São Paulo imbatível no Turismo de Compras

O grande diferencial de São Paulo no turismo de compras é a diversidade de uma oferta comercial comparável às grandes metrópoles globais.

  
  

A capital paulista recebe a cada ano 11 milhões de visitantes, motivados principalmente por negócios, pelos grandes eventos e pelas opções de lazer e entretenimento que a cidade oferece. Mas quem chega a São Paulo encontra também um paraíso de compras: são cerca de 240 mil lojas distribuídas nas ruas de todas as regiões da cidade e concentradas nos 77 shopping centers, nas 59 ruas de comércio especializado e nos chamados mini-shoppings – centros comerciais instalados nos diversos bairros da capital.

O grande diferencial de São Paulo no turismo de compras é a diversidade de uma oferta comercial comparável às grandes metrópoles globais. A cidade atende quem procura o consumo sofisticado de endereços como a Rua Oscar Freire – uma das dez mais luxuosas do mundo –, Daslu, Alameda Gabriel Monteiro da Silva e shoppings como o Iguatemi, o Cidade Jardim e o Vila Olímpia, até quem vem atraído pelo comércio popular do Bom Retiro, do Brás e da região da Rua 25 de Março, o maior shopping a céu aberto da América Latina. A localização pulverizada e a facilidade de acesso aos pontos comerciais são outros fatores que impulsionam o segmento, a exemplo dos shoppings localizados em regiões afastadas do centro e em estações de metrô e dos endereços temáticos próximos uns aos outros.

Seduzidos por essa diversidade de opções, os turistas aproveitam a visita à cidade para fazer boas compras. Pesquisa realizada pelo Observatório do Turismo, núcleo de estudos e pesquisas da São Paulo Turismo, em parceria com o Fórum dos Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb), revelou que entre os meses de setembro e outubro de 2009 mais de 14% dos gastos dos turistas nacionais foram destinados às compras, podendo chegar a até R$ 1.800 no período de permanência. Os artigos que mais interessam esses visitantes são peças de vestuário (32,5%) e livros (17,2%). Entre os turistas estrangeiros que vieram a São Paulo no mesmo período, o percentual de gastos com compras é maior (15%), e o valor chega a até R$ 2.200 durante a permanência. As compras do turista estrangeiro em São Paulo variam principalmente entre peças de vestuário (31,7%), brinquedos (10,6%), perfumaria (9,8%) e livros (8,9%).

Na época que antecede o Natal, a programação natalina e os atrativos culturais e turísticos trazem mais de dois milhões de visitantes à cidade. Desse total, cerca de 20% vão às compras. Recente estudo realizado pela SPTuris revelou que o Terminal Turístico de Compras 25 de Março, administrado pela empresa, que recebe os turistas que vêm à cidade para fazer compras na região, recebe cerca de 600 ônibus todos os meses, trazendo cerca de 350 pessoas por dia que apresentam um gasto médio de R$ 1.800 por comprador. No mês de dezembro, o número de ônibus recebidos no terminal chega a 900, e o de consumidores ultrapassa 600 por dia.

Essa multidão que vem às compras fala diferentes sotaques, principalmente os de cidades do interior do estado de São Paulo, de Minas Gerais, do Rio de Janeiro e de Santa Catarina. Entre os estrangeiros que fazem compras na região, a maioria é vinda dos Estados Unidos, Argentina, Alemanha e Chile. Nos shoppings, a decoração e as programações de Natal atraem os consumidores, alcançando um aumento de cerca de 40% no número de visitantes nesse período, segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop).

Números do Turismo de Compras em São Paulo

- 11 milhões de visitantes ao ano;
- 21,5% realizam compras na cidade;
- 240 mil lojas;
- 77 shopping centers que totalizam 9 mil lojas e recebem 90 milhões de pessoas por mês;
- 59 ruas de comércio especializado em 51 segmentos;
- 900 ônibus chegam ao Terminal 25 de Março durante o mês de dezembro, com 600 passageiros por dia;
- R$ 1.800 é o gasto médio por dia dos compradores da região da Rua 25 de Março;
- 17 vias constituem a região da 25 de Março, recebendo até 1,2 milhão de pessoas por dia no fim do ano. Nos outros meses, circulam por lá uma média de 400 mil pessoas diariamente;
- 10% deve ser o crescimento no número de compradores na região da 25 de Março neste fim de ano, segundo estimativas da Univinco – União dos Lojistas da 25 de Março e Adjacências.

Fonte: SELT - Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo de São Paulo

  
  

Publicado por em