Turismo de fronteiras

MTur quer transformar regiões de fronteiras em janelas estratégicas na captação de turistas sul-americanos até 2014

  
  
Sessão de cinema no Anhembi: o turismo nas telonas

O governo brasileiro vai adotar medidas que facilitem e promovam o fluxo de visitantes por rodovias, portos e aeroportos brasileiros. O anúncio foi feito pelo ministro do Turismo, Pedro Novais, durante o 6º Salão do Turismo – Roteiros do Brasil, em São Paulo (SP).

O objetivo é desburocratizar os “portais” e prepará-los para receber os visitantes que chegarão ao país para a Copa do Mundo FIFA 2014. Postos de fronteira terrestre receberão atenção especial. “Entre as ações previstas, está a qualificação de agentes que forneçam informações sobre as melhores rotas para se chegar ao destino escolhido dentro do Brasil”, explicou o ministro Pedro Novais.

A medida também beneficia a comercialização de circuitos turísticos integrados entre países vizinhos e a promoção conjunta dos países sul-americanos.

BRASIL CONTINENTAL
O Brasil faz fronteira ao longo de 15,7 mil quilômetros de 11 estados do país. Segundo a Organização Mundial de Turismo (OMT), 80% do turismo internacional acontece entre países afastados por curtas distâncias ou que compartilham limites geográficos. Na França, mais de 70% dos visitantes é de países fronteiriços, enquanto no México, são mais de 80%.

No Brasil, esse número alcança 39%. Viajantes da América do Sul são os que mais apreciam destinos brasileiros: em 2010, foram 2.384.186 visitantes. No mesmo período, os europeus somaram 1.614.864 e os viajantes da América do Norte, 734.998.

O MTur promove seminários internacionais nos estados brasileiros fronteiriços para discutir temas ligados à legislação, infraestrutura e promoção turística. Os seminários têm apoio das universidades, poderes públicos locais e trade do turismo.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em