Salvador poderá ter novos Roteiros Religiosos

Novos roteiros do Centro Antigo vão reforçar Turismo Religioso em Salvador. A Igreja de São Francisco, principal Igreja de Salvador, somente em 2012, recebeu cerca de 140 mil turistas

  
  
A Igreja de São Francisco recebeu cerca de 140 mil turistas em 2012

O secretário do Turismo do Estado, Domingos Leonelli, e o arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, participaram de um encontro para discutir o turismo religioso na capital baiana, na Cúria Bom Pastor, no Garcia. A reunião sucedeu um encontro de técnicos da Secretaria do Turismo (Setur) e da Bahiatursa com padres e representantes de comunidades religiosas do Centro Antigo e de outras regiões de Salvador, como a Cidade Baixa. O objetivo da discussão foi a criação de novos roteiros do Centro Antigo que contemplem o Turismo Religioso.

Como um dos exemplos de receptivo em templos religiosos, o secretário Domingos Leonelli destacou a Igreja de São Francisco, que, somente em 2012, recebeu cerca de 140 mil turistas. “Os números de visitação que as igrejas têm em Salvador são impressionantes, mas eles podem crescer ainda mais, não só em termos de visitação, mas em receita turística também, adensando a cadeia produtiva com produtos populares e de alto valor agregado”, explicou.

Durante o encontro, cerca de 40 representantes de igrejas e comunidades católicas, a exemplo do Santuário de Irmã Dulce, Irmandade do Rosário dos Pretos, Paróquia da Boa Viagem e Igreja de São Francisco preencheram um formulário, para fornecer à Secretaria do Turismo informações oficiais sobre visitação turística, onde declaram se já recebem visitantes, se cobram ingressos (incluindo o valor), horários de funcionamento e visitação e da possibilidade de abertura dos templos em outros dias da semana, além daqueles em que já funcionam.

“Queremos integrar o turismo religioso nos novos roteiros, transformando-o em carro-chefe do Centro Antigo. Também queremos qualificar os membros das comunidades religiosas para o receptivo turístico”, explicou a superintendente de Serviços Turísticos da Setur, Cássia Magalhães, sobre os trabalhos que visam dar força ao turismo religioso, tendo em vista, principalmente, a Jornada Mundial da Juventude, no próximo mês de julho, quando Salvador deve receber cerca de 20 mil jovens católicos de todo o mundo, e a Copa da FIFA de 2014.

Segundo o reitor do Santuário de Irmã Dulce, padre Alberto Montealegre, o encontro foi importante porque reuniu as pessoas que fazem o turismo religioso acontecer. “Reunir comunidades eclesiásticas, que acolhem peregrinos e visitantes que vêm conhecer e viver a fé em nossas igrejas, é fundamental para este trabalho. É esta base que vai ajudar a desenvolver melhor o turismo religioso em Salvador e em toda a Bahia, somando as nossas experiências”.

Atualmente, o Brasil é um dos destinos de turismo religioso indicados pelo Vaticano, e a Bahia integra os roteiros da agência de viagens oficial da Igreja Católica, a Ópera Romana Peregrinações.

Iniciativa pode incrementar cadeia produtiva

Dom Murilo considerou o encontro como um passo inicial para o fortalecimento do turismo religioso. “Não conheço outro lugar com tanto potencial turístico como Salvador, com história, comida e patrimônio religioso fortes”. O bispo também destacou a iniciativa em países como Portugal, França e Espanha. “Esses países perceberam que o visitante que vai a uma igreja, um santuário, vai usar serviços e fazer propaganda depois. Mesmo que ele não vá movido pela religião, mas por uma obra de arte, para nós é uma oportunidade de evangelização”, lembrou.

Ainda de acordo com o secretário Domingos Leonelli, o turismo religioso é um dos principais produtos turísticos do Estado e “representa o espírito da Bahia, a alma do povo que tem a religião católica como uma religião-mãe”. “Novos roteiros estão sendo preparados para adensar a cadeia produtiva. Além de passagens aéreas e de hotéis, que são importantes, também precisamos de brindes, lembranças, obras de arte, para fomentar a cadeia produtiva do turismo religioso. O baiano tem o dom do bem receber, mas também precisamos saber atender, botar a mesa e servir, por isso também investimos em qualificação”, lembrou Leonelli. Desde o início da gestão Wagner, em 2007, a Setur já qualificou mais de 12 mil profissionais da área de turismo.

Para Pedro Galvão, que representou os empresários do turismo baiano na reunião, “o trade está feliz com a iniciativa da Setur e Bahiatursa”. “Estamos firmes na ideia de reforçar o turismo religioso na Bahia, que já tem ícones como as romarias de Bom Jesus da Lapa e do Santuário de Irmã Dulce; interagir com as igrejas e irmandades religiosas vai mostrar mais os nossos potenciais, como as bonitas festas populares de fundo religioso”, comentou o presidente da seção Bahia da Associação Brasileira das Agências de Viagem (Abav).

Fonte Governo da Bahia

  
  

Publicado por em