Agricultores terão R$200 milhões para promover o turismo rural

O Programa Nacional de Turismo Rural na Agricultura Familiar, lançado no dia 23/09, tem R$ 200 milhões para investir no desenvolvimento do turismo nas propriedades de agricultores familiares. Os recursos são suficientes para atender dez mil propriedades r

  
  

O Programa Nacional de Turismo Rural na Agricultura Familiar, lançado no dia 23/09, tem R$ 200 milhões para investir no desenvolvimento do turismo nas propriedades de agricultores familiares. Os recursos são suficientes para atender dez mil propriedades rurais do país.

Até 2006, o governo pretende gerar até 300 mil empregos com a iniciativa. São beneficiários das ações os produtores enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

`Esse programa está inserido dentro um projeto estratégico e sustentável de desenvolvimento que é fundamental para a preservação das riquezas cultural, paisagística, histórica e geográfica do País`, salientou o Ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto.

Segundo ele, a atividade turística na propriedade rural, geralmente, não exige grandes investimentos e pode se constituir numa importante fonte de renda para a família, melhorando a qualidade de vida no campo.

O turismo rural não contribui apenas para o desenvolvimento econômico e social das comunidades rurais, mas também promove a educação ambiental, a valorização e o resgate das culturas locais.

Além de linhas especiais de crédito, assistência técnica, incentivo à agroindustrialização e ao desenvolvimento sustentável, o governo também vai investir na qualificação da infra-estrutura das propriedades. Em parceria com o Ministério do Turismo, o programa também vai atuar na divulgação de rotas turísticas e articulação dos empreendimentos em rede.

O Pronaf Turismo Rural, uma das ações dessa iniciativa, já está em operação e permite financiamentos entre R$ 2,5 mil e R$ 36 mil para investimentos em pousadas, restaurantes, cafés coloniais e estabelecimentos de pesque-pague, por exemplo.

Fonte: Pronaf.

  
  

Publicado por em