômetros, pode ser percorrido sem grandes problemas mesmo no período de inverno amazônico. “Nesta rota passamos por Brasiléia, onde há uma zona franca. O turista entra em contato também com as culturas do povo boliviano”, diz Elton Pantoja, coordenador do projeto de turismo do Sebrae/AC.

Rota 174

Um dos roteiros apoiados pelo Projeto Rede de Cooperação Técnica para Roteirização do Ministério do Turismo é o Rota 174, que liga a cidade de Manaus, no Amazonas, a Pacaraima, Roraima, na fronteira com a Venezuela. A Rota 174 está sendo desenvolvida ao longo de 989 quilômetros da BR que liga Roraima e Amazonas, incluindo Presidente Figueiredo, Boa Vista, Caracaraí e Amajari.

A rota foi lançada no 4º Salão de Turismo, que terminou no último domingo (5) em São Paulo. Os trabalhos de estruturação desse roteiro foram iniciados há seis meses. A BR-174 já está toda asfaltada. A rodovia atravessa a reserva indígena dos Waimiri-Atroari, onde só é permitido trafegar durante o dia. Esse trecho é de 150 quilômetros.

Estima-se que 150 empresários já estão envolvidos no projeto da Rota 174 AM/RR. Cerca de 1,5 mil carros de passeio com 60 mil turistas de Manaus e Boa Vista transitam na BR-174 e chegam até Caracas por uma rodovia complementar venezuelana. Num segundo estágio, a Rota 174 AM/RR poderá se tornar um roteiro internacionalizado, pois está prevista sua integração com o lado venezuelano. Um dos objetivos dessa ação futura será trazer, para o território brasileiro, turistas europeus e norte-americanos que visitam a savana venezuelana.

Serviço:
Agência Sebrae Notícias – (61) 3348-7138 e 2107-9362
www.agenciasebrae.com.br

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em