Turismo: Aventura, Etnia, Cangaço e Civilização do Açúcar são roteiros trabalhados em Alagoas

Setur-AL e Senac promovem encontro para apresentar segmentos a estudantes e guias de turismo

  
  
Auditório lotado para apresentação dos novos roteiros

Aventura, etnia, cangaço, e ‘civilização do açúcar’ são roteiros que vem sendo trabalhados e formatados pela Secretaria de Estado do Turismo, Sebrae-AL, secretarias municipais, e empresários do setor. Para conhecer esses produtos, estudantes, profissionais da área, guias e bacharéis em turismo participaram de um seminário que aconteceu no Senac-Poço, na última terça (25), em parceria com a Setur-AL.

O segmento de aventura foi apresentado pelo empresário e representante do grupo ‘Aventura em Alagoas’, Charles Almeida, que ressaltou o crescimento do mercado de aventura no Brasil e o compromisso das empresas alagoanas com a qualidade e segurança de seus serviços. De acordo com Charles, desde dezembro de 2008, Alagoas possui uma comissão da Associação Brasileira de Empresas de Turismo de Aventura (ABETA), com cinco empresas associadas e duas em fase de formalização.

Diversos são os produtos e roteiros trabalhados no segmento aventura e ecoturismo em Alagoas. As empresas Farol da Foz, Water House, Estação Aventura, Gato do Mato, Explorer Diving, Ecoscuba, Estrela Azul e Sport Drive realizam passeios e roteiros nas áreas de mergulho, trilhas, rapel, canoagem, esportes náuticos, ‘off road’, entre outros, e formam atualmente o grupo Aventura em Alagoas (www.aventuraemalagoas.com.br).

Já no turismo étnico, a representante do Grupo União Espírita Santa Bárbara (GUESB), Mãe Neide Oyá d’Oxum, apresentou o produto turístico-cultural, que vem sendo trabalhado principalmente com o público italiano. Segundo Neide, os turistas procuram não só belas paisagens, mas também a cultura brasileira, que é representada na história dos negros e descendentes de africanos.

O GUESB é uma casa de cultura afro-brasileira, localizada no bairro Village Campestre II, que apresenta aos turistas dança, história e cultura, além de coordenar o projeto social Inaê, que atende mais de 300 pessoas da comunidade e 120 crianças, com oficinas de dança, pintura, artesanato, culinária, informática, e idiomas.

O segmento étnico está entre os produtos desenvolvidos para a nova oferta turística de Alagoas, com a estruturação da Serra da Barriga e o Grupo União Espírita Santa Bárbara (GUESB). De acordo com o diretor de produtos da Setur, Jair Galvão, o segmento está sendo trabalhado em parceria com a Bahiatursa, para um roteiro integrado entre Alagoas, Bahia e Pernambuco.

Civilização do Açúcar e Rota do Cangaço

O diretor da Setur e coordenador do Roteiro Integrado Civilização do Açúcar (RICA) em Alagoas, Jair Galvão, apresentou o projeto desenvolvido em parceria com o Ministério do Turismo, o Sebrae, as secretarias de Turismo de Alagoas, Pernambuco e Paraíba e o Instituto Marca Brasil. O roteiro, contemplado no Programa de Regionalização do Turismo, abrange a cultura e história da cana-de-açúcar nos três estados, com visitas a engenhos e comunidades locais.

Segundo Jair, o RICA, como é chamado o roteiro, já foi lançado nacionalmente durante o Salão do Turismo, em julho, e está em fase de conclusão do projeto com ações junto ao mercado, com divulgação e formatação de pacotes junto a operadoras de turismo. O trabalho integrado do MTur, Sebrae e secretarias estaduais de Turismo com roteiro da Civilização do Açúcar será finalizado em março de 2010, quando já estará totalmente pronto para a comercialização.

“Muitos desses produtos que estamos apresentando já existem há algum tempo e são comercializados, mas alguns estão sendo formatados de uma nova maneira para o mercado, integrando novos elementos”, destaca Jair.

Um dos produtos já trabalhados há alguns anos em Alagoas, mas que muitas pessoas não conhecem é a Rota do Cangaço. O roteiro foi apresentado no encontro com guias e estudantes, pelo empresário e representante do turismo em Piranhas, Jairo Oliveira.

A rota do Cangaço também é trabalhada integradamente entre os estados de Alagoas, Bahia e Sergipe. No território alagoano, os municípios de Piranhas, Água Branca e Delmiro fazem parte da rota. Entre as atrações principais estão o cânion do São Francisco, o quinto maior e primeiro em navegável do mundo, o patrimônio arquitetônico, a gastronomia típica, a história e cultura sertaneja, a natureza do sertão, e principalmente a história do cangaço e de Lampião.

O turismo na região cresceu muito em dez anos, de acordo com Jairo. Na cidade de Piranhas havia apenas uma pousada, e atualmente são 10, com 84 unidades habitacionais, além de projetos para mais um hotel e uma pousada de charme. O fluxo de turistas também aumentou nos últimos anos, hoje são 70 mil por ano na rota do Cangaço como um todo, e 145 mil na grota de Angico, um dos principais pontos turísticos da região.

Fonte: Secretaria de Turismo de Alagoas

  
  

Publicado por em