Semana Santa com diversos atrativos em toda a Bahia

No feriado prolongado da Semana Santa, visitantes de todo o Brasil terão mais motivos para vir a Salvador e para a Bahia.

  
  
No feriado prolongado da Semana Santa, visitantes de todo o Brasil terão mais motivos para vir a Salvador

No feriado prolongado da Semana Santa, visitantes de todo o Brasil terão mais motivos para vir a Salvador. Já a partir do dia 22 de março, será realizado o Festival de Artes do Sagrado, que prossegue até o dia 1º de abril.

A série de atividades vai englobar ações culturais, para atrair baianos e turistas à capital baiana, especialmente durante a Semana Santa. Com agenda repleta de linguagens, o festival inclui desde a encenação do espetáculo épico A Paixão de Cristo; uma Feira de Arte, Antiguidades, Artesanato e Artigos Sacros; uma série de concertos e apresentações de corais; uma rota gastronômica; e exposições em museus. O festival tem patrocínio da Bahiatursa e Embasa, dentre outros parceiros da esfera municipal e da iniciativa privada.

Confira as ações detalhadamente:

Feira de Arte, Antiguidades, Artesanato e Artigos Sacros

Em parceria com o Instituto Mauá, a feira será realizada de 28 a 31 de março, no Terreiro de Jesus, Pelourinho. Além de doar as barracas, o Instituto Mauá é o responsável pela seleção dos artesãos que irão compor a exposição, e dos principais santeiros da Bahia para a Mostra de Santeiros.

Rota Gastronômica Santos Sabores

A Rota Gastronômica Santos Sabores reúne restaurantes da capital baiana convidados a elaborar um cardápio especial com comidas típicas da época. Além disso, os clientes que escolherem os pratos desse menu ganham um par de convites para assistir ao espetáculo A Paixão de Cristo. Até agora, 10 restaurantes estão incluídos na rota: Casa de Tereza, da chef Tereza Paim, Yemanjá, Plaza Gourmet, Casa Lisboa, Cantina da Lua, Pereira, Pelô Bistrô, Maria Mata Mouro, Ki-Mukeka e Ercolano.

Série de Concertos Sinfônicos e Corais
Uma série de concertos sinfônicos e de corais, com apresentação nos dias 22, 23, 25, 28 e 29 de março, faz parte da grade do Festival de Artes do Sagrado. Destaques para os concertos clássicos Stabat Mater, de Giovanni Batista Pergolesi, que será regido pelo maestro Dilton César, e Messias, de Georg Friedrich Haendel, sob a batuta de Ângelo Rafael, ambos na Igreja de São Francisco, no dia 22 de março. O maestro Rafael também se apresenta com orquestra no dia 25, no mesmo local.

Já no dia 23, a Igreja de São Francisco será palco do Encontro de Corais, que terá a participação de cinco grupos, dentre eles o do Mosteiro de São Bento, da Igreja Batista da Graça e do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia. As duas últimas apresentações musicais do festival serão de canto gregoriano, no Mosteiro de São Bento, nos dias 28 e 29 de março.

Oito museus participam do festival
Museus com interessante acervo, com destaque para a arte sacra, integram o Festival Artes do Sagrado, e funcionarão todos os dias, de 22 de março a 1º de abril: Museu de Arte da Bahia, Museu de Arte Sacra, Memorial Irmã Dulce, Centro Cultural Solar Ferrão, Museu Abelardo Rodrigues, Instituto Feminino, Museu Carlos Costa Pinto e Museu da Misericórdia.

Espetáculo A Paixão de Cristo
O espetáculo A Paixão de Cristo será encenado de 26 de março a 1º de abril, na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, sempre às 18h30. A montagem conta com elenco de 70 atores e um coro de 100 vozes, regido pelo maestro Dilton César. Os ingressos para as apresentações serão trocados por dois quilos de alimentos não perecíveis, na bilheteria do TCA, e as doações serão entregues às Obras Sociais Irmã Dulce.

Grade parcial de programação
28 a 31/03 - Feira de Artigos Sacros e Antiguidades. Local: Largo do Cruzeiro de São Francisco, Pelourinho. Horário: 10h às 18h.

26/03 a 01/04 – Espetáculo teatral A Paixão de Cristo. Local: Concha Acústica do TCA. Horário: 18h30.

22 a 31/03 – Rota Gastronômica Santos Sabores. Local: restaurantes diversos.

28 a 31/03 – Circuito de Cinema, com filmes de arte relacionados à Paixão de Cristo. Local: Salas de Arte e Cine Teatro Saraiva, Iguatemi.

22/03 - Stabat Mater, com o maestro Dilton César. Local: Igreja de São Francisco. Horário: 18h.

23/03 - Encontro de Corais (maestros Dilton César e Ângelo Rafael). Local: Igreja de São Francisco. Horário: 18h.

25/03 – Messias, com o maestro Ângelo Rafael. Local: Igreja de São Francisco. Horário: 18h.

28/03 – Canto Gregoriano. Local: Mosteiro de São Bento. Horário: 18h.

29/03 - Canto Gregoriano. Local: Mosteiro de São Bento. Horário: 15h.

Museus abertos diariamente: Museu de Arte da Bahia, Museu de Arte Sacra, Memorial Irmã Dulce, Centro Cultural Solar Ferrão, Museu Abelardo Rodrigues, Instituto Feminino, Museu Carlos Costa Pinto e Museu da Misericórdia.

Interior do Estado

Nazaré
Feira de Caxixis movimenta Recôncavo Baiano durante Semana Santa

Nazaré recebe centenas de turistas, peregrinos e estudiosos para assistir aos espetáculos teatrais da Paixão de Cristo

A tradicional Feira de Caxixis será realizada de 28 a 31 de março, no município de Nazaré, o que deve movimentar o Recôncavo Baiano durante o feriado da Semana Santa. Realizado há mais de três séculos, o evento reúne baianos e turistas que admiram as peças em miniatura, produzidas no distrito de Maragogipinho, Aratuípe, a 222 quilômetros da capital baiana. A festa na cidade ainda reserva atrações musicais, com a presença de bandas e artistas como Luiz Caldas, Filhos de Jorge, Harmonia do Samba, Araketu e muito mais.

Localizado a aproximadamente 216 quilômetros de Salvador, o município de Nazaré abriga uma das feiras de artesanato mais antigas do país. A Feira de Caxixis reúne história, arte e tradição, em um só lugar. Durante os quatros dias do evento, as praças Alexandre Bittencourt e Coronel José Bittencourt ganham um colorido especial com as tradicionais peças de cerâmica que enfeitam a cidade.

Peças como caxixis, que são miniaturas, moringas, potes, cofres em forma de porquinhos, jarras, purrões e outras variedades fazem parte da exposição. A feira é o espaço onde a arte se encontra com a história, e as cerâmicas feitas de argila dão um toque especial à cidade.

Para celebrar a data religiosa, os visitantes podem passear pela extensa Via Sacra da cidade e visitar uma imagem de Cristo, com 15 metros de altura, localizada no Morro do Silêncio. A Via Sacra conta, de forma artística e com esculturas, a história da Paixão de Cristo, em 14 estações. Já o Cristo se mostra de forma imponente, como se abraçasse a cidade. De lá do alto é possível ver as peças artísticas de autoria do escultor Felix Sampaio e ainda desfrutar de uma bela vista do cenário que compõe a cidade.

Roteiro- A cidade de Nazaré é destino indicado para quem deseja permear o universo cultural e artístico. Durante o passeio, o visitante descobre que não dá para ir embora sem pelo menos conhecer alguns lugares, como o galpão próximo ao espaço onde acontece a Feira de Caxixis e que exibe a famosa "Maria Fumaça”, adquirida em 1873, patrimônio histórico dos nazarenos. O lugar acomoda a primeira locomotiva de tram-road do município, a Visconde de São Lourenço, ao redor da qual funcionam diversas lojas e restaurantes que se tornam uma opção de diversão nos finais de semana.

Serviço

Programação:

Quinta-feira Santa (28/03)
Diego Moraes
Luiz Caldas

Sexta-feira Santa (29/03)
Filhos de Jorge
Harmonia do Samba

Sábado de Aleluia (30/03)
Araketu
Black Style

Domingo de Páscoa (31/03)
Guettho é Guettho

Como chegar

Saindo de Salvador, seguir até a Ilha de Itaparica via sistema ferry-boat. A partir do Terminal Marítimo de Bom Despacho, seguir viagem pela BA-001, por 61 km, até a cidade de Nazaré. Outra opção é seguir pela BR-324, sentido Feira de Santana, e subir o viaduto que dá acesso à BR-101, passando por Cruz das Almas e Sapeaçu, para entrar no entroncamento que leva a Santo Antônio de Jesus e seguir em direção a Nazaré. Quem preferir viajar de ônibus pode adquirir a passagem na empresa Cidade Sol (71 3646-4206).

Onde ficar

Pousada Avenida
Rua D. Pedro II, 38 – Centro
Tel: (75) 3636 – 2603

Pousada do Trevo
Rua Clemente Caldas, 76 – Pasta da Serra
Tel: (75) 3636 – 2345

Pousada D’Lagos
Rua Manoel Euraguido, 47 – Centro
Tel: (75) 3636-1116

Para mais informações sobre meios de hospedagem, basta entrar em contato com a Prefeitura local pelo telefone (75) 3636-2711 ou pelo Disque Bahia Turismo (71) 3103-3103.

Juazeiro

A peregrinação secular acontece as segundas, quartas e sextas-feiras, culminando na Sexta-feira da Paixão

Fiéis de Juazeiro mantém tradição dos Cordões dos Penitentes
e atraem turistas e pesquisadores

O período da Quaresma (entre a quarta-feira de cinzas e a quinta-feira santa), da tradição religiosa católica, leva à cidade de Juazeiro, a 515 quilômetros de Salvador, região norte da Bahia, onde centenas de turistas, peregrinos e estudiosos se deslocam para assistir aos espetáculos teatrais da Paixão de Cristo e, principalmente, acompanhar os rituais dos penitentes. Envoltos em lençóis brancos, fiéis percorrem a cidade, rezando pelas almas ou fazendo penitência de autoflagelação para aliviar os pecados.

A peregrinação secular acontece as segundas, quartas e sextas-feiras, culminando na Sexta-feira da Paixão. Autoridades do município e coordenadores dos grupos de penitentes lutam, agora, pelo reconhecimento da tradição como patrimônio imaterial cultural da Bahia.

Além da religiosidade, o turismo em Juazeiro convida a passeios pelo Rio São Francisco, visitas a vinhedos e adegas, à degustação da culinária típica e de frutas e vinhos, nas fazendas produtoras do Vale do São Francisco. Os projetos de Enoturismo na região tiveram o apoio técnico da Bahiatursa na sua implantação.

Penitentes – Existem dois tipos de penitentes em Juazeiro. O primeiro, constituído por homens, mulheres e crianças, é conhecido como os Alimentadores (ou, tradicionalmente, Alimentadeiras) de Almas, e têm como objetivo o de rezar pelas pessoas que morreram de forma violenta.

Enquanto rezam, os fiéis produzem um belo espetáculo de fé e tradição. Eles seguem em fila, entoando cânticos e fazem paradas (estações) para orações em pontos da cidade onde pessoas morreram de forma violenta ou onde aconteceram acidentes, terminando a peregrinação no cemitério da cidade. Os cânticos são interrompidos apenas pelo chacoalhar das matracas (instrumento de madeira pesada, com pedacinhos de tábua ou metal fixados, que, ao balançarem, emitem sons de chamamento para a oração).

Já os integrantes do segundo grupo – os Disciplinadores – não permitem o acompanhamento de turistas ou curiosos, e são avessos em aparecer de qualquer forma. Eles se autoflagelam com lâminas presas nas pontas de chicotes, com as quais cortam as costas. Reza a tradição que o autoflagelo alivia o peso dos pecados.

Um dos Cordões dos Penitentes Alimentadeiras de Almas, que começou em 1901, é coordenado por dona Nenezinha dos Penitentes (Jesulene Rodrigues Ribeiro), de 73 anos, que herdou a incumbência da mãe. De acordo com Dona Nenezinha, o grupo sai por volta das 08h, portando matracas e seguindo o madeiro (uma cruz levada por um dos integrantes).

Ela nem sabe ao certo como a tradição começou em Juazeiro, mas diz que existe há mais de 150 anos e que atrai estudiosos e historiadores do Brasil e do exterior, como a França, por exemplo. Dona Nenezinha afirma, ainda, que as pessoas que acompanham os Cordões dos Penitentes de Juazeiro percorrem, a cada dia, distâncias mais longas do que as percorridas pelos fiéis da Lavagem do Bonfim, em Salvador.

O assessor legislativo de Juazeiro e estudioso da tradição, Valterlino Pimentel, conhecido na cidade como Pinguim, explica que é mais fácil aos turistas seguirem os cordões das Alimentadeiras de Almas do que os dos Disciplinadores, que preferem o anonimato ao cumprir suas penitências de autoflagelação, cujas cenas são fortes. Atualmente, a luta dos Cordões de Penitentes é pelo reconhecimento como patrimônio imaterial da Bahia, junto ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac).

De acordo com o gerente de Cultura da Secretaria Municipal de Igualdade, Assistência Social e Cultura, Wellington Monteclaro, a prefeitura de Juazeiro pretende “apresentar uma política pública de preservação desse patrimônio cultural da cidade”. Este ano, o município destinou mais de 200 caixas de velas para os cordões e designou a Guarda Municipal para a segurança dos penitentes, além de uma ajuda de custo para figurinos, cenários, iluminação, sonorização, divulgação e segurança dos espetáculos sacros durante a Semana Santa, informa Monteclaro.

Turismo - Cidade da Região Norte da Bahia, localizada a 515 quilômetros de Salvador, Juazeiro, com 197,9 mil habitantes (IBGE 2010), oferece outros atrativos para o próximo feriadão, além da ampla programação religiosa e cultural do período da Semana Santa. Manifestações históricas, roteiros pelo Rio São Francisco, visita a vinhedos e ao Lago de Sobradinho, em Casa Nova, dentre outros, completam o passeio.

O melhor: a ligação aérea entre Salvador e Petrolina (PE), vizinha à cidade baiana (menos de dois quilômetros de distância), separadas pelo Rio São Francisco, mas ligadas por uma ponte, torna o roteiro turístico ainda mais confortável. Há voos diários servidos pelas companhias Avianca, Trip, Gol e Azul. Por via rodoviária, as saídas também são diárias do Terminal Rodoviário de Salvador, através das empresas Falcão Real e Gontijo (R$ 77,78 a tarifa e sete horas de viagem).

Como o período é de jejum de carne (pelo menos para os católicos), a culinária regional oferece pratos à base de surubim (peixe típico do Velho Chico), mas o turista não deve recusar a macaxeira (cozida) frita na manteiga de garrafa ou as comidas baianas (em especial, caruru, vatapá, bobó de camarão e moquecas). Para beber, claro, sucos de frutas da região, especialmente a manga, e o vinho produzido no Vale do São Francisco.

Vapor do Vinho - A empresa gaúcha Miolo (no Brasil desde 1897) implantou a Vinícola Ouro Verde, em Casa Nova, e desde 2008 abriu as portas para o Enoturismo, com visitas guiadas por enólogos, vendas de produtos e degustação. Os barqueiros do Rio São Francisco, com a orientação da Empresa de Turismo do Estado, Bahiatursa, associaram a visitação aos vinhedos e adegas aos passeios pelo Velho Chico, criando o Vapor do Vinho (R$ 90, roteiro fluvial e rodoviário) que passa pela eclusa de Sobradinho (onde o turista vê o desnível do lago em relação ao rio) e leva às fazendas produtoras de frutas.

A manga da região é uma das delícias do roteiro, ao lado das uvas, espumantes, brandies e vinhos, informa o gerente do Vapor do Vinho, Luiz Rogério Pereira. Como o Vapor do Vinho não faz parada para banhos de rio, é possível experimentar, para este caso, outro passeio de barco pelo São Francisco, conhecido como Roteiro das Ilhas (R$ 50), sugere Rogério.

Serviço:
Como chegar: Juazeiro fica a 515 km de Salvador (seis horas e meia de carro e sete horas de ônibus). Transporte rodoviário: Falcão Real (71 3646-4343) e Gontijo (71 3450-7448). Transporte aéreo: Salvador-Petrolina (Gol, Azul, Trip e Avianca). Informações: Disque Bahia Turismo (71 3103-3103)

Onde ficar e onde comer: portal www.bahia.com.br
Vinícola Ouro Verde: (74) 3536-1132
Vapor do Vinho: (74) 8805-1809
Cordão dos Penitentes Alimentadeiras de Almas: Rua Princesa Izabel e ruas da sede de Juazeiro

Cordão dos Penitentes Disciplinadores: Distrito do Rodeadouro e cemitério da cidade

Espetáculos da Paixão de Cristo em Juazeiro
Espetáculo “Jesus de Nazaré”. Quando: 28 e 29 de março. Onde: Itamotinga

Espetáculo “A Paixão de Cristo”. Quando: 23, 26, 28, 29 e 30 de março. Onde: sede e distritos Praia do Rodeadouro, Goiabeira-Salitre, Lagoa do Salitre, Alto da Maravilha e Dom José Rodrigues

Espetáculo “A Paixão de Cristo” de Pinhões. Quando: 29 de março. Onde: Povoado Malhada da Areia (distrito de Pinhões)

Espetáculo “A Paixão de Cristo” do Quidé (sede). Quando: 29 e 31 de março. Onde: Quidé e Maniçoba

Fonte: Governo da Bahia

  
  

Publicado por em