São Paulo fatura mais em Turismo que o Rio de Janeiro

Yes, nós temos turismo Orlando de Souza* SÃO PAULO - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmou a hegemonia paulista quando o assunto é o faturamento obtido por meio da atividade turísti

  
  

Yes, nós temos turismo

Orlando de Souza*

SÃO PAULO - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmou a hegemonia paulista quando o assunto é o faturamento obtido por meio da atividade turística. Segundo a mais recente pesquisa divulgada pelo instituto, o Estado de São Paulo detém impressionantes 43,38% dos R$ 76 bilhões arrecadados por empresas relacionadas ao setor, desde hotéis e restaurantes até companhias de transporte.

A representatividade de São Paulo superou até mesmo o Estado do Rio, que ficou na segunda colocação, com 20,15%, e o Rio Grande do Sul, em terceiro, com 5,56%. Certamente, o turismo de negócios contribuiu para o resultado. Afinal, só na cidade de São Paulo são realizados nada menos do que 90 mil eventos por ano, que fazem da metrópole a capital sul-americana de feiras de negócios. Mais de 10 milhões de visitantes passaram por aqui em 2006. Mas foi só isso"

Em torno de 60% dos turistas que visitam a metrópole paulistana a cada ano o fazem a negócio. Mas os executivos e empresários não encontram aqui apenas infra-estrutura e boas oportunidades econômicas. Aí está o segredo. A multiplicidade de São Paulo é o principal chamariz e fomentador da maior receita para o turismo local e nacional.

Muitos desses homens e mulheres de negócios aproveitam para estender sua permanência e curtir o glamour e a miscigenação, assim como a variedade de compras e uma infinidade de prazeres e paladares que só um grande centro urbano pode proporcionar. Vale destacar também a parceria intermunicipal que convida os visitantes da capital a esticar sua estada para conhecer, por exemplo, as belas praias do litoral norte.

São Paulo tem sabido como ninguém explorar a extensa rede de 12,5 mil restaurantes e 450 hotéis, sem contar suas ricas opções de entretenimento e lazer. O movimento nos meios de hospedagem também comprova essa vocação.

Estima-se que de 10% a 20% da ocupação hoteleira corresponda a pessoas que vieram à cidade para assistir a eventos culturais. É por essa razão que estimular o visitante a ficar mais um dia é uma das metas prioritárias do setor, o que refletiria em mais recursos para a cidade.

Outra vertente da pesquisa do IBGE revela que os paulistas são os que mais consomem em viagens - respondem por 27,78% dos gastos dos brasileiros. As principais despesas englobam itens como combustível do veículo, alimentação, transporte intermunicipal, hospedagem e passagens de avião. Os mineiros aparecem na segunda posição, com 12,51% de participação.

São Paulo é, sem dúvida, uma potência turística - não só econômica e industrial. Se fosse um país, seria o segundo maior da América do Sul. A cidade não é apenas reduto de negócios, pois aqui o turismo é dinâmico e há espaço para todos.

  • Orlando de Souza Presidente do São Paulo Convention & Visitors Bureau

_____
Fonte: O Estadão
Foto: João Felipe

  
  

Publicado por em