Turismo e prevenção caminham juntos

Última etapa do curso de prevenção de exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo é realizada na região Sudeste

  
  

Com o intuito de ajudar a prevenir os casos de exploração sexual de crianças e adolescentes no setor turístico, o Ministério do Turismo (MTur) realizou em todos as regiões brasileiras um curso de formação de multiplicadores, reunindo gestores públicos, empresários e sociedade civil. Entre 27 e 30 de julho, será realizada a última etapa do curso, em Vitória (ES), sediando o projeto na região Sudeste.

O curso de formação de multiplicadores do projeto de Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é uma das ações do Ministério do Turismo (MTur), por meio do programa Turismo Sustentável e Infância (TSI).

Elisabeth Bahia, coordenadora-geral do TSI, explica que o programa tem como foco a Copa do Mundo: “O Ministério do Turismo já adiantou a preparação do país para o mundial de 2014. O objetivo é que os multiplicadores estejam preparados e levem os conhecimentos adquiridos para os seus estados, estimulando ações de responsabilidade social no setor turístico”, disse ela.

A coordenadora nacional do Projeto de Projeto de Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Turismo do CET da UnB, Elisangela Machado, irá apresentar uma palestra sobre os desafios e avanços do setor turístico.

Ao todo, cerca de 150 multiplicadores serão capacitados. “Durante a capacitação, os participantes dos estados elaboraram planos de ação, que poderão ser transformados em projetos e inseridos no Portal de Convênios do Governo Federal, o Siconv”, explicou Elisabeth. O Ministério do Turismo irá destinar até R$ 120 mil para cada Estado, segundo a coordenadora.

O projeto é uma parceria entre o Ministério do Turismo e o Centro de Excelência em Turismo (CET) da Universidade de Brasília (UnB).

Para ver a programação do evento, clique aqui.

Disque 100

Hoje é possível fazer denúncias dos casos de exploração ou abuso de várias maneiras, pelo Disque 100, nas delegacias, escolas, ONGs, Centros de Referência Especializada de Assistência (Creas), Centros de Referência de Assistência Social (Cras), e nos próprios conselhos tutelares, que fazem o encaminhamento para a punição legal dos responsáveis, bem como ao acompanhamento dos jovens.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em