Travessia do Pantanal unifica destinos turísticos no Centro-Oeste

Mato Grosso e Mato Grosso do Sul integram rotas para incentivar mais brasileiros a descobrir as belezas naturais da região

  
  
As riquezas naturais do pantanal farão parte do Roteiro integrado

Ecoturismo, turismo rural e de pesca. Esses são os principais segmentos que serão oferecidos a quem escolher a Travessia do Pantanal como roteiro de viagem.

Com a criação dessa rota, que envolve os estados do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul, a região pantaneira passa a ter uma marca. Isso ajudará os turistas a planejar suas viagens e a escolher a melhor a época para visitar o Pantanal, com informações sobre as cidades, os passeios e o clima.

Segundo o consultor de turismo, Adonis Zimmerman, um dos integrantes do comitê gestor do roteiro da Travessia do Pantanal, o próprio ecossistema da área já é o principal atrativo. Além do ecossistema, que se modifica de acordo com a época do ano, a cultura do pantaneiro desperta curiosidade e acaba colaborando para que mais pessoas desejem visitar os diversos destinos oferecidos.

O ecoturismo é o mais popular da região, devido às inúmeras riquezas naturais. Outro segmento muito apreciado pelos turistas, e que recebe investimentos do comitê gestor na região, é o turismo rural, já que a infra-estrutura da região está baseada em fazendas que foram adequadas para o turismo.

Mas os responsáveis pelo roteiro também acreditam no potencial do turismo de pesca. Segundo Zimmerman, o conceito da pesca está sendo modificado, passando de amadora para esportiva, com a criação dos chamados “pesque e solte”. “O próprio perfil do pescador tem se modificado, pois agora ele viaja com a família, o que demanda mais esforço, mais estrutura e conforto nos barcos e hotéis da região.”

O principal desafio para a criação desse roteiro foi integrar os estados, o que já foi superado. E os resultados serão positivos os visitantes, os comerciantes e os demais profissionais do segmento. Com a integração, outros roteiros envolvendo cidades como Corumbá (MS) e Cáceres (MT) acabaram surgindo, o que facilitou até mesmo a logística das viagens. “Em uma viagem que costumava durar até seis dias de barco, foram incluídas outras cidades, com outras atividades e atrativos, tanto no roteiro hidroviário e rodoviário. Com essa integração, o turista também tem a possibilidade de conhecer todo o Pantanal, desde a riqueza de sua fauna e de sua flora, até os locais com águas abundantes”.

A expectativa para a Copa de 2014 também é grande. “Se já existe hoje uma demanda significativa de turismo nessa área, nós temos certeza de que com a Copa aumentará muito, tanto nacional como internacionalmente. Ainda temos algumas falhas para corrigir, mas dentro de quatro anos provavelmente já estarão resolvidas”, disse Zimmerman.

A previsão é que o lançamento do pacote aconteça no início do ano que vem. O roteiro Travessia do Pantanal faz parte da 2ª Edição da Rede de Cooperação Técnica para a Roteirização, uma parceria entre o Ministério do Turismo (MTur), Sebrae e Instituto Marca Brasil (IMB). Ao todo, serão lançados cinco roteiros interestaduais.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em