Viagem planejada estimula o turismo

A possibilidade de planejar aquele tão sonhado passeio de férias e pagá-lo em parcelas se torna, cada vez mais, uma solução para o brasileiro encaixar o lazer no orçamento

  
  

A estimativa dos órgãos de turismo do País é de que, num panorama de mais de 200 milhões de brasileiros, apenas 15 milhões viajam e se hospedam em hotéis por ano. Por outro lado, 37% das pessoas que viajam no Brasil se hospedam em casas de parentes e amigos, o que corresponde, para o setor hoteleiro, um contingente de turistas habituais em potencial.

Embora ultrapassada, ainda existe no Brasil uma crença de que viajar é algo caro e artigo de luxo destinado apenas a pessoas de alto poder aquisitivo. Os custos de uma estadia prolongada realmente podem ser inviáveis se pagos de uma só vez; a falta de prioridades com gastos, de um planejamento de lazer e despesas de família também podem se tornar empecilhos para o descanso programado.

Criado para democratizar o turismo no Brasil, o Turismo Social é uma oportunidade dada à classe média para planejar um passeio de férias e pagá-lo em 12 parcelas. A facilidade permite o encaixe do turismo como uma opção real de lazer no cotidiano do trabalhador brasileiro, e ainda atende uma necessidade física e psíquica do ser humano.

De acordo com Paulo Brito de Freitas, Pres. da ABRASTUR e do SBTUR - Sistema Brasileiro de Hotéis, Lazer e Turismo, que trabalha com este segmento de mercado, o Turismo Social se desenvolveu e hoje é possível planejar e pagar durante todo o ano a viagem de férias. “O foco do segmento é oportunizar aos trabalhadores, com uma taxa baixa, saúde preventiva por meio do lazer e do descanso”, ressalta Freitas.

Os planos de viagens são uma ferramenta que auxilia quem tem interesse em planejar passeios de férias, finais de semana ou feriados. Os planos variam de acordo com o número de diárias que o associado pretende usufruir. Os valores, a partir de R$79,80 podem ser aplicados tanto na utilização dos serviços de hospedagens, com café da manhã, quanto no investimento dos pacotes turísticos oferecidos pela agência. “O custo benefício é alto. Por meio de uma parcela programada no orçamento o usuário do sistema pode contar com um serviço personalizado e de qualidade. É a garantia de descanso”, destaca Freitas.

De novembro de 2008 a fevereiro de 2009, o SBTUR registrou um volume de atendimento 20% superior à temporada passada. Foram mais de 20 mil atendimentos. A permanência dos associados nos destinos escolhidos também aumentou em número de diárias e o mês de janeiro foi o mais solicitado pelos brasileiros que aproveitam o sistema, com a utilização de aproximadamente 10 mil planos.
“A temporada foi excelente para o Turismo Social. Podemos afirmar que a proposta de Turismo Social está sendo cada vez mais procurada pelos brasileiros, por ser uma forma fácil e eficiente de incluir o lazer no orçamento doméstico. Os planos de viagens correspondem a 80% da procura, seguido de pacotes turísticos para clientes e público em geral”, explica Paulo Brito de Freitas, presidente do SBTUR.

Mais informações: www.sbtur.com

Fonte: Fábrica de Comunicação

  
  

Publicado por em